É já-já, mais ainda dá tempo de lembrar: o Conversando sobre Cinema de hoje é com um dos maiores clássicos do sueco Ingmar Bergman. Morangos Silvestres (1957) entra sem favor algum em qualquer lista dos filmes mais importantes do mundo. A sessão das 19h é seguida pelo bate papo comigo e com Tiago Germano.

Bergman era conhecido por sua densidade existencial, suas preocupações em torno da opressão religiosa e seu amor pelo teatro. Aqui, a história é sobre um velho professor que, a caminho de sua antiga universidade para receber uma homenagem, passa por lugares de sua juventude e revive essas memórias de um jeito muito especial.

Segue aí uma cena:

Amanhã termina, hein? O filme é Pai e Filha, de Yasujiro Ozu.

Anúncios