You are currently browsing the monthly archive for janeiro 2016.

A estreia com ares de blockbuster de Os Dez Mandamentos – O Filme não reduziu o número de estreias por aqui: são seis esta semana. É verdade que as mais interessantes estão confinadas em uma solitária sala sem direito nem mesmo às quatro sessões tradicionais: Spotlight e Trumbo foram escanteados para as salas VIP do Cinépolis Manaíra e com apenas duas sessões cada.

O que estamos perdendo (Filmes que estreiam hoje no Brasil, mas não na Paraíba): Anomalisa, a animação de Charlie Kaufman indicada ao Oscar; o japonês Nossa Irmã Mais NovaO Presidente, da Geórgia; Suíte Francesa, com Michelle Williams e Kristin Scott Thomas.

Agora, o que entra na quinta, o que fica até quarta e o que continua em cartaz nos cinemas paraibanos (João Pessoa, Campina Grande e Patos):

01.28 - Estreias

JOÃO PESSOA

Entram quinta em JP:
– ‘SPOTLIGHT – SEGREDOS REVELADOS’ (Cinépolis Manaíra [2D leg])
– ‘TRUMBO – LISTA NEGRA’ (Cinépolis Manaíra [2D leg])
– ‘SABOR DA VIDA’ (Cinépolis Manaíra [2D leg])
– ‘OS DEZ MANDAMENTOS – O FILME’ (Cinépolis Manaíra [2D em port]; Cinespaço MAG [2D em port]; Cinesercla Tambiá [2D em port]; Cinépolis Mangabeira [2D em port])
– ‘PAI EM DOSE DUPLA’ (Cinépolis Manaíra [2D leg, 2D dub]; Cinespaço MAG [2D leg, 2D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub]; Cinépolis Mangabeira [2D dub])
– ‘CAÇADORES DE EMOÇÃO – ALÉM DO LIMITE’ (Cinépolis Manaíra [2D leg, 2D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub]; Cinépolis Mangabeira [2D leg, 2D dub])

Especial em JP:
– ‘A FLAUTA MÁGICA’ (Cinespaço MAG [2D leg]), festival Ópera na Tela, apenas terça

Só até quarta em JP:
– ‘STAR WARS – O DESPERTAR DA FORÇA’ (Cinépolis Manaíra [3D leg, 3D dub])
– ‘OS OITO ODIADOS’ (Cinépolis Manaíra [2D leg])
– ‘CAROL’ (Cinépolis Manaíra [2D leg]; Cinespaço MAG [2D leg])
– ‘BOI NEON’ (Cinespaço MAG [2D em port])
– ‘VAI QUE DÁ CERTO 2’ (Cinépolis Manaíra [2D em port]; Cinesercla Tambiá [2D em port])
– ‘TERRA DE MARIA’ (Cinépolis Manaíra [2D leg])

Continuam em JP:
– ‘A GRANDE APOSTA’ (Cinépolis Manaíra [2D leg])
– ‘JOY, O NOME DO SUCESSO’ (Cinépolis Manaíra [2D leg]; Cinespaço MAG [2D leg])
– ‘CREED, NASCIDO PARA LUTAR’ (Cinépolis Manaíra [2D leg]; Cinesercla Tambiá [2D dub])
– ‘SNOOPY & CHARLIE BROWN –PEANUTS, O FILME’ (Cinépolis Manaíra [2D dub, 3D dub]; Cinespaço MAG [3D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub]; Cinépolis Mangabeira [3D dub])
– ‘O BOM DINOSSAURO’ (Cinépolis Manaíra [2D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub]; Cinépolis Mangabeira [3D dub])
– ‘REZA A LENDA’ (Cinépolis Manaíra [2D em port]; Cinesercla Tambiá [2D em port])
– ‘A 5ª ONDA’ (Cinépolis Manaíra [2D leg, 2D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub]; Cinépolis Mangabeira [2D leg, 2D dub])
– ‘ALVIN E OS ESQUILOS – NA ESTRADA’ (Cinesercla Tambiá [2D dub])
– ‘ATÉ QUE A SORTE NOS SEPARE 3’ (Cinépolis Manaíra [2D em port])

 

CAMPINA GRANDE (Cinesercla Partage)

Entram quinta em CG:
– ‘OS DEZ MANDAMENTOS – O FILME’ [2D em port]
– ‘PAI EM DOSE DUPLA’ [2D dub]

Só até quarta em CG:
– ‘CREED, NASCIDO PARA LUTAR’ [2D dub]
– ‘VAI QUE DÁ CERTO 2’ [2D em port]
– ‘ATÉ QUE A SORTE NOS SEPARE 3’ [2D em port]

Continuam em CG:
– ‘SNOOPY & CHARLIE BROWN – PEANUTS, O FILME’ [3D dub]
– ‘O BOM DINOSSAURO’ [2D dub]
– ‘REZA A LENDA’ [2D em port]
– ‘A 5ª ONDA’ [2D dub]
– ‘ALVIN E OS ESQUILOS – NA ESTRADA’ [2D dub]

 

PATOS (Cine Guedes)

Entra quinta em Patos:
– ‘OS DEZ MANDAMENTOS – O FILME’ [2D em port]
– ‘PAI EM DOSE DUPLA’ [2D dub]

Só até quarta em Patos:
– ‘STAR WARS – O DESPERTAR DA FORÇA’ [3D dub]
– ‘VAI QUE DÁ CERTO 2’ [2D em port]
– ‘ALVIN E OS ESQUILOS – NA ESTRADA’ [2D dub]

Continua em Patos:
– ‘O BOM DINOSSAURO’ [3D dub]

 

 

 

REMÍGIO (Cine RT)

O Cine RT está em manutenção

top 10 - 01.25

O top 10 até agora do 10º Melhores do Ano

A lista dos filmes que estrearam em junho acaba de ser disponibilizada na página da votação e no Facebook. E as notas até maio foram contabilizadas (mas lembrando sempre que vale voltar e adicionar notas aos filmes que você só viu depois). E o que se vê até agora? Mad Max – Estrada da Fúria em desabalada carreira à frente, com uma média altíssima.

Em seguida, dois filmes brasileiros muito elogiados no ano (A História da EternidadeCasa Grande). E mais dois que são documentários (O Sal da Terra, que é uma co-produção, e Cássia Eller). Mas ainda falta mais da metade do ano para receber notas, fora os eleitores que ainda entrarão em cena com as notas a partir de janeiro. A dianteira de Mad Max vai durar até o final?

Veja a classificação com os 27 filmes que alcançaram o quórum mínimo de seis notas recebidas até agora:

Mad Max – Estrada da Fúria4,687
A História da Eternidade4,363
Casa Grande4,166
O Sal da Terra4,142
Mapas para as Estrelas4
Cássia Eller4

Ida3,888
O Jogo da Imitação3,826
Birdman ou a Inesperada Virtude da Ignorância3,8
Grandes Olhos3,75

Kingsman – Serviço Secreto3,5
Para Sempre Alice3,466
A Teoria de Tudo3,4
Entre Abelhas3,333
Sniper Americano3,23

Branco Sai, Preto Fica3,166
Cinderela3,166
Vingadores – Era de Ultron3
Chappie3
Busca Implacável 33
Os Pinguins de Madagascar3

Um Santo Vizinho2,714
A Entrevista2,333
Caminhos da Floresta2,272
Cinquenta Tons de Cinza2

O Destino de Júpiter1,875
Loucas pra Casar1,857

Depois de um fim de semana de estreia como poucos, com cinco filmes interessantes, o circuito paraibano pisa um pouco no freio. Um indicado ao Oscar de melhor atriz, um filme de ação no Nordeste (com dois atores paraibanos) e uma ficção científica adolescente. E só.

Estreia no Brasil amanhã, mas não aqui: Cinco Graças (o francês indicado ao Oscar de filme de língua não inglesa), O Novíssimo Testamento (francês, indicado ao Globo de Ouro de filme de língua não inglesa), o polonês Body, a comédia Irmãs (com Tina Fey e Amy Poehler), o documentário-ensaio americano Coração de Cachorro e  o brasileiro Invasores.

Agora, o que entra na quinta, o que fica até quarta e o que continua em cartaz nos cinemas paraibanos (João Pessoa e Campina Grande):

01.21 - Estreias

JOÃO PESSOA

Entram quinta em JP:
– ‘JOY, O NOME DO SUCESSO’ (Cinépolis Manaíra [2D leg]; Cinespaço MAG [2D leg])
– ‘REZA A LENDA’ (Cinépolis Manaíra [2D em port]; Cinespaço MAG [2D em port]; Cinesercla Tambiá [2D em port]; Cinépolis Mangabeira [2D em port])
– ‘A 5ª ONDA’ (Cinépolis Manaíra [2D leg, 2D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub]; Cinépolis Mangabeira [2D leg, 2D dub])

Pré-estreia em JP:
– ‘SPOTLIGHT – SEGREDOS REVELADOS’ (Cinépolis Manaíra [2D leg]), apenas sábado e domingo
– ‘PAI EM DOSE DUPLA’ (Cinépolis Manaíra [2D leg]; Cinespaço MAG [2D leg]; Cinesercla Tambiá [2D dub]; Cinépolis Mangabeira [2D dub]), diariamente

Especial em JP:
– ‘RIGOLETTO’ (Cinespaço MAG [2D leg]), festival Ópera na Tela, apenas terça

Só até quarta em JP:
– ‘CHICO, ARTISTA BRASILEIRO’ (Cinespaço MAG [2D em port])

Continuam em JP:
– ‘A GRANDE APOSTA’ (Cinépolis Manaíra [2D leg]; Cinesercla Tambiá [2D dub])
– ‘CAROL’ (Cinépolis Manaíra [2D leg]; Cinespaço MAG [2D leg])
– ‘SNOOPY & CHARLIE BROWN – THE PEANUTS MOVIE’ (Cinépolis Manaíra [3D dub]; Cinespaço MAG [3D dub]; Cinesercla Tambiá [3D dub]; Cinépolis Mangabeira [3D dub])
– ‘OS OITO ODIADOS’ (Cinépolis Manaíra [2D leg])
– ‘STAR WARS – O DESPERTAR DA FORÇA’ (Cinépolis Manaíra [3D leg, 3D dub])
– ‘BOI NEON’ (Cinespaço MAG [2D em port])
– ‘CREED, NASCIDO PARA LUTAR’ (Cinépolis Manaíra [2D leg, 2D dub]; Cinespaço MAG [2D leg]; Cinesercla Tambiá [2D dub]; Cinépolis Mangabeira [2D leg, 2D dub])
– ‘O BOM DINOSSAURO’ (Cinépolis Manaíra [2D dub, 3D dub]; Cinesercla Tambiá [3D dub]; Cinépolis Mangabeira [3D dub])
– ‘ALVIN E OS ESQUILOS – NA ESTRADA’ (Cinépolis Manaíra [2D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub]; Cinépolis Mangabeira [2D dub])
– ‘VAI QUE DÁ CERTO 2’ (Cinépolis Manaíra [2D em port]; Cinesercla Tambiá [2D em port])
– ‘ATÉ QUE A SORTE NOS SEPARE 3’ (Cinépolis Manaíra [2D em port]; Cinespaço MAG [2D em port]; Cinesercla Tambiá [2D em port])
– ‘TERRA DE MARIA’ (Cinépolis Manaíra [2D leg])

CAMPINA GRANDE (Cinesercla Partage)

Entram quinta em CG:
– ‘REZA A LENDA’ [2D em port]
– ‘A 5ª ONDA’ [2D dub]

Pré-estreia em CG:
– ‘PAI EM DOSE DUPLA’ [2D dub], diariamente

Só até quarta em CG:
– ‘STAR WARS – O DESPERTAR DA FORÇA’ [3D dub]
– ‘OS OITO ODIADOS’ [2D dub]

Continuam em CG:
– ‘SNOOPY & CHARLIE BROWN – THE PEANUTS MOVIE’ [3D dub]
– ‘CREED, NASCIDO PARA LUTAR’ [2D dub]
– ‘O BOM DINOSSAURO’ [3D dub]
– ‘ALVIN E OS ESQUILOS – NA ESTRADA’ [2D dub]
– ‘VAI QUE DÁ CERTO 2’ [2D em port]
– ‘ATÉ QUE A SORTE NOS SEPARE 3’ [2D em port]

PATOS (Cine Guedes)

Não enviou a programação até esta publicação

REMÍGIO (Cine RT)

O Cine RT permanece em manutenção

O que entra na quinta, o que fica até quarta e o que continua em cartaz nos cinemas paraibanos (João Pessoa, Campina Grande e Patos).

01.14 - Estreias

JOÃO PESSOA

Entram quinta em JP:
– ‘SNOOPY & CHARLIE BROWN – THE PEANUTS MOVIE’ (Cinépolis Manaíra [2D dub, 3D dub]; Cinespaço MAG [3D dub]; Cinesercla Tambiá [3D dub]; Cinépolis Mangabeira [3D dub])
– ‘CAROL’ (Cinépolis Manaíra [2D leg]; Cinespaço MAG [2D leg])
– ‘A GRANDE APOSTA’ (Cinépolis Manaíra [2D leg, 2D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub])
– ‘BOI NEON’ (Cinespaço MAG [2D em port])
– ‘CREED, NASCIDO PARA LUTAR’ (Cinépolis Manaíra [2D leg, 2D dub]; Cinespaço MAG [2D leg]; Cinesercla Tambiá [2D dub]; Cinépolis Mangabeira [2D leg, 2D dub])

Especial em JP:
– ‘RIGOLETTO’ (Cinespaço MAG [2D leg]), festival Ópera na Tela, apenas terça

Só até quarta em JP:
– ‘QUARTO DE GUERRA’ (Cinépolis Manaíra [2D dub])

Continuam em JP:
– ‘STAR WARS – O DESPERTAR DA FORÇA’ (Cinépolis Manaíra [3D leg, 3D dub]; Cinespaço MAG [2D leg]; Cinesercla Tambiá [3D dub]; Cinépolis Mangabeira [3D leg, 3D dub])
– ‘CHICO, ARTISTA BRASILEIRO’ (Cinespaço MAG [2D em port])
– ‘OS OITO ODIADOS’ (Cinépolis Manaíra [2D leg]; Cinespaço MAG [2D leg]; Cinesercla Tambiá [2D dub]; Cinépolis Mangabeira [2D leg, 2D dub])
– ‘O BOM DINOSSAURO’ (Cinépolis Manaíra [3D dub]; Cinesercla Tambiá [3D dub]; Cinépolis Mangabeira [3D dub])
– ‘VAI QUE DÁ CERTO 2’ (Cinépolis Manaíra [2D em port]; Cinespaço MAG [2D em port]; Cinesercla Tambiá [2D em port]; Cinépolis Mangabeira [2D em port])
– ‘ALVIN E OS ESQUILOS – NA ESTRADA’ (Cinépolis Manaíra [2D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub]; Cinépolis Mangabeira [2D dub])
– ‘ATÉ QUE A SORTE NOS SEPARE 3’ (Cinépolis Manaíra [2D em port]; Cinespaço MAG [2D em port]; Cinesercla Tambiá [2D em port]; Cinépolis Mangabeira [2D em port])
– ‘TERRA DE MARIA’ (Cinépolis Manaíra [2D leg])

 

CAMPINA GRANDE (Cinesercla Partage)

Entram quinta em CG:
– ‘SNOOPY & CHARLIE BROWN – THE PEANUTS MOVIE’ [3D dub]
– ‘CREED, NASCIDO PARA LUTAR’ [2D dub]

Continuam em CG:
– ‘STAR WARS – O DESPERTAR DA FORÇA’ [3D dub]
– ‘OS OITO ODIADOS’ [2D dub]
– ‘O BOM DINOSSAURO’ [2D dub, 3D dub]
– ‘VAI QUE DÁ CERTO 2’ [2D em port]
– ‘ALVIN E OS ESQUILOS – NA ESTRADA’ [2D dub]
– ‘ATÉ QUE A SORTE NOS SEPARE 3’ [2D em port]

 

PATOS

O Cine Guedes não enviou a programação até esta publicação.

 

REMÍGIO

O Cine RT está em manutenção.

Daisy Riodley, John Boyega (e BB8): filme confia (e faz bem em confiar) nos novos personagens

Daisy Ridley, John Boyega (e BB8): filme confia (e faz bem em confiar) nos novos personagens

Estrelas-04 e meia juntas-site

Nostalgia com um pé no futuro

Renato Félix

Os fãs puderam, enfim, relaxar (ou ficar ainda mais animados): Star Wars – O Despertar da Força é um legítimo seguidor da trilogia original da série Guerra nas Estrelas e não guarda qualquer maior relação estética com a trilogia-prelúdio. É uma realização impressionante nesse ponto: 32 anos após O Retorno de Jedi (1983), chega a ser estranho assistir algo inédito e que soa ao mesmo tempo tão familiar.

Aos não-fãs (e até aos desconfiados e maltratados por terem se iniciado na série pela trilogia-prelúdio), vale a aposta de ir ao cinema: Star Wars – O Despertar da Força é pautado em novos personagens que encaram a história original como uma lenda, algo de que apenas ouviram falar. É com isso que o filme dialoga muito bem com quem só conhece a série de ouvir o papo dos amigos que a curtem ou das zilhões de referências que aparecem por aí o tempo todo, de comerciais de TV a pegadinhas do Programa Silvio Santos.

O Despertar da Força é um grande acerto também em diversos outros aspectos. J.J. Abrams parece ter nascido para comandar esse projeto. Ele próprio já tinha feito os dois Star Trek que dirigiu soarem mais como Guerra nas Estrelas do que como a série original Jornada nas Estrelas. Se George Lucas achava que tinha limitações tecnológicas quando produziu a trilogia original (1977-83) e que não as tinha mais quando produziu, escreveu e dirigiu a trilogia-prelúdio (1999-2005), se refestelando mais do que devia nos efeitos digitais, Abrams compreende que as “limitações” dos anos 1970 e 1980 sempre foram, de fato, uma vantagem.

Assim, o novo filme minimiza os efeitos digitais em prol do uso de maquetes e efeitos realizados no set sempre que possível.  Foi uma opção que fez diferença e valeu a pena. Com isso, o novo Star Wars retorna a um futuro “velho”, meio sucateado, nos confins da galáxia e que parece mais real.

Outro acerto é o investimento na construção de novos personagens muito bons. Tanto a catadora de lixo Rey (Daisy Ridley) quanto o stormtrooper desertor Finn (John Boyega) e o novo vilão, Kylo Ren (Adam Driver), são complexos e funcionam muito bem. São mais complexos, na verdade, que os protagonistas da trilogia original, que sempre foram bastante arquetípicos. Mesmo Leia (Carrie Fisher), que renegava o estereótipo da princesa a ser salva, mas acabava sendo arquetípica para o outro lado.

O filme confia nesses personagens, nessa nova geração. Quando Han Solo entra em cena, O Despertar da Força já começou há algum tempo e, sem perceber, o espectador está acompanhando apenas personagens novos, com grandes possibilidades de estar totalmente envolvido pela trama e sem dar pela falta dos medalhões até então. Mas os astros vêm e o filme dá a cada um uma entrada solene em cena.

Abrams teve a nobreza e esperteza de convocar Lawrence Kasdan para acompanhá-lo no roteiro. Roteirista do melhor filme da série, O Império Contra-Ataca (1980), ele certamente também fez diferença. O filme entrega e sonega informação ao espectador com muita destreza. Constrói uma bela aventura sem se preocupar em ser explicadinho, leva a atenção do espectador para onde quer e, no fim, boa parte dos personagens continua com histórias não reveladas, guardadas para os próximos episódios.

Como não se trata de Lost, Abrams não terá infindáveis episódios para criar mistérios e, depois, não saber como resolvê-los. O que ele fez é colocar as pulgas nas orelhas dos espectadores, que passaram a especular o que este ou aquele personagem representa. E manter um pouco da aura de mistério que foi parte importante da divulgação de O Despertar da Força.

O principal deles era a respeito da maneira como seria a participação de Mark Hamill como Luke Skywalker. Não por acaso, a primeira frase do letreiro incial é “Luke Skywalker está desaparecido”. Boa parte da trama deste sétimo episódio gira em torno da busca por ele, o último jedi. A Primeira Ordem (o que restou do Império) e a Resistência (liderada pela ex-princesa e agora general Leia, vivida de novo por Carrie Fisher) querem encontrá-lo.

É a essa trama que os novos personagens são jogados depois de se conhecerem. Ao lado disso, muito da trama repete passos de Guerra nas Estrelas (1977; rebatizado desnecessariamente a partir de 1999 como Star Wars – Uma Nova Esperança) e O Retorno de Jedi (1983). Nisso, o filme aposta em um caminho mais fácil, de identificação imediata com os velhos fãs maltratados com a trilogia-prelúdio.

Mas há que considerar que o espírito original da série era esse mesmo: Guerra nas Estrelas revisitava os seriados de Flash Gordon dos anos 1930 (que passavam em episódios no cinema sempre com o “continua na próxima semana” no final), os filmes japoneses de samurais, os capa-e-espada e os faroestes clássicos. Nada mais natural, portanto, que o novo Star Wars remeter à sua própria versão de quase 40 anos antes.

O que importa é que a combinação disso com os novos personagens e as ligações entre eles funcionou bem demais. É um grande retorno, mas dando um significativo passo à frente.

Star Wars – O Despertar da Força. Star Wars – The Force Awakens. Estados Unidos, 2015. Direção: J.J. Abrams. Elenco: Daisy Ridley, John Boyega, Oscar Isaac, Harrison Ford, Mark Hamill, Carrie Fisher, Adam Driver, Lupita Nyong’o, Andy Serkis, Peter Mayhew, Gwendoline Christie, Anthony Daniels, Kenny Baker, Max von Sydow, Simon Pegg, Warwick Davis.

(ampliado do texto publicado no Correio da Paraíba, em 19/12/2015)

A maravilhosa Diane Keaton ganhou em 2005 o prêmio de melhor atriz em comédia ou musical por Alguém Tem que Ceder. Em seu discurso, agradeceu à diretora-roteirista Nancy Meyers por fazer um filme em que o amor é possível em qualquer idade e ao seu parceiro em cena, Jack Nicholson. “Alguém Tem que Ceder, uma comédia-romântica estrelado Jack (risos) e Diane. Duas pessoas cujas idades combinadas dá 125!”

Bônus: em 2014, o Globo de Ouro homenageou Woody Allen pelo conjunto da obra. Ele, claro, não foi, mas mandou Diane Keaton para agradecer por ele. Foi lindo. Não encontrei vídeos desse momento, mas está relatado aqui.

Em 2013, Jodie Foster foi agraciada com o Prêmio Cecil B. DeMille pelo conjunto da obra. E bruindou o público com um discurso vibrante, emocionante e confessional. A homenagem (incluindo as cenas dos filmes de Jodie desde menina) e o discurso estão no vídeo e o discurso traduzido está neste outro post do Boulevard.

O apresentador anuncia a vencedora como melhor atriz em série/ drama e… a vencedora está no banheiro. Cena de comédia absurda de algum filme de Mel Brooks? Pois aconteceu mesmo com Christine Lahti, que venceu por Chicago Hope em 1998. Robin Williams irrompeu no palco e fez um stand up comedy até Christine chegar – muito ofegante e sem controlar o riso.

Vencendo Susan Sarandon, Meryl Streep e Emma Thompson, Sharon Stone levou o Globo de Ouro de melhor atriz/ drama por Cassino em 1997. Sem fala, ela acabou sendo supersincera: “Ok, é um milagre”.

Parece incrível, mas Madonna tem um prêmio de melhor atriz em sua estante. Foi o Globo de Ouro na categoria comédia ou musical por Evita em 1997. R não foi falta de concorrência: ela derrubou Glenn Clone (101 Dálmatas), Frances McDormand (Fargo, que ganhou o Oscar depois), Debbie Reynolds (Mãe É Mãe) e Barbra Streisand (O Espelho Tem Duas Faces).

A querida Emma Thompson ganhou o Globo de Ouro de melhor roteiro em 1996, por Razão e Sensibilidade. No palco, Emma diz que pensou em como Jane Austen reagiria àquilo – e, com toda sua verve, leu um agradecimento como se tivesse sido escrito por Jane!

Amanhã (domingo) tem mais uma cerimônia de entrega dos Globos de Ouro. O blog vai lembrar aqui alguns dos momentos memoráveis da cerimônia (alguns listados pelo IMDB).

Para começar, Ving Rhames ganhando em 1998 como melhor ator de minissérie ou telefilme pelo papel-título de Don King – Only in America. Para começar, para quem é acostumado com o homenzarrão de Pulp Fiction e dos filmes de Missão Impossível vai vê-lo chorando como um bebê a caminho do palco. E, lá, ele convoca ao palco a lenda viva Jack Lemmon (que concorria por Doze Homens e uma Sentença e foi derrotado por Rhames). Aplaudido de pé, Lemmon é surpreendido quando Rhames resolver dar para ele o Globo de Ouro que acabava de ter ganho! Surpresas, risadas, choro na plateia e um Jack Lemmon sem ação. “Esse é um dos momentos mais maravilhosos, legais e doces que já tive na vida”.

Páginas

Sigam-me os bons (no Twitter)