Este ano publico minha 11ª lista de melhores filmes do ano exibidos nos cinemas de João Pessoa. É uma amostragem que, de maneira nenhuma, reflete o melhor que o cinema produziu em cada ano. Por várias razões:

– o circuitinho pessoense é pródigo em ficar devendo grandes filmes off-Hollywood;

– sou humano e não consigo assistir tudo, logo posso perder alguma coisa importante (já aconteceu mais de uma vez);

– a impressão que temos dos filmes muitas vezes mudam (uns sobem na conta, outros descem). Nem eu concordo completamente com as listas passadas.

Mas, como curiosidade, e como estamos no final da década – a primeira do século 21 – vou republicar aqui essas listinhas enquanto não chega o dia da lista deste ano. Serve ao menos para lembrar alguns filmes interessantes dos últimos anos.

Os melhores de 2000

Publicada no dia 31 de dezembro de 2000, em A União

1 - O Auto da Compadecida, de Guel Arraes

1 – “O Auto da Compadecida”, de Guel Arraes

“A peça genial de Ariano Suassuna (…) ganhou uma atmosfera mambembe extremamente adequada”.

2- “Filhos do Paraíso”, de Majid Majidi

“Enfoca uma história com crianças, onde o mundo é visto através dos olhos delas e, por isso, faz de um argumento simples, um conto cheio de emoção verdadeira e suspense”.

3 – “A Fuga das Galinhas”, de Nick Park e Peter Lord

“Um infantil que não trata as crianças como débeis mentais e vai na contramão dos efeitos especiais ao fazer animação com bonecos”.

4 – “O Mundo de Andy”, de Milos Forman

“Habilmente, o filme (…) confunde a plateia e a surpreende a todo momento”.

5 – “Por Trás do Pano”, de Luiz Villaça

“Um belo e divertido trabalho sobre o teatro”.

6 – “À Espera de um Milagre”, de Frank Darabont

“Darabont surpreendeu com uma tocante história, com elementos sobrenaturais”.

7 – “Buena Vista Social Club”, de Wim Wenders

“Sensível e com uma música ótima”.

8 – “Castelo Rá-Tim-Bum – O Filme”, de Cao Hamburger

“Prova que um filme infantil também pode ser um programa para gente grande ver”.

9 – “Beleza Americana”, de Sam Mendes

“O filme pode ser um tanto exagerado, mas ainda assim é um trabalho de primeira, com performances magníficas de todo o elenco”.

10 – “Fantasia 2000”, vários diretores

“Esta nova versão é mais leve, mas ainda traz momentos antológicos”

***

Apesar de continuar adorando O Auto, dificilmente eu o colocaria em primeiro hoje. O iraniano Filhos do Paraíso é que ocuparia o posto, acho. E Por Trás do Pano entrou na lista por ter sido exibido no Fenart, critério que não considero mais hoje em dia – apenas considero os filmes que estiveram efetivamente em cartaz na cidade. Curioso também como O Mundo de Andy hoje é meio esquecido. Filmão.

Anúncios