garota-no-trem-01

A GAROTA NO TREM

Sem borda - 03 estrelas

Diariamente, pela janela do trem, Rachel (Emily Blunt) observa a casa em que morou e que, agora, é o lar do ex-marido e sua nova esposa – a amante que ele havia passado a ter enquanto a mulher afundava no alcoolismo. A casa ao lado é a de um jovem casal que parece ser feliz, até que Rachel descobre que a mulher, Megan (Haley Bennett), tem um caso e depois desaparece.

O mistério que se estabelece é o motor de uma tentativa de renascimento de Rachel para a vida, uma saída da letargia pós-divórcio, ela que não consegue se afastar da nova vida do ex-marido. O filme dá espaço também a momentos do passado de Megan, uma espécie curiosa de flashback sem a personagem estar em cena, e de Anna (Rebecca Ferguson), a nova esposa, de cuja filha Megan era babá.

Esses momentos do passado tomam o cuidado de serem um pouco reveladores, mas não muito, dando apenas algumas peças do quebra-cabeças. É um jogo que parece artificial demais e o espectador pode logo pensar os motivos de visitarmos as lembranças de determinados personagens e não de outros.

Quando tudo se monta, o resultado é decepcionante, com direito a personagem mostrando a verdadeira face, que é totalmente o oposto do que vinha sendo mostrado até então. Um golpe baixo e uma saída preguiçosa demais.

De Haley Bennett reforça-se com bastante competência o lado linda e sensual, mas ainda é Emily Blunt quem segura o filme e as atenções.

The Girl on the Train. EUA, 2016. Direção: Tate Taylor. Elenco: Emily Blunt, Haley Bennett, Rebecca Ferguson, Justin Theroux, Allison Janney, Lisa Kudrow. 

Anúncios