stars-blue-2-0

Filme de brinquedo

Os G.I. Joe em mais uma pose clichê: nada faz muita diferença

Os G.I. Joe em mais uma pose clichê: nada faz muita diferença

Muita gente tem “justificado” G.I. Joe – A Origem de Cobra (G.I. Joe – The Rise of the Cobra, Estados Unidos, 2009)  dizendo que era para ser só isso mesmo: muita ação sem compromisso, só para divertir. O que não é desculpa, afinal muitos filmes que são assim também são grandes obras.

Isto posto, a transposição para o cinema dos brinquedos que viraram revista em quadrinhos e depois desenho animado só não decepciona muito porque já não se esperava muito. Há muita correria, efeitos especiais quando nem se precisa e até alguns momentos que entretem, apesar do roteiro cheio de furos testar a paciência do espectador minimamente ligado o tempo inteiro. Para se divertir é preciso driblá-los, como os soldados driblam os carros durante uma perseguição em Paris, em uma cena do filme.

A direção ficou a cargo de Stephen Sommers que dirigiu o bom A Múmia (1999), mas também o horroroso Van Helsing, o Caçador de Monstros (2004). Aqui, ele chega a tentar copiar descaradamente algumas das cenas de ação de Matrix (1999) – e erra nos mesmos pontos, como a perseguição nas ruas que é claramente feita por computador e não empolga.

Mas os momentos de humor e as belas mulheres (Sienna Miller e Rachel Nichols), mantém o interesse. Mas o filme derrapa de vez na meia hora final, o clímax submarino em que tenta debilmente criar um certo drama entre os personagens. É exigir demais do inexpressivo Channing Tatum, que interpreta o protagonista Duke.

O desfecho, que nos ameaça com a inevitável sequência, nem tem a coragem de ser subentendido. É preciso atirar na cara do espectador uma revelação que já foi percebida lá pela metade da projeção. Nem como a tal “origem” da organização terrorista que é arquivilã dos G.I. Joe o filme convence muito. Afinal, ela já está lá e parece que no final lembraram-se do título do filme para se referir ao surgimento dos Cobra. Não faz a menor diferença. Aliás, nada faz a menor diferença no filme.

G.I. Joe – A Origem de Cobra (G.I. Joe – The Rise of Cobra). Estados Unidos, 2009. Direção: Stephen Sommers. Elenco: Dennis Quaid, Channing Tatum, Rachel Nichols, Sienna Miller, Ray Park, Byung-hun Lee, Arnold Vosloo, Jonathan Pryce. Atualmente em cartaz nos cinemas.

Anúncios