ATRIZ: Marion Cotillard (Dois Dias, uma Noite); Felicity Jones (A Teoria de Tudo); Julianne Moore (Para Sempre Alice); Rosamund Pike (Garota Exemplar); Reese Witherspoon (Livre)

Oscar - 02 - melhor atriz

Marion Cotillard está indicada pelo filme francês Dois Dias, uma Noite, dos irmãos Dardenne. É um olhar sobre a crise europeia onde Marion é Sandra, uma operária que é demitida depois que seus colegas aceitam um bônus no pagamento em troca de ela ser posta para fora da empresa. Sua única chance de evitar a demissão é convencer, em um fim de semana, os colegas a recusarem o bônus. Ela ganhou o European Film Awards e foi escolhida a melhor atriz do ano pelo Círculo de Críticos de Nova York (mas por O Imigrante). Ela ja ganhou um Oscar (melhor atriz por Piah – Um Hino ao Amor, 2008, também em sua língua original, o francês). Esta é sua segunda indicação. O filme estreia no Brasil esta semana.

Felicity Jones concorre como Jane, esposa do físico Stephen Hawking, em A Teoria de Tudo. É a primeira indicação da atriz inglesa, que fecha as concorrentes também do Screen Actors Guild. Felicity foi a primeira escolha do diretor para o papel da mulher que dá suporte a Hawking, enquanto seu corpo deteriora. Também está indicada ao Bafta. Foi indicada ao Globo de Ouro e SAG, mas perdeu. É sua primeira indicação ao Oscar. O filme estreou no Brasil em 22 de janeiro (ainda não passou em JP).

Julianne Moore é a personagem título de Para Sempre Alice: um professora de linguística, feliz com sua família, que começa a ter esquecimentos e descobre que está com o Mal de Alzheimer. Julianne tirou um mês de folga de Jogos Vorazes – A Esperança: Parte 1 para trabalhar neste filme, que teve 23 dias de filmagem, com as cenas em ordem cronológica. Ela ganhou o Globo de Ouro de atriz/drama e o SAG e foi eleita melhor atriz no National Board of Review. É sua quinta indicação ao Oscar, as anteriores foram por Boogie Nights – Prazer sem Limites (atriz coadjuvante, 1997), Fim de Caso (atriz, 1999), Longe do Paraíso (atriz, 2002), As Horas (atriz coadjuvante, 2002). Caramba, já fazia 12 anos que ela não era indicada! Ela também está indicada ao Bafta. O filme só estreia no Brasil dia 12 de março, depois do Oscar.

Rosamund Pike concorre como Amy, a esposa desaparecida e a quem vamos conhecendo aos poucos em Garota Exemplar, o filme de David Fincher que foi praticamente (e injustamente) ignorado no Oscar. A atriz londrina tem uma interpretação aclamada, digna de uma virada na carreira que até agora havia pouco mais que explorado sua beleza glacial. Ela intepreta a personagem em fases diferentes da vida e ganhou e perdeu peso para isso. É sua primeira indicação ao Oscar – ela concorreu também ao Globo de Ouro e ao SAG, mas Julianne Moore levou tudo. Ela também está indicada ao Bafta (quem sabe em casa?). O filme esteve em cartaz no Brasil em outubro.

E Reese Witherspoon está indicada por Livre, como Cheryl Strayed, que, em 1994, decide trilhar a Pacific Crast Trail (que tem, no total, mais de 4 mil quilômetros através da costa oeste do Canadá e dos EUA) como um meio de se recuperar das tragédias e desvios de sua vida. Curiosamente, a atriz é a produtora de Garota Exemplar e ia interpretar o papel principal, mas foi convencida pelo diretor a declinar. Acabou indicada por Livre. Também concorreu ao SAG e ao Globo de Ouro e é mais uma também indicada ao Bafta. No Oscar, é sua segunda indicação – ganhou a primeira, melhor atriz por Johnny & June (2005). O filme estreou no Brasil em 15 de janeiro, mas não passou em JP.

Anúncios