Publicado em 31 de dezembro de 2003, no Jornal da Paraíba.

1 – “A Viagem de Chihiro”, de Hayao Miyazaki

“Quase totalmente feito à mão, o filme mostra  que nem só de violência vive a animação japonesa. (…) Drama, poesia e muita imaginação”.

2 – “O Pianista”, de Roman Polanski

“O melhor filme do diretor desde os anos 1970 é um épico emocionante”.

3 – “Ônibus 174”, de José Padilha

“Consegue manter o espectador vidrado, mesmo conhecendo a história de cor”.

4 – “Sobre Meninos e Lobos”, de Clint Eastwood

“A direção minimalista só torna ainda melhor o drama”.

5 – “Prenda-me Se for Capaz”, de Steven Spielberg

“Um dos melhores filmes de Spielberg – o que não é pouco”.

6 – “O Senhor dos Anéis – O Retorno do Rei”, de Peter Jackson

“O filme fecha com chave de ouro a trilogia. Clímax contínuo, grandes batalhas e dramas emocionantes”.

7 – “Procurando Nemo”, de Andrew Stanton e Lee Unkrich

“Roteiro inteligente, boas piadas e visual perfeito do mundo submarino”.

8 – “Chicago”, de Rob Marshall

“A era do jazz em um ótimo musical, com seus números excelentes, humor mordaz e heróis (e heroínas) sem caráter”.

9 – “X-Men 2”, de Bryan Singer

“Melhor que o anterior, com os heróis dos quadrinhos mais desenvolvidos e uma história vibrante”.

10 – “Abaixo o Amor”, de Peyton Reed

“Narrado como nos anos 1960, é uma comédia romântica verdadeiramente divertida e o filme mais charmoso do ano”.

***

Como nunca mais vi O Pianista, tendo a achar hoje, que ele deveria estar mais abaixo na lista, favorecendo Nemo, o terceiro O Senhor dos Anéis e Prenda-me Se For Capaz. Mas, revendo, posso me lembrar de que ele merecia mesmo o segundo lugar. No fim do ano, João Pessoa ganhou mais quatro salas de cinema: as do Tambiá Shopping.

Melhores do ano: 2002

Anúncios