You are currently browsing the daily archive for 15/04/2009.

E deu Estômago, no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. Confira aí a lista dos resultados. Tem matéria no Jornal da Paraíba amanhã e a gente comenta aqui (mas, quem quiser, pode se adiantar nos comentários).

Filme/ ficção: Estômago, de de Marcos Jorge.
Direção: Marcos Jorge (Estômago)
Ator: Sélton Mello (Meu Nome Não É Johnny)
Atriz: Leandra Leal (Nome Próprio)
Ator coadjuvante: Babu Santana (Estômago)
Atriz coadjuvante: Júlia Lemmertz (Meu Nome Não É Johnny)
Filme/ documentário: O Mistério do Samba, de Carolina Jabor e Lula Buarque de Hollanda.
Filme estrangeiro: Vicky Cristina Barcelona, de Woody Allen (Espanha/ EUA)
Roteiro original: Estômago, por Cláudia da Natividade, Fabrízio Donvito, Lusa Silvestre e Marcos Jorge
Roteiro adaptado: Meu Nome Não É Johnny, por Mariza Leão e Mauro Lima, do livro homônimo de Guilherme Fiúza
Fotografia: Ensaio sobre a Cegueira, por César Charlone
Montagem/ ficção: Meu Nome Não É Johnny, por Marcelo Moraes
Montagem/ documentário: O Mistério do Samba, por Natara Ney
Direção de arte: Ensaio sobre a Cegueira, por Tule Peake
Figurino: Chega de Saudade, por André Simonetti
Maquiagem: Ensaio sobre a Cegueira, por Micheline Trépanier
Trilha sonora: Os Desafinados, por Wagner Tiso
Trilha sonora original: Meu Nome Não É Johnny, por Fabio Mondego, Fael Mondego, Marco Tommaso e Mauro Lima
Som: Meu Nome Não É Johnny, por Armando Torres Jr, François Wolf e George Saldanha
Efeitos visuais: Ensaio sobre a Cegueira, por André Waller, Renato Tilhe, Ricardo Gorodetcki e Tamis Lustre
Curta-metragem/ ficção: Café com Leite, de Daniel Ribeiro
Curta-metragem/ documentário: Dreznica, de Anna Azevedo
Curta-metragem/ animação: Dossiê Rê Bordosa, de César Cabral
Filme/ animação: O Garoto Cósmico, de Alê Abreu (menção honrosa).
Filme/ infantil: Pequenas Histórias, de Helvécio Ratton
Filme por Celular: Bárbara, de Maurício Bezerra

Novidades no mundo dos blogues.

Primeiro, temos um novo Comic Show no ar. Na verdade, já tinha um que eu esqueci de avisar, mas ontem à noite entrou mais um na versão em-duas-partes-no-you-tube (esse hífens caíram?). Os temas são o filme Watchmen e, no recentíssimo, uma discussão sobre baixar scans de quadrinhos pela internet.

Segundo, temos umas novidades na lista de blogues aí do lado. Um é o Diversitá, do amigo Ricardo Oliveira, que substituiu primeiro a mim e depois ao Astier em nossas respectivas férias no Jornal da Paraíba. O rapaz fala sobre cinema e, apesar de não ter gostado de Quem Quer Ser um Milionário? e ser fã de M. Night Shyamalan, vale a pena visitá-lo.

Falando no Astier, ele está de blog novo. Trocou o Uol pelo blogspot e mudou também de nome: o Desliguem Seus Celulares agora é o Apolo de Ipod. Na pauta, uma visão da obra atual de Godard e as andanças do nosso amigo pelo Fringe, importante festival de teatro realizado em Curitiba.

E, pelo Yahoo, cheguei ao Filmes do Chico. Textos muito bons e, na pauta, uma interessante lista com os 50 melhores filmes dos anos 1930, segundo o autor.

1 - Diane Lane ("Infidelidade")

Diane Lane em “Infidelidade”

1 – DIANE LANE, por Infidelidade

Anteriormente em Musas retroativas: 15ª em 1983, por Vidas sem Rumo e por O Selvagem da Motocicleta; 5ª em 1984, por Ruas de Fogo e por Cotton Club; 8ª em 1991, por Face a Face com o Inimigo.

Adrian Lyne não é exatamente um cineasta de se admirar, mas este serviço ele prestou à humanidade: revelar como Diane Lane, musinha do Coppola lá nos anos 1980, ainda estava sensacional. Tão deslumbrante que se tornou a única qualidade incontestável de Infidelidade – qualidade de interpretação, inclusive, recompensada com uma indicação ao Oscar. E figura nesta lista 11 anos depois da última aparição, e em grande estilo: na posição de campeã. O pódio é completado por duas campeãs anteriores: Renée Zellweger (1996) e Monica Bellucci (2000). Em seguida, mais uma: Paz Vega (2001). E o desfile continua com Juliette Binoche (1987) e Catherine Zeta-Jones (1998). Sem contar Naomi Watts, vice duas vezes e campeã no modo Cinema em JP, em 2005. Além das musas americanas, e das italiana, francesa, australiana e espanhola já citadas, a lista tem ainda uma mexicana, uma argentina, uma chinesa de Taiwan e três brasileiras. Uma verdadeira – e belíssima – Liga das Nações. Primeira aparição: Rebecca Romijn-Stamos, Alice Braga. Última aparição: Diane Lane, Salma Hayek, Juliette Binoche, Heather Graham. Única aparição: Dira Paes, Maggie Gyllenhaal, Kelly Hu, Natalia Verbeke, Mariana Ximenes, Erika Christensen, Shu Qi. Brasileiras na lista: Dira Paes, Alice Braga, Mariana Ximenes. 

2 - Renée Zellweger ("Chicago")

Renée Zellweger em “Chicago”

2 – RENÉE ZELLWEGER, por Chicago

Anteriormente em Musas retroativas: 1ª em 1996, por Jerry Maguire – A Grande Virada; 15ª em 2001, por O Diário de Bridget Jones. Posteriormente em Musas retroativas: 3ª em 2003, por Abaixo o Amor.

3 - Monica Bellucci ("Irreversível")

Monica Bellucci em “Irreversível”

Monica Bellucci em “Asterix e Obelix – Missão Cleópatra”

3 – MONICA BELLUCCI, por Irreversível e por Asterix e Obelix – Missão Cleópatra

Anteriormente em Musas retroativas: 13ª em 1992, por Drácula de Bram Stoker; 1ª em 2000, por Malèna; 19ª em 2001, por Pacto dos LobosPosteriormente em Musas retroativas: 16ª em 2003, por Matrix Reloaded, Matrix Revolutions e Lágrimas do Sol; 1ª em 2004, por A Paixão de Cristo; 11ª em 2007, por Mandando Bala.

Paz Vega em”O Outro Lado da Cama”

4 – PAZ VEGA, por O Outro Lado da Cama

Anteriormente em Musas retroativas: 1ª em 2001, por Lucía e o Sexo. Posteriormente em Musas retroativas: 3ª em 2004, por Espanglês; 20ª em 2008, por The Spirit – O Filme e por De Caso com o Inimigo.

4 - Rebecca Romijn Stamos ("Femme Fatale")

Rebecca Romijn-Stamos em “Femme Fatale”

5 – REBECCA ROMIJN-STAMOS, por Femme Fatale

Posteriormente na lista: 19ª em 2003, por X-Men 2.

5 - Catherine Zeta-Jones ("Chicago")

Catherine Zeta-Jones em “Chicago”

6 – CATHERINE ZETA-JONES, por Chicago

Anteriormente em Musas retroativas: 1ª em 1998, por A Máscara do Zorro; 3ª em 1999, por Armadilha e por A Casa Amaldiçoada. Posteriormente em Musas retroativas: 13ª em 2004, por Doze Homens e Outro Segredo e O Terminal.

6 - Salma Hayek ("Frida")

Salma Hayek em “Frida”

7 – SALMA HAYEK, por Frida

Anteriormente em Musas retroativas: 4ª em 1995, por A Balada do Pistoleiro; 3ª em 1996, por Um Drink no Inferno.

7 - Dira Paes ("Amarelo Manga")

Dira Paes em “Amarelo Manga”

8 – DIRA PAES, por Amarelo Manga

8 - Juliette Binoche ("Fuso Horário do Amor")

Juliette Binoche em “Fuso Horário do Amor”

9 – JULIETTE BINOCHE, por Fuso Horário do Amor

Anteriormente em Musas retroativas: 1ª em 1988, por A Insustentável Leveza do Ser; 17ª em 1991, por Os Amantes da Pont-Neuf; 9ª em 1992, por Perdas e Danos e O Morro dos Ventos Uivantes; 10ª em 1993, por A Liberdade É Azul; 14ª em 1996, por O Paciente Inglês; 16ª em 2000, por Chocolate.

9 - Maggie Gyllenhaal ("Secretária")

Maggie Gyllenhaal em “Secretária”

10 – MAGGIE GYLLENHAAL, por Secretária

10 - Kelly Hu ("O Escorpião Rei")

Kelly Hu em “O Escorpião Rei”

11 – KELLY HU, por O Escorpião Rei

11 - Heather Graham ("Mata-me de Prazer")

Heather Graham em “Mata-me de Prazer”

12 – HEATHER GRAHAM, por Mata-me de Prazer

Anteriormente em Musas retroativas: 8ª em 1997, por Boogie Nights – Prazer sem Limites.

Menção honrosa: Kirsten Dunst ("Homem-Aranha")

Kirsten Dunst em “Homem-Aranha”

13 – KIRSTEN DUNST, por Homem-Aranha

Anteriormente em Musas retroativas: 15ª em 1999, por As Virgens Suicidas. Posteriormente em Musas retroativas: 10ª em 2004, por Homem-Aranha 2; 15ª em 2005, por Tudo Acontece em Elizabethtown; 18ª em 2007, por Homem-Aranha 3.

Natalie Verbeke em “O Outro Lado da Cama”

14 – NATALIA VERBEKE, por O Outro Lado da Cama

Menção honrosa: Alice Braga ("Cidade de Deus")

Alice Braga em “Cidade de Deus”

15 – ALICE BRAGA, por Cidade de Deus

Posteriormente em Musas retroativas: 10ª em 2005, por Cidade Baixa.

15 - Mariana Ximenes ("O Invasor")

Mariana Ximenes em “O Invasor”

16 – MARIANA XIMENES, por O Invasor

Rachel Weisz em “Um Grande Garoto”

17 – RACHEL WEISZ, por Um Grande Garoto

Anteriormente em Musas retroativas: 15ª em 1996, por Beleza Roubada; 11ª em 1999, por A Múmia; 16ª em 2001, por Círculo de Fogo e por O Retorno da Múmia. Posteriormente em Musas retroativas: 3ª em 2005, por O Jardineiro Fiel e por Constantine; 10ª em 2006, por Fonte da Vida; 2ª em 2007, por Um Beijo Roubado.

Erika Christensen em "Fixação"

Erika Christensen em “Fixação”

Erika Christensen em "Doidas Demais"

Erika Christensen em “Doidas Demais”

18 – ERIKA CHRISTENSEN, por Fixação e por Doidas Demais

Naomi Watts em “O Chamado”

19 – NAOMI WATTS, por O Chamado

Anteriormente em Musas retroativas: 2ª em 2001, por Cidade dos Sonhos. Posteriormente em Musas retroativas: 7ª em 2003, por 21 Gramas; 2ª em 2005, por King Kong; 17ª em 2006, por O Despertar de uma Paixão.

Shu Qi em “Carga Explosiva”

20 – SHU QI, por Carga Explosiva

Musas de 2001 <<
>> Musas de 2003

Páginas

Sigam-me os bons (no Twitter)