Johnny & June (Walk the Line, 2005). Direção: James Mangold. Roteiro: Gill Dennis e James Mangold, baseado nos livros Cash – The Autobiography, de Johnny Cash e Patrick Carr, e Man in Black, de Johnny Cash.

"Já pedi sua mão de 40 jeitos diferentes. É hora de você ter uma resposta nova".

“Já pedi sua mão de 40 jeitos diferentes. É hora de você ter uma resposta nova”.

Em 22 de fevereiro de 1968, Johnny Cash (Joaquin Phoenix), June Carter (Reese Witherspoon) e seus músicos chegam a Ontario, Canadá, para mais um show de sua turnê. Faz poucos meses que Cash conseguiu parar com as drogas, que demoliram sua carreira. Fez isso com a ajuda de June, com quem teve um relacionamento conturbado através dos anos – ambos eram casados. No ônibus, de madrugada, durante a viagem a Ontario, mais uma vez ele a pediu em casamento e ela mais uma vez recusou. No camarim, ela se recusa a conversar com ele: “Só fale comigo no show”. E, no show, ele canta “Ring of fire”, composta por June – ela também está no palco, tocando. Quando a música termina, eles conversam simpaticamente como parte do show para a plateia.

CASH – Obrigado! Esta canção foi composta por esta adorável garota de pernas compridas aqui do meu lado, senhorita June Carter.

O público aplaude.

JUNE – Obrigada, pessoal. Muito obrigada.

CASH – Vai ficar aí a noite toda ou vem cantar comigo?

JUNE – Eu canto com você, senhor Cash. Tem certeza que é isso o que quer?

CASH – É.

Enquanto June sai do palco para deixar seu instrumentos nos bastidores, ele reflete e se dirige à plateia.

CASH – O que dizem, pessoal? Querem ouvir “Jackson”?

Ela volta e assume o posto junto ao mesmo microfone de Cash.

JUNE – Achei que iria ficar na enrolação mais um pouquinho.

CASH – Ah, não. Já parei com isso, June.

JUNE (incisiva) – Ok. Ótimo.

Eles começam a cantar o dueto “Jackson”. Na primeira parte solo de June, Cash olha para ela fixamente. Na sua vez de cantar, ele permanece calado. Ela se surpreende e retoma a canção por um momento, mas logo é a vez dele de novo e ele novamente não entra. Então, se dirige à plateia.

CASH – Desculpe a interrupção, pessoal.

A banda, no entanto, continua tocando.

CASH – …Mas tenho que fazer uma pergunta aqui a June antes de terminarmos a canção.

JUNE (meio desconcertada, mas ainda no espírito do show) – O que é isso, John?

CASH – Casa comigo?

JUNE – Por que a gente só não canta a canção, John?

CASH – Não, querida.

JUNE (incomodada, mas ainda ‘interpretando’) – Vamos lá, termine a canção. As pessoas querem nos ouvir cantar.

CASH – (para a plateia) Desculpe, pessoal. Mas eu não posso mais tocar essa canção a menos que ela case comigo. (vira-se para ela) Seria como se estivéssemos mentindo.

June agora está mesmo preocupada. A banda continua tocando.

JUNE – Você agitou esse pessoal, John. Agora vamos lá, vamos cantar “Jackson”.

CASH – Você me agitou totalmente. Eu pedi sua mão de 40 jeitos diferentes. É hora de você ter uma resposta nova.

JUNE (baixinho) – Por favor, cante.

CASH – Estou pedindo… para casar comigo.

Ela troca olhares com a banda, pedindo ajuda.

CASH – Eu te amo, June.

Ela olha para ele, em silêncio.

CASH – Olha, eu sei que disse e fiz um monte de coisas que te magoaram. Mas eu prometo: eu nunca vou fazer de novo. Eu só quero cuidar de você.

Ela abaixa o rosto e as lágrimas começam a descer.

CASH – Eu não vou deixar você ficar como aquele garoto holandês com o dedo no furo da represa.

Ela ainda faz “não” com a cabeça.

CASH – Você é minha melhor amiga. Casa comigo.

Ela olha para ele, em silêncio.

JUNE (baixinho) – Tá certo.

CASH (surpreso) – É?

Ela faz um sinal quase imperceptível de “sim” com a cabeça. Eles se beijam, abraçados e a plateia explode em vibração. A banda continua tocando, agora sorrindo abertamente. Cash ainda fala à plateia.

CASH – Caso vocês não tenham ouvido, ela disse “sim”!

E volta-se para June.

CASH – Ela finalmente disse “sim”.

Declaração anterior: Hannah e Suas Irmãs

Anúncios