You are currently browsing the monthly archive for agosto 2015.

A saga de Malala, a menina paquistanesa baleada pelo Talibã por querer estudar, já a levou a falar na ONU, virou livro e livro infantil. Agora, será também um documentário. He Named Me Malala, de Davis Guggenheim, mesmo diretor de Uma Verdade Incoveniente, estreia em outubro nos cinemas americanos e já tem dois trailers circulando.

O que entra na quinta, o que fica até quarta e o que continua em cartaz nos cinemas paraibanos (João Pessoa, Campina Grande, Patos e Remígio).

Estreias 08.27

JOÃO PESSOA

Entram quinta em JP:
– ‘QUE HORAS ELA VOLTA?’ (Cinépolis Manaíra [2D em port]; Cinespaço MAG [2D em port])
– ‘EXPRESSO DO AMANHÃ’ (Cinépolis Manaíra [2D leg, 2D dub])
– ‘HOMEM IRRACIONAL’ (Cinépolis Manaíra [2D leg]; Cinespaço MAG [2D leg])
– ‘TED 2’ (Cinépolis Manaíra [2D leg, 2D dub]; Cinespaço MAG [2D leg, 2D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub])
– ‘HITMAN – AGENTE 47’ (Cinépolis Manaíra [2D leg, 2D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub])

Só até quarta em JP:
– ‘A ESCOLHA PERFEITA 2’ (Cinépolis Manaíra [2D leg]; Cinespaço MAG [2D leg]; Cinesercla Tambiá [2D dub])

Continuam em JP:
– ‘A DOCE VIDA’ (Cinespaço MAG [2D leg])
– ‘O CONTO DA PRINCESA KAGUYA’ (Cinépolis Manaíra [2D leg])
– ‘MISSÃO IMPOSSÍVEL – NAÇÃO SECRETA’ (Cinépolis Manaíra [2D leg, 2D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub])
– ‘O PEQUENO PRÍNCIPE’ (Cinépolis Manaíra [3D dub]; Cinespaço MAG [3D leg, 3D dub]; Cinesercla Tambiá [3D dub])
– ‘QUARTETO FANTÁSTICO’ (Cinépolis Manaíra [2D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub])
– ‘LINDA DE MORRER’ (Cinépolis Manaíra [2D em port]; Cinespaço MAG [2D em port]; Cinesercla Tambiá [2D em port])
– ‘SOBRE AMIGOS, AMOR E VINHO’ (Cinépolis Manaíra [2D leg])
– ‘CARROSSEL – O FILME’ (Cinépolis Manaíra [2D em port]; Cinesercla Tambiá [2D em port])
– ‘EXORCISTAS DO VATICANO’ (Cinépolis Manaíra [2D leg]; Cinesercla Tambiá [2D dub])

CAMPINA GRANDE (Cinesercla Partage)

Entram quinta em CG:
– ‘O PEQUENO PRÍNCIPE’ [3D dub]
– ‘TED 2’ [2D leg, 2D dub]
– ‘HITMAN – AGENTE 47’ [2D leg, 2D dub]

Só até quarta em CG:
– ‘A ESCOLHA PERFEITA 2’ [2D leg]
– ‘CARROSSEL – O FILME’ [2D em port]
– ‘PIXELS’ [2D dub]

Continuam em CG:
– ‘MISSÃO IMPOSSÍVEL – NAÇÃO SECRETA’ [2D leg, 2D dub]
– ‘QUARTETO FANTÁSTICO’ [2D dub])
– ‘LINDA DE MORRER’ [2D em port]

PATOS (Cine Guedes)

Entra quinta em Patos:
– ‘TED 2’ [2D dub]

Só até quarta em Patos:
– ‘QUARTETO FANTÁSTICO’ [2D dub])
– ‘CARROSSEL – O FILME’ [2D em port]

Continuam em Patos:
– ‘MISSÃO IMPOSSÍVEL – NAÇÃO SECRETA’ [2D dub]
– ‘O PEQUENO PRÍNCIPE’ [3D dub]

REMÍGIO (Cine RT)

Entra quinta em Remígio:
– ‘O PEQUENO PRÍNCIPE’ [2D dub]

Só até quarta em Remígio:
– ‘O EXTERMINADOR DO FUTURO – GENESIS’ [2D dub]
– ‘MEU PASSADO ME CONDENA 2’ [2D em port]

“O que é que há, velhinho?”, dizia um certo coelho cinza para um certo caçador há 75 anos. No curta A Wild Hare (1940), de Tex Avery, Pernalonga aparecia pela primeira vez completamente desenvolvido, após dois anos de protótipos aparecendo em quatro curtas da Warner. Foram vários os animadores a contribuir para o estrelato do coelho, mas quatro se destacam: Bob Clampett, Friz Freleng, Chuck Jones e Robert McKimson.

Juro que tentei fazer um top 10, mas não consegui (no CORREIO, fui mais objetivo e saiu um). Assim, optei por três top 10 do Pernalonga: um só com os desenhos de Chuck Jones (todos com roteiro de Michael Maltese), outro só com Friz Freleng, e um terceiro com os demais diretores.

“Operation: Rabbit” (1952)

10. OPERATION: RABBIT/ OPERAÇÃO: COELHO (1952)

O coiote, que aqui se apresenta como “Willie E. Coyote, gênio”, só havia aparecido uma vez no então único desenho do Papa-Léguas (Fast and Furry-ous, 1949). O alvo do coiote, aqui, é o coelho, a quem ele aristocraticamente se apresenta já no começo, levando sua própria porta. A dupla contracenou outras quatro vezes, mas esta aqui é a que marcou.

Assista com o som original

“Haredevil Hare” (1948)

9. HAREDEVIL HARE/ COELHO HERÓICO/ COELHO ESPACIAL (1948)

Pernalonga conhece um novo rival: Marvin, o Marciano (aqui, ainda sem nome). O começo já é ótimo, com o coelho sendo lançado em pânico ao espaço pela Nasa. Em Marte, ele conhece o sujeitinho que quer explodir a Terra porque “está atrapalhando sua vista de Vênus”.

Assista com o som original

“Rabbit Seasoning” (1952)

8. RABBIT SEASONING/ CAÇA AO PATO (1952)

Segundo da Trilogia da Caça (dirigida por Jones e escrita por Michael Maltese), este é aquele do “Vai atirar nele agora ou vai esperar até chegar em casa?”. Em termos de ritmo de comédia, é tão bom quanto o primeiro, Rabbit Fire (1951). E o terceiro, Duck! Rabbit! Duck! (1953) não fica atrás. Na eleição de 50 melhores cartoons, a partir de uma votação entre mil animadores, ficou em 30º lugar.

Assista com o som original

Bônus! O desenho dublado por mim!

“Rabbit Hood” (1949)

7. RABBIT HOOD/ PERNALONGA HOOD/ COELHO HOOD/ PERNALONGA EM SHERWOOD (1949)

Pernalonga ataca o canteiro real de cenouras e tem que se ver com o Xerife de Nottingham. Mas João Pequeno aparece ao longo do episódio anunciando solenemente: “Não se aflija! Não tema! Porque Robin Hood não tarda a chegar!”. Não que o coelho precise: fingindo ser o rei, ele destroça o xerife enquanto o sagra cavaleiro seguidas vezes em mais uma sequência antológica (“Levante Sir Royal do Bife! Levante Cavaleiro da Abóbora! Levante, seu cavaleiro idiota!”)..

Assista com o som original / Cena com a dublagem da Cinecastro

“Bully for Bugs” (1953)

6. BULLY FOR BUGS/ COELHO TOUREIRO/ PERNALONGA, O TOUREIRO (1953)

Colocar o herói como toureiro foi um expediente muito usado nas animações clássicas. Nenhum se saiu tão bem quanto o Pernalonga, que foi parar em uma arena ao tomar o caminho errado para um festival de cenouras (“Eu sabia que devia ter virado à esquerda em Albuquerque”). O olhar assassino do touro torna o duelo memorável, assim como as artimanhas do coelho para iludi-lo (como aproveitar uma dança para estapear o bicho).

Assista com o som original

“Beanstalk Bunny” (1955)

5. BEANSTALK BUNNY/ O COELHO E O PÉ DE FEIJÃO (1955)

De novo Pernalonga, Patolino e Hortelino juntos, mas numa ambientação diferente. Agora, o pato é o João do pé-de-feijão e a planta cresce a partir dos feijões mágicos que ele joga desavisadamente na toca do sonolento coelho. Hortelino é o gigante. Há diálogos maravilhosos (“É mentira! Meu nome é Aloísio! Ele é o João: João Coelho”), grande ritmo, humor visual de primeira (para fugir de uma redoma com um cortador de vidro, a dupla corta suas exatas silhuetas).

Assista com o som original

“Ali Baba Bunny” (1957)

4. ALI BABA BUNNY/ O TESOURO DE ALI BABÁ (1957)

A parceria com Patolino tem mais um grande momento. Os dois por acaso chegam à caverna dos tesouros roubados de Ali Babá. Mas há um guarda brutamontes que tenta liquidá-los. O coelho só quer sair dali, mas é claro que o pato ganancioso pira diante de tal fortuna. Na eleição de 50 melhores cartoons, a partir de uma votação entre mil animadores, ficou em 35º lugar.

Assista com o som original

“Long-Haired Hare” (1949)

3. LONG-HAIRED HARE/ MAESTRO PERNALONGA (1949)

Um dos maiores momentos da comédia em todos os tempos, entre animações e seres humanos: a imitação que Pernalonga faz do maestro Leopold Stokowski, regendo o tenor Giovanni Jones, com quem tem uma rusga em pleno recital do sujeito no Hollywood Bowl. Tudo começa porque o ensaio de Jones é atrapalhado seguidas vezes pelo coelho, atacando “Raining night at Rio” no banjo, depois tocando harpa e uma tuba.

Assista com o som original

“Rabbit Fire” (1951)

2. RABBIT FIRE/ TEMPORADA DE CAÇA (1951)

O primeiro da Trilogia da Caça marcou a primeira vez em que Pernalonga e Patolino contracenam. Até então duas estrelas da Warner com suas próprias séries de curtas, o coelho e o pato combinaram de maneira espantosa. Jones e Maltese redefiniram aqui a personalidade do Patolino, que deixava de ser o pato maluquete do começo da carreira para se tornar mais sofisticado e complexo: vaidoso, ganancioso, egoísta, vingativo e se achando mais esperto do que de fato é. Os diálogos são brilhantes, partindo, claro, da cena “Duck season! Rabbit season!”. Um show particular do dublador Mel Blanc, que fazia as vozes tanto do coelho quanto do pato.

Assista com o som original

Bônus! O desenho dublado por mim!

Antes do primeir lugar, algumas MENÇÕES HONROSAS: Duck! Rabbit! Duck! (1953), terceiro da Trilogia da Caça; What’s Opera, Doc? (1957), primeiro lugar na eleição dos 50 melhores cartoons; Bunny Hugged (1951), no mundo da luta livre; Hare-Raising Hare (1946), a estreia do monstro cabeludo depois conhecido como Gossamer; Baby Buggy Bunny (1954), em que Pernalonga adota um bebê sem saber que é um gangster.

“Rabbit of Seville” (1950)

1. RABBIT OF SEVILLE/ O COELHO DE SEVILHA (1950)

Em sua eterna perseguição, Pernalonga e Hortelino vão parar no palco de uma ópera que está para começar. Quando a cortina sobe e a orquestra ataca, a confusão se dá ao som da abertura de O Barbeiro de Sevilha. A dupla transforma esse trecho inicial da obra-prima de Rossini em uma ópera à parte, cantada  e subvertida por eles. Cada piada é melhor que a outra, num exemplo magnífico da conjunção entre música e animação.

Assista com o som original

Assista com uma orquestra tocando a música ao vivo

Assista com a dublagem da Cinecastro

O que entra na quinta, o que fica até quarta e o que continua em cartaz nos cinemas paraibanos (João Pessoa, Campina Grande, Patos e Remígio).

Estreias 08.20

JOÃO PESSOA

Entram quinta em JP:
– ‘O PEQUENO PRÍNCIPE’ (Cinépolis Manaíra [3D dub]; Cinespaço MAG [3D leg, 3D dub]; Cinesercla Tambiá [3D dub])
– ‘LINDA DE MORRER’ (Cinépolis Manaíra [2D em port]; Cinespaço MAG [2D em port]; Cinesercla Tambiá [2D em port])
– ‘EXORCISTAS DO VATICANO’ (Cinépolis Manaíra [2D leg, 2D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub])

Volta em JP:
– ‘A DOCE VIDA’ (Cinespaço MAG [2D leg])

Só até quarta em JP:
– ‘HOMEM-FORMIGA’ (Cinépolis Manaíra [3D leg, 3D dub])
– ‘QUE MAL EU FIZ A DEUS?’ (Cinépolis Manaíra [2D leg]; Cinespaço MAG [2D leg])
– ‘MINIONS’ (Cinépolis Manaíra [3D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub])
– ‘JOGADA DE MESTRE’ (Cinépolis Manaíra [2D leg])
– ‘SOBRENATURAL – A ORIGEM’ (Cinépolis Manaíra [2D leg, 2D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub])
– ‘VOO 7500’ (Cinépolis Manaíra [2D leg])
– ‘PIXELS’ (Cinépolis Manaíra [2D dub, 3D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub])

Continuam em JP:
– ‘MISSÃO IMPOSSÍVEL – NAÇÃO SECRETA’ (Cinépolis Manaíra [2D leg, 2D dub]; Cinespaço MAG [2D leg, 2D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub])
– ‘O CONTO DA PRINCESA KAGUYA’ (Cinépolis Manaíra [2D leg])
– ‘SOBRE AMIGOS, AMOR E VINHO’ (Cinépolis Manaíra [2D leg])
– ‘QUARTETO FANTÁSTICO’ (Cinépolis Manaíra [2D leg, 2D dub]; Cinespaço MAG [2D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub])
– ‘A ESCOLHA PERFEITA 2’ (Cinépolis Manaíra [2D leg]; Cinespaço MAG [2D leg]; Cinesercla Tambiá [2D dub])
– ‘CARROSSEL – O FILME’ (Cinépolis Manaíra [2D em port]; Cinesercla Tambiá [2D em port])

 

CAMPINA GRANDE (Cinesercla Partage)

Entram quinta em CG:
– ‘LINDA DE MORRER’ [2D em port]

Só até quarta em CG:
– ‘MINIONS’ [2D dub]

Continuam em CG:
– ‘MISSÃO IMPOSSÍVEL – NAÇÃO SECRETA’ [2D leg, 2D dub]
– ‘QUARTETO FANTÁSTICO’ [2D dub])
– ‘A ESCOLHA PERFEITA 2’ [2D leg]
– ‘CARROSSEL – O FILME’ [2D em port]
– ‘PIXELS’ [2D dub]

 

PATOS (Cine Guedes)

Não enviou a programação.

 

 

 

REMÍGIO (Cine RT)

Continuam em Remígio:
– ‘DIVERTIDA MENTE’ [2D dub]
– ‘O EXTERMINADOR DO FUTURO – GENESIS’ [2D dub]
– ‘MEU PASSADO ME CONDENA 2’ [2D em port]

O que entra na quinta, o que fica até quarta e o que continua em cartaz nos cinemas paraibanos (João Pessoa, Campina Grande, Patos e Remígio).

Estreia 08-12

JOÃO PESSOA

Entram quinta em JP:
– ‘MISSÃO IMPOSSÍVEL – NAÇÃO SECRETA’ (Cinépolis Manaíra [2D leg, 2D dub]; Cinespaço MAG [2D leg, 2D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub])
– ‘O CONTO DA PRINCESA KAGUYA’ (Cinépolis Manaíra [2D leg])
– ‘SOBRE AMIGOS, AMOR E VINHO’ (Cinépolis Manaíra [2D leg])
– ‘A ESCOLHA PERFEITA 2’ (Cinépolis Manaíra [2D leg, 2D dub]; Cinespaço MAG [2D leg]; Cinesercla Tambiá [2D dub])

Pré-estreia em JP (apenas de sexta a domingo):
– ‘O PEQUENO PRÍNCIPE’ (Cinépolis Manaíra [3D dub]; Cinespaço MAG [2D dub])

Só até quarta em JP:
– ‘DIVERTIDA MENTE’ (Cinépolis Manaíra [2D dub])
– ‘REAL BELEZA’ (Cinespaço MAG [2D em port])
– ‘SEGUNDA CHANCE’ (Cinépolis Manaíra [2D leg])
– ‘MAGIC MIKE XXL’ (Cinépolis Manaíra [2D leg, 2D dub]; Cinespaço MAG [2D leg])

Continuam em JP:
– ‘HOMEM-FORMIGA’ (Cinépolis Manaíra [3D leg, 3D dub])
– ‘QUARTETO FANTÁSTICO’ (Cinépolis Manaíra [2D leg, 2D dub]; Cinespaço MAG [2D leg, 2D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub])
– ‘QUE MAL EU FIZ A DEUS?’ (Cinépolis Manaíra [2D leg]; Cinespaço MAG [2D leg])
– ‘MINIONS’ (Cinépolis Manaíra [3D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub])
– ‘JOGADA DE MESTRE’ (Cinépolis Manaíra [2D leg])
– ‘PIXELS’ (Cinépolis Manaíra [2D dub, 3D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub])
– ‘CARROSSEL – O FILME’ (Cinépolis Manaíra [2D em port]; Cinespaço MAG [2D em port]; Cinesercla Tambiá [2D em port])
– ‘SOBRENATURAL – A ORIGEM’ (Cinépolis Manaíra [2D leg, 2D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub])
– ‘VOO 7500’ (Cinépolis Manaíra [2D leg])

 

CAMPINA GRANDE (Cinesercla Partage)

Entram quinta em CG:
– ‘MISSÃO IMPOSSÍVEL – NAÇÃO SECRETA’ [2D leg, 2D dub]
– ‘A ESCOLHA PERFEITA 2’ [2D leg, 2D dub]

Só até quarta em CG:
– ‘HOMEM-FORMIGA’ [2D dub]
– ‘SOBRENATURAL – A ORIGEM’ [2D leg]

Continuam em CG:
– ‘QUARTETO FANTÁSTICO’ [2D leg, 2D dub])
– ‘MINIONS’ [2D dub]
– ‘PIXELS’ [2D dub]
–  ‘CARROSSEL – O FILME’ [2D em port]

 

PATOS (Cine Guedes)

Entra quinta em Patos:
– ‘MISSÃO IMPOSSÍVEL – NAÇÃO SECRETA’ [2D dub]

Só até quarta em Patos:
– ‘HOMEM-FORMIGA’ [3D dub]
– ‘PIXELS’ [3D dub]

Continuam em Patos:
– ‘QUARTETO FANTÁSTICO’ [2D dub])
– ‘CARROSSEL – O FILME’ [2D em port]

 

REMÍGIO (Cine RT)

 

Continuam em Remígio:
– ‘DIVERTIDA MENTE’ [2D dub]
– ‘O EXTERMINADOR DO FUTURO – GENESIS’ [2D dub]
– ‘MEU PASSADO ME CONDENA 2’ [2D em port]

Eu não sou nenhum fã de Django Livre (2012), mas levo fé neste Os Oito Odiados, novo faroeste do Quentin Tarantino, que teve seu primeiro trailer para valer lançado hoje pela The Weinstein Company. O filme tem Chaning Tatum, Samuel L. Jackson, Kurt Russell e Jennifer Jason Leigh no elenco. E Ennio Morricone fazendo a trilha original! Estreia no Natal, nos EUA, e 14 de janeiro no Brasil.

A vilã é um achado visual, mas os excessos atrapalham

Sem borda - 2,5 estrelas

Preguiça amarela

Tendo roubado a cena nos dois Meu Malvado Favorito (2010 e 2013), os ajudantes amarelos do vilão Gru ganharam alguns curtas só para eles e, agora (como Os Pinguins de Madagascar), um longa: Minions (Minions, Estados Unidos, 2015). Eles continuam uma graça, é verdade, e por isso é uma pena que o filme de Kyle Balda e Pierre Coffin, ache na maior parte do tempo que só isso basta.

Há boas ideias no filme, mas quase sempre exploradas com preguiça ou sufocadas por piadas irregulares. É um bom começo, por exemplo, os minions através do tempo, com vários vilões. É algo que poderia tomar mais tempo, mas fica só na introdução.

Ok, situar a trama em 1968 é um grande achado visual. O filme capricha no cenário e lota a tela de referências culturais (a maioria óbvias e citadas sem muita inspiração). O design da vilã Scarlett Overkill, em particular, é ótimo. Mas a personagem – dublada por Sandra Bullock no original e por Adriana Esteves na versão nacional – é cheia de excessos na tentativa de, na marra, ser mais engraçada. O nome dela contém “over”, mas não é necessário ir longe demais nisso. A dupla de cineastas e seus roteiristas ganhariam muito descobrindo que muitas vezes menos é mais.

Há, por exemplo, aquela família que dá carona aos minions para a convenção de vilões em Orlando. Uma subtrama péssima, histérica, sem qualquer graça (e com seus personagens irritantes ainda voltando depois de sua pouca utilidade na trama ter encerrado). É só um dos aspectos de um filme preguiçoso, que vai sempre pelo caminho que parece mais fácil.

Brigando com tudo isso estão os próprios minions: o trio Stuart, Kevin e Bob, designado para deixar o refúgio da raça e procurar seu próximo vilão a servir. E eles fazem o que podem: desfilam charme por entre algumas piadas boas e outras francamente óbvias demais e evitam, pelo menos, que o filme seja uma completa perda de tempo.

Minions. Minions. Estados Unidos, 2015. Direção: Pierre Coffin, Kyle Balda. Vozes na dublagem original: Sandra Bullock, Jon Hamm, Michael Keaton, Allson Janney, Steve Coogan, Jennifer Saunders, Steve Carell. Narração: Geoffrey Rush. Vozes na dublagem brasileira: Adriana Esteves, Vladimir Brichta.

O tablóide carioca Meia Hora tem feito muito barulho nas bancas e nas redes sociais por causa de suas capas, que jogam com o sensacionalismo e o humor. O ponto alto foi o Prêmio Esso pela capa do 7 a 1. Agora, uma oportunidade de conhecer um pouco mais do jornal: o documentário Meia Hora e as Manchetes que Viram Manchetes já tem trailer. Estreia nacional: 6 de agosto.

Páginas

Sigam-me os bons (no Twitter)