Hoje ainda tem Improvável em João Pessoa. Na esteira, publico aqui a entrevista que fiz com Anderson Bizzocchi para o Correio da Paraíba de quinta passada, estendida e com o tempo atualizado.

***

Daniel, Anderson e Elidio: os "Backstreet Boys do improviso"

Os comediantes vivem com medo de que as piadas de seus shows acabem parando no YouTube e o público já saiba como é o espetáculo. Mas isso não acontece com a Cia. Barbixas de Humor e o Improvável. Semanalmente, uma cena é postada – simplesmente porque, como trata-se de um espetáculo de improviso, nenhuma apresentação é igual à outra. O espetáculo está sendo apresentado em João Pessoa neste sábado e domingo, no Teatro Paulo Pontes. Quinta, uma prévia muito especial pôde ser vista na internet: pela primeira vez o espetáculo foi transmitido na íntegra on line e ao vivo. “Muita gente sempre reclamava que a gente só colocava um vídeo por semana no YouTube”, conta Anderson Bizzocchi, integrante do trio que forma os Barbixas, por telefone, de São Paulo.

Ele e os outros dois do trio – Daniel Nascimento e Elidio Sanna – foram entrevistados pelos fãs no programa + Ao Vivo. Na sequência, a apresentação do Improvável foi transmitida ao vivo, no YouTube, no Google + e no Orkut.

Improvável funciona a partir de jogos de improvisação. Há um mestre de cerimônia que comanda os jogadores e colhe ao acaso situações com a plateia. É inspirado em exeriências anteriores, como o programa de TV Whose Line Is it Anyway?, que teve versões britânica e americana, e as peças nacionais Zenas Improvisadas e Jogando no Quintal (que já se apresentou em João Pessoa).

No começo, para facilitar a divulgação do projeto, os Barbixas decidiram colocar um vídeo no youtube. “Na época, o YouTube estava começando, era uma coisa nova”, lembra Anderson. “E isso substituía levar o DVD fisicamente aos produtores. Podíamos mandar um e-mail com um link dizendo “esse é o nosso trabalho, veja”.

Mas eles foram surpreendidos com o sucesso: os vídeos passaram a ser cada vez mais vistos pelos internautas. “A gente percebeu  que poderia ser um produto forte”, conta. “E toda quinta colocamos um vídeo novo na rede, desde 2008”.

Resultado: o Improvável virou um canal no YouTube, com quatro milhões de acessos por mês e a recente inclusão entre as 100 webséries mais vistas do mundo. Como são quatro jogadores, além do mestre, os Barbixas recebem sempre dois convidados – e grandes nomes do humor já fizeram participações.

Para João Pessoa, como Daniel Nascimento não pôde vir, serão três os convidados para compor o time: Fábio Lins, Andrei Moscheto e Edú Nunes.

Anderson afirma que, nos cinco anos em que apresentam o espetáculo, eles buscam o aperfeiçoamento. “O aperfeiçoamento das técnicas de improvisação e da nossa relação como grupo. Você epera muito a resposta do companheiro”, diz.

Ele conta que o jogo do “troca” e as “cenas improvisadas” são os momentos mais esperados. No primeiro, os participantes precisam, ao comando do mestre, mudar a última coisa que disseram na cena. No segundo, situações escritas pela plateia na entrada do teatro são sorteadas e precisam ser improvisadas na hora. “Esses eu posso dizer que são quase fixos. Estão em 90% das apresentações”, diz ele.

Anderson fez faculdade de rádio e TV, assim como Daniel. O trio, no entanto, já se conhecia na adolescência. “A gente sempre falava que tinha sido na universidade porque não tinha muita graça dizer que se conhecia na adolescência”, brinca.

Os Barbixas já estiveram na TV, no começo do Quinta Categoria, na MTV, e no É Tudo Improviso, na Bandeirantes. Agora, se preparam para lançar o primeiro DVD. Está em fase de finalização, com a gravação de duas apresentações feitas em 2010, na cidade de Santo André. Na TV, eles havia reduzido suas participações na segunda temporada de É Tudo Improviso e já não apareciam mais na terceira.

“O convite inicial da Band foi para a Cia. Barbixas e eles quiseram aumentar o elenco”, conta ele, sobre o começo do projeto. “Ao término da primeira temporada, percebemjos que nossos compromissos no teatro estavam ficando para trás. A gente não estava conseguindo conciliar”. Eles foram se revezando na atração até a saída amigável, deixando o programa a cargo de Márcio Ballas, Cristiane Wersom, Mariana Amberllini, que formavam o elenco fixo com os Barbixas na primeira temporada, e outros colegas. “Mas a TV interessa, sim”, reafirma o ator, deixando portas abertas para o futuro.

O sucesso impressiona. Inclusive, as manifestações românticas das garotas – como se pode ver em diversos comentários da entrevista com Elidio Sanna aqui mesmo no Boulevard, em 2009. “A gente tem esse carinho, que a gente agradece muito”, diz, rindo. “O pessoal da MTV disse – e nós não concordamos! – que somos os Backstreet Boys da improvisação. Veja como somos velhos! Não somos nem os ‘Justin Biebers’!”.

Anúncios