O som e a fúria de cada dia

A linda Freida Pinto é objeto do desejo de Josh Brolin

Woody Allen não acredita em Deus: para ele, o homem está só e é o único responsável pelo que faz e o que acontece com ele. Mas, curiosamente, elementos mágicos ou sobrenaturais o atraem e muitas vezes aparecem em seus filmes como metáfora ou propulsor de uma situação – e só lembrar de, por exemplo, Simplesmente Alice (1990), O Escorpião de Jade (2001) e Scoop – O Grande Furo (2007). Embora não de forma clara, isso também acontece em Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sonhos (You Will Meet a Tall Dark Stranger, EUA, 2010).

Aqui, após uma separação, Helena (Gemma Jones) acaba encontrando consolo em uma vidente (Pauline Collins, de Shirley Valentine, lembra?) que dá a ela mensagens positivas sobre o futuro – não exatamente a do título, mas perto. O ex-marido, Alfie (Anthony Hopkins), a largou para embarcar numa busca pela juventude perdida.

A ciranda amorosa se expande envolvendo a filha do casal, Sally (Naomi Watts) e o marido – um escritor bloqueado – Roy (Josh Brolin). Ela se derrete pelo chefe bonitão (Antonio Banderas), o dono da galeria onde trabalha. Ele, por sua vez, se encanta pela vizinha bonita (Freida Pinto, de Quem Quer Ser um Milionário?), que vê pela janela trocando de roupa, beijando o noivo ou tocando violão clássico.

Allen, assim, volta à fórmula do mosaico, que ele não usava desde Melinda e Melinda (2004) e que rendeu resultados primorosos em Hannah e Suas Irmãs (1986) e Crimes e Pecados (1989). Como em todos eles, o diretor combina humor e drama, mas aqui ele mistura os gêneros de maneira que é difícil estabelecer onde termina um e começa o outro.

Há boas risadas sobretudo na performance de Gemma Jones, mas o espectador também se pega comovido pelo buraco emocional em que ela cai. Por outro lado, a seriedade e até sordidez envolvendo Roy e Sally podem gerar risos nervosos em situações-chave.

É mais fácil apontar os diversos momentos brilhantes do filme: as olhadas de Brolin pela janela (principalmente a última, que, sem palavras, diz muito sobre o personagem), algumas viradas de roteiro muito bem orquestradas, a cena em que um viúvo tenta entrar em contato com o espírito da mulher morta para pedir permissão para se casar de novo e a cena desconcertante em que Naomi expõe seus sentimentos para Banderas e ele fala sobre outro assunto totalmente diferente e banal.

O filme deixa para o espectador imaginar as conclusões de cada história, mas fica claro que a maioria dos personagens recebe o que plantou. A narração evoca a frase de Shakespeare que diz “A vida é cheia de som e fúria e, no fim, não significa nada”. Isso é compatível com o pensamento do diretor sobre Deus, o lugar do homem no mundo e o acaso das coisas. Mas não deixa de ser curioso que, de uma forma ou de outra, as obviedades ditas pela vidente acabem influenciando a vida dos personagens – sendo ela uma charlatã ou não.

Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sonhos (You Will Meet a Tall Dark Stranger, EUA, 2010). Direção: Woody Allen. Elenco: Naomi Watts, Josh Brolin, Anthony Hopkins, Gemma Jones, Freida Pinto, Antonio Banderas, Lucy Punch, Pauline Collins, Anna Friel.

* Versão estendida da crítica publicada no Correio da Paraíba, em 18 de janeiro de 2010.

Anúncios