Diretor de filmes como Leila Diniz (1987) e For All – O Trampolim da Vitória (1997), Luiz Carlos Lacerda, o Bigode, apresenta hoje no Cineport, às 22 horas, o documentário Casa 9, sobre o conjugado em que ele morou em uma vila de Botafogo e que se tornou um ponto de confluência cultural impressionante – além dele, moraram lá Jards Macalé, Fábio Barreto, Sonia Braga e Lenine, além dos artistas que frequentavam o local.

Você teve a ideia do filme quando passou por acaso em frente à casa, não foi?

Fui bater na rua sem querer. Tentando fugir de um engarrafamento, acabei parando lá. E fui embora pra casa lembrando as histórias que aconteceram ali. Depois, fui conversando com as pessoas e elas foram lembrando mais histórias.

Por que você acha que a casa tinha esse astral? Tem explicação?

Não tem. Era a época mais dura da ditadura. E aquele era um lugar que respirava liberdade absoluta. Era um foco de luz na cidade numa época muito obscura. Depois que morei o Lenine morou e recebeu músicos paraibanos e do Nordeste inteiro. Hoje, lá, moram duas produtoras de cinema e um rapaz que é músico!

O filme está no Festival do Rio. Mas vai ser lançado comercialmente no cinema?

Provavelmente não. Como o Canal Brasil é co-produtor, vai passar lá. Não é um filme para o mercado, é para a memória  brasileira.

Anúncios