"Kadjike"

“Kadjike”

Segundo dia do Cineport, o Festival de Cinema de Países de Língua Portuguesa. Veja aqui os destaques da programação de sábado.

A entrada para a Usina Cultural é R$ 2. Lá dentro, todas as atrações são gratuitas. Para as sessões de cinema, é preciso pegar senhas, devido à lotação das salas. Cada pessoa pode pegar duas.

17h – Sessão Guimarães, Capital da Cultura Europeia

A cidade portuguesa de Guimarães (eu me lembro do Vitória de Guimarães, time português) foi escolhida capital da cultura europeia em 2012. A efervescência gerou, entre outras coisas, filmes. Essas produções são mostradas nessas sessões. Hoje, três curtas: O Bravo Som dos Tambores, de João Botelho; A Palestra, de Bruno de Almeida; e Em Honra de São Gualter, de Rui Simões. (Tenda Andorinha)

17h – Caminhos da Paz, de Sol de Carvalho

O documentário (co-produção entre Moçambique e Itália) fala da guerra civil em Moçambique, após a independência do país – um conflito que durou 16 anos até o acordo de paz. (Sala Vladimir Carvalho)

Não encontrei um trailer, mas ouça aqui uma entrevista com o diretor.

18h45 – O Menino e o Mundo, de Alê Abreu

Um menino do campo vai para a cidade grande em busca do pai, mas o lugar não é o que ele esperava. Uma animação nacional criativa e cheia de grafismo, que foi muito elogiada. Passou no cinema aqui, mas é uma oportunidade de ver de novo (ou pela primeira vez) em tela grande. (Tenda Andorinha)

18h45 – Ossos, de Pedro Costa

Costa é homenageado com uma retrospectiva no festival. O filme de 1997 é sobre um casal paupérrimo que tem um filho e o bebê fica sempre em risco por causa do desespero dos pais. Ganhou o prêmio de fotografia no Festival de Veneza. (Sala Vladimir Carvalho)

20h30 – Quase Samba, de Ricardo Targino

A cantora baiana Mariene de Castro interpreta uma cantora de samba no Rio que, sem sucesso e com um filho, vai trabalhar em uma cooperativa de táxi. Até que reencontra um antigo amor. No vídeo abaixo, o diretor fala sobre o filme. (Tenda Andorinha)

20h45 – Kadjike, de Sana N’Hada

O diretor de Guiné Bissau fala da influência estrangeira no país, partindo dos habitantes do arquipélago Bijagós que precisam enfrentar traficantes de droga que ocupam sua terra sagrada. (Sala Vladimir Carvalho)

23h – Osso Vaidoso

Show da dupla portuguesa Ana Deus, cantora, e Alexandre Soares, guitarrista, um projeto de rock alternativo. (Tenda Música)

1h – DJ White Haus

Projeto de João Vieira, DJ português há 15 anos. (Sala Vladimir Carvalho)

Anúncios