Norma Bengell em “Noite Vazia”

1 – NORMA BENGELL, por Noite Vazia

Anteriormente em Musas retroativas: 5ª em 1959, por O Homem do Sputnik; 5ª em 1962, por Os Cafajestes e por O Pagador de Promessas.

Muito difícil a escolha no ano de 1964. Por um tempo, Natalie Wood era a preferida, mas acabou ficando em terceiro, atrás da delicinha Ann-Margret e daquela que acabou sendo a vitoriosa: a gloriosa Norma Bengell de Noite Vazia, de Walter Hugo Khouri. Ela interpreta uma das garotas de programa que vão parar num apartamento com dois homens, detonando diversas crises existenciais. Norma, que foi uma das maiores musas do cinema nacional, aqui faz o tipo mais frágil e sensível, enquanto Odete Lara (nossa quinta colocada) é a mais durona e cética. As duas, no entanto, estão belíssimas em várias cenas. Ann-Margret canta e se sacode em pé de igualdade com Elvis Presley: o rei do rock teve uma colega de cena/ adversária à altura em Amor à Toda Velocidade. E Natalie Wood desfila charme como uma médica que defende o sexo livre para as mulheres em Médica, Bonita e Solteira.

Ann-Margret em “Amor à Toda Velocidade”

2 – ANN-MARGRET, por Amor à Toda Velocidade

Anteriormente em Musas retroativas: 5ª em 1963, por Adeus, Amor. Posteriormente em Musas retroativas: 3ª em 1971, por Ânsia de Amar.

Natalie Wood em “Médica, Bonita e Solteira”

3 – NATALIE WOOD, por Médica, Bonita e Solteira

Anteriormente em Musas retroativas: 6ª em 1955, por Juventude Transviada; 10ª em 1958, por Até o Último Alento; 3ª em 1961, por Clamor do Sexo e por Amor, Sublime Amor; 10ª em 1962, por Em Busca de um Sonho. Posteriormente em Musas retroativas: 4ª em 1965, por A Corrida do Século; 13ª em 1966, por Esta Mulher É Proibida; 3ª em 1969, por Bob & Carol & Ted & Alice.

Shirley Eaton em “007 contra Goldfinger”

4 – SHIRLEY EATON, por 007 contra Goldfinger

Odete Lara em “Noite Vazia”

5 – ODETE LARA, por Noite Vazia

Anteriormente em Musas retroativas: 14ª em 1963, por Boca de Ouro e por Bonitinha, mas Ordinária.

Honor Blackman em “007 contra Goldfinger”

6 – HONOR BLACKMAN, por 007 contra Goldfinger

Michele Mercier em “Angélica, a Marquesa dos Anjos”

7 – MICHELE MERCIER, por Angélica, a Marquesa dos Anjos

Anteriormente em Musas retroativas: 13ª em 1960, por Atire no PianistaPosteriormente em Musas retroativas: 11ª em 1965, por Maravilhosa Angélica; 6ª em 1966, por Angélica e o Rei; 11ª em 1967, por Indomável Angélica.

Sophia Loren em “Matrimônio à Italiana”

Sophia Loren em “A Queda do Império Romano”

8 – SOPHIA LOREN, por Matrimônio à Italiana e por A Queda do Império Romano

Anteriormente em Musas retroativas: 12ª em 1954, por Duas Noites com Cleópatra e por A Invasão dos Bárbaros; 11ª em 1957, por A Lenda da Estátua Nua, por Orgulho e Paixão e por A Lenda dos Desaparecidos; 19ª em 1958, por Tentação Morena, por A Orquídea Negra, por Desejo e por A Chave; 4ª em 1960, por Duas Mulheres, por Começou em Nápoles e por The Millionairess; 14ª em 1961, por El Cid;6ª em 1962, por Boccaccio ’70; 4ª em 1963, por Ontem, Hoje e Amanhã. Posteriormente em Musas retroativas: 14ª em 1966, por Arabesque; 20ª em 1967, por A Condessa de Hong Kong; 5ª em 1972, por O Homem de La Mancha.

Audrey Hepburn em “My Fair Lady”

Audrey Hepburn em “Quando Paris Alucina”

9 – AUDREY HEPBURN, por My Fair Lady e por Quando Paris Alucina

Anteriormente em Musas retroativas: 1ª em 1953, por A Princesa e o Plebeu2ª em 1954, por Sabrina; 7ª em 1956, por Guerra e Paz; 2ª em 1957, por Cinderela em Paris e por Amor na Tarde; 10ª em 1959, por Uma Cruz à Beira do Abismo e por A Flor que Não Morreu; 12ª em 1960, por O Passado Não Perdoa; 1ª em 1961, por Bonequinha de Luxo e por Infâmia; 7ª em 1963, por Charada. Posteriormente em Musas retroativas: 3ª, em 1966, por Como Roubar um Milhão de Dólares; 8ª em 1967, por Um Caminho para Dois e por Um Clarão nas Trevas; 16ª em 1976, por Robin e Marian.

Catherine Deneuve em “Os Guarda-Chuvas do Amor”

10 – CATHERINE DENEUVE, por Os Guarda-Chuvas do Amor

Posteriormente em Musas retroativas: 2ª em 1965, por Repulsa ao Sexo; 2ª em 1967, por A Bela da Tarde e por Duas Garotas Românticas; 4ª em 1969, por A Sereia do Mississipi; 1ª em 1970, por Tristana – Uma Paixão Mórbida; 4ª em 1980, por O Último Metrô; 1ª em 1983, por Fome de Viver.

Elke Sommer em “Um Tiro no Escuro”

11 – ELKE SOMMER, por Um Tiro no Escuro

Tippi Hedren em “Marnie – Confissões de uma Ladra”

12 – TIPPI HEDREN, por Marnie – Confissões de uma Ladra

Anteriormente em Musas retroativas: 8ª em 1963, por Os Pássaros.

Ulla Bergryd em “A Bíblia”

13 – ULLA BERGRYD, por A Bíblia

Monica Vitti em “O Deserto Vermelho”

14 – MONICA VITTI, por O Deserto Vermelho

Anteriormente em Musas retroativas: 1ª em 1960, por A Aventura; 5ª em 1961, por A Noite; 7ª em 1962, por O Eclipse. Posteriormente em Musas retroativas: 5ª em 1966, por Modesty Blaise.

Kim Novak em “Beija-me, Idiota”

Kim Novak em “Servidão Humana”

15 – KIM NOVAK, por Beija-me, Idiota e por Servidão Humana

Anteriormente em Musas retroativas: 4ª em 1955, por Férias de Amor; 8ª em 1956, por O Homem do Braço de Ouro e por Melodia Imortal; 4ª em 1957, por Meus Dois Carinhos; 2ª em 1958, por Um Corpo que Cai; 18ª em 1960, por O Nono Mandamento.

Sue Lyon em “A Noite do Iguana”

16 – SUE LYON, por A Noite do Iguana

Anteriormente em Musas retroativas: 2ª em 1962, por Lolita.

Julie Andrews em “Mary Poppins”

Julie Andrews em “Não Podes Comprar o Meu Amor”

17 – JULIE ANDREWS, por Mary Poppins e por Não Podes Comprar o Meu Amor

Posteriormente em Musas retroativas: 7ª em 1965, por A Noviça Rebelde; 9ª em 1968, por A Estrela; 8ª em 1970, por Lili, Minha Adorável Espiã; 20ª em 1982, por Victor ou Victoria.

Jeanne Moreau em “Diário de uma Camareira”

18 – JEANNE MOREAU, por Diário de uma Camareira

Anteriormente em Musas retroativas: 4ª em 1958, por Os Amantes e por Ascensor para o Cadafalso; 13ª em 1959, por As Ligações Perigosas; 8ª em 1961, por A Noite; 4ª em 1962, por Jules e Jim – Uma Mulher para Dois. Posteriormente em Musas retroativas: 10ª em 1965, por Viva Maria! e por Falstaff – O Toque da Meia-Noite.

Tracy Reed em “Doutor Fantástico”

19 – TRACY REED, por Doutor Fantástico

Anna Karina em “Band a Part”

20 – ANNA KARINA, por Band a Part

Anteriormente em Musas retroativas: 4ª em 1961, por Uma Mulher É uma Mulher;18ª em 1962, por Viver a Vida; Posteriormente em Musas retroativas: 9ª em 1965, por O Demônio das Onze Horas e por Alphaville.

Musas de 1963 <<
>> Musas de 1965

Anúncios