Primeiro, você já foi à página de comemoração dos dez anos do Universo HQ? O site mais importante do Brasil sobre quadrinhos fez aniversário este mês e merece todos os parabéns. Eu mandei os meus, mas tem muita gente boa por lá, como o Maurício, o Vítor Cafaggi e até o Audaci Junior.

Acontece, também, que a ótima crítica do Eduardo Nasi, no site, sobre Turma da Mônica – Romeu e Julieta cita a minha matéria publicada no dia 1º, no Jornal da Paraíba. Era sobre o lançamento do álbum e citava o fato de que 12 páginas foram cortadas na edição em duas partes publicada em 1979. Fato que – surpresa! – nem o Maurício de Sousa sabia.

Bem, fiquei devendo a publicação da matéria aqui. Então aí vai. O maior clássico da Turma da Mônica (na minha opinião).

***

Mônica e Cebolinha encenando Shakespeare

Mônica e Cebolinha no Mundo de Romeu e Julieta é uma das mais clássicas histórias da turma criada por Maurício de Sousa – e foi republicada algumas vezes desde seu lançamento, há 30 anos. A mais recente faz parte das comemorações pelos 50 anos de carreira do quadrinhista e recebeu finalmente um tratamento de luxo: tamanho grande, capa dura, novas cores e papel couché. Rebatizada de Turma da Mônica – Romeu e Julieta (Panini Books, 68 páginas), ela também surpreende quem só conhece a versão original: a história possui 12 páginas a mais.

A história surgiu como uma peça homônima, em 1978, encenada com atores fantasiados, e que, além de ficar dois anos em cartaz em São Paulo, ainda rendeu um LP e um especial para a TV gravado na cidade histórica mineira de Ouro Preto. No texto de Maurício de Sousa e Yara Maura Silva (que também escreveu as canções com Márcio de Sousa), os personagens de Shakespeare viravam Julieta Monicapuleto, Romeu Montéquio Cebolinha, Frei Lourenço Cascão e a Ama Gali.

Ainda em 1979, surgiu a versão em quadrinhos – que inclui até as músicas do espetáculo – com desenhos de Emy Acosta e artefinal de Alice Takeda. A primeira parte foi publicada na revista Cebolinha 82, de outubro, e a segunda em Mônica 115, em novembro. Comparando com a versão atual, a reportagem do JORNAL DA PARAÍBA teve a surpresa: 12 páginas a menos na edição original. Teriam sido cortadas na época ou criadas e adicionadas depois?

A Maurício de Sousa Produções foi procurada e a reação foi de total surpresa. “O Maurício ficou surpreso. Ele nunca soube do corte de páginas na primeira publicação de Romeu e Julieta. A história foi produzida como saiu neste último álbum, inteira”, contou, por e-mail, o jornalista Sidney Gusman, da área de planejamento editorial da MSP. “Caí duro”, confirmou Maurício, pelo Twitter. “Nunca soube da ‘reedição’!!”.

A Editora Abril, que publicou as revistas da MSP de 1970 a 1987, cortou as páginas. “Hoje provocaria ruptura de contrato”, afirmou Maurício de Sousa. “Mas leve em consideração que alguém do estúdio pode ter autorizado na época. Faz tanto tempo…”. No mesmo ano, uma edição especial contou com as duas partes da história, desta vez, integralmente.

Mas no Almanaque da Mônica 31, de 1986, ela voltou a aparecer cortada e com o texto reacomodado. Na Editora Globo, ela voltou integral na Coleção Um Tema Só, em 1993, no Gibizão da Turma da Mônica, em 1997, e no Clássicos da Literatura Turma da Mônica, em 2005. Esta é a primeira publicação pela Panini. “Analisando o que foi cortado, percebo que foram as páginas com as letras das músicas”, contou Maurício de Sousa. “O editor da época achou que estava sobrando. No gibi não há som, daí…”.

A importância da história de Mônica e Cebolinha no Mundo de Romeu e Julieta é grande para o estúdio. Sua narrativa é marcada pelos enquadramentos que fogem do habitual, desenhos muito expressivos e por ser uma inusitada HQ musical. Agora, há planos para transformá-la no próximo longa de animação da Turma da Mônica. Shakespeare nunca imaginou onde sua tragédia chegaria.

Mais:

Entrevista com Sidney Gusman, editor do Universo HQ e do álbum MSP 50.
– Crítica do MSP 50
– Assista o Comic Show sobre Maurício de Sousa
– Confira previews do MSP 50
– Leia a minha entrevista com Maurício de Sousa (em quatro partes)

Anúncios