A foto aí do cabeçalho não foi escolhida por acaso. Gene Kelly mudou a minha vida – e isso não é um eufemismo. Mas eu já contei essa história no post sobre os 60 anos de Cantando na Chuva.

Hoje, Kelly – ator, dançarino, cantor, coreógrafo, diretor – compltaria 100 anos. E aqui está uma seleção muito particular minha de dez momentos brilhantes que este gênio nos deu.

10. Gene dança com seu alter-ego em Modelos (1944)

9. Gene dança com Jerry, o rato, em Marujos do Amor (1945). A interação entre atores e desenho animado ainda era algo raríssimo.

8. Dirigindo (com Stanley Donen) e atuando Gene se junta a Frank Sinatra e Jules Munshin para celebrar a Grande Maçã em Nova York, Nova York (1949).

7. Gene parece que foi feito para contracenar com crianças. “I got rhythm”, de Sinfonia de Paris (1951), é irresistível.

6. Com Judy Garland foram três filmes. Ela casava perfeitamente com a irreverência de Gene – a ponto de se despirem totalmente do glamour e se vestirem de palhaços em “Be a clown”, de O Pirata (1948).

5. Gene Kelly e Fred Astaire só dançaram juntos em um filme uma vez (tirando a palhinha em Isto Também É Hollywood, de 1974). A que foi para valer é esta aqui, em Ziegfeld Follies (1946).

4. O balé de Sinfonia de Paris tem impressionantes 17 minutos. É um curta-metragem poético dentro do filme. Uma obra-prima do coreógrafo Gene Kelly, que, através do balé, deu vida às pinturas dos artistas franceses.

3. Cyd Charisse foi chamada especialmente para este número de Cantando na Chuva (1952): o “Broadway Melody Ballet”. Um balé no estilo e duração do de Sinfonia de Paris, sensual como nenhum outro.

2. Uma das cenas mais icônicas do cinema, simplesmente.

1. Este é, possivelmente, o maior momento do sapateado no cinema. Indescritivelmente brilhante: Gene Kelly e Donald O’Connor em “Moses supposes”, de Cantando na Chuva.

Anúncios