stars-blue-4-0

À moda antiga

A mocinha e a velha cigana: fronteiras se confundem

A mocinha e a velha cigana: fronteiras se confundem

Não há os vampiros moderninhos que vez por outra aparecem em Hollywood, os serial killers que matam adolescentes a granel, e nem as crianças de olhar esquisito, cabelos e água em excesso comuns dos filmes de terror oriental. Arraste-me para o Inferno (Drag Me to Hell, Estados Unidos, 2009), a comentada volta de Sam Raimi ao cinema de horror, resgata elementos clássicos – que pareciam andar fora de moda e aos quais poucos tinham coragem de voltar.

Arraste-me para o Inferno mostra uma mocinha bonita (Alison Lohman) que é amaldiçoada por uma velha e feia bruxa cigana (Lorna Raver). A maldição tem a ver com demônios que virão buscar a mocinha. A diferença é que ela tem contas a ajustar: Christine é analista de crédito em um banco e, por pura ambição, recusa esticar o prazo da hipoteca da Sra. Ganush – a velha é humilhada e perde a casa.

O filme de Raimi tem um fundo moral indisfarçável comentando a crise financeira mundial. Nesse sentido, o grande lance do filme é até onde a mocinha pode chegar para se livrar da maldição, um processo onde os limites entre heroína e vilã vão se confundindo gradativamente – nada de transformar Alison Lohman na Flora de A Favorita. A densidade psicológica não é o elemento principal do filme, claro, mas é uma alegria ver que Raimi não a deixa totalmente de lado.

Raimi é conhecido pela mistura de terror e humor pastelão da trilogia A Morte do Demônio (1981), Uma Noite Alucinante (1987) e Uma Noite Alucinante 3 (1992) e o filme tem sustos e risos – mas a comédia não é tão explícita e parte muito de brincadeiras com o próprio estilo “b” evocado o tempo todo desde o título em Arraste-me para o Inferno. Há videntes sinistros, sepulturas abertas, espíritos do mal. E um final muito, mas muito bom.

Arraste-me para o Inferno. (Drag Me to Hell). Estados Unidos, 2009. Direção: Sam Raimi. Elenco: Alison Lohman, Justin Long, Lorna Raver, Dileep Rao. Atualmente em cartaz nos cinemas.