trofeu

Vamos ao Bolão do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2013!

As categorias tem a seguinte pontuação:

Curta-metragem/ ficção, Curta-metragem/ animação, Curta-metragem/ documentário – 1 ponto
Trilha sonora, Som, Efeitos visuais, Figurino, Maquiagem – 3 pontos
Roteiro original, Roteiro adaptado, Direção de fotografia, Montagem/ ficção, Montagem/ documentário, Trilha sonora original, Direção de arte – 5 pontos
Filme infantil, Filme de animação, Filme estrangeiro – 7 pontos
Ator coadjuvante, Atriz coadjuvante – 10 pontos
Direção, Ator, Atriz – 15 pontos
Filme/ ficção, Filme/ documentário – 20 pontos

Não tem mistério: é postar aqui nos comentários deste post, ou do post semelhante no Facebook os seus resultados para cada categoria. O prazo para envio da aposta é o dia da cerimônia (13 de novembro), às 20 horas. Até lá, pode publicar sua lista e depois publicar uma atualizada (o que vai valer é a última). Depois, contabilizo os pontos e dou aqui os resultados.

A seguir, os indicados e os trailers dos filmes. Lá no final, as quatro possibilidades de DVD dos quais o vencedor vai poder escolher um (todos originais e usados por mim).

– OS INDICADOS –

FILME/ FICÇÃO
Corações Sujos, de Vicente Amorim
Febre do Rato
, de Claudio Assis
Gonzaga – De Pai pra Filho
, de Breno Silveira
Heleno
, de José Henrique Fonseca
Xingu
, de Cao Hamburger

FILME/ DOCUMENTÁRIO
5X Pacificação, de Cadu Barcellos, Luciano Vidigal, Rodrigo Felha e Wagner Novais.
A Música Segundo Tom Jobim
, de Dora Jobim e Nelson Pereira dos Santos.
Raul – O Início, o Fim e o Meio
, de Walter Carvalho.
Tropicália
, de Marcelo Machado.
Uma Longa Viagem
, de Lucia Murat.

DIREÇÃO
Afonso Poyart (2 Coelhos)
Breno Silveira (Gonzaga – De Pai pra Filho)
Cao Hamburger (Xingu)
Claudio Assis (Febre do Rato)
Walter Carvalho (Raul – O Início, o Fim e o Meio)

ATRIZ
Alessandra Negrini (2 Coelhos)
Dira Paes (À Beira do Caminho)
Hermila Guedes (Era uma Vez Eu, Verônica)
Nanda Costa (Febre do Rato)
Simone Spoladore (Sudoeste)

ATOR
Caio Blat (Xingu)
Daniel de Oliveira (Boca)
João Miguel (Xingu)
Júlio Andrade (Gonzaga – De Pai pra Filho)
Rodrigo Santoro (Heleno)

ATRIZ COADJUVANTE
Andréa Beltrão (Os Penetras)
Ângela Leal (Febre do Rato)
Dira Paes (Sudoeste)
Leandra Leal (Boca)
Zezé Motta (Gonzaga – De Pai pra Filho)

ATOR COADJUVANTE
Ângelo Antônio (À Beira do Caminho)
Claudio Cavalcanti (Astro – Uma Fábula Urbana em um Rio de Janeiro Mágico)
Domingos Montagner (Gonzaga – De Pai pra Filho)
Eduardo Moscóvis (Corações Sujos)
João Miguel (Gonzaga – De Pai pra Filho)

FILME/ INFANTIL
31 Minutos, de Álvaro Díaz e Pedro Peirano.
Brichos – A Floresta É Nossa
, de Paulo Munhoz.
Cocoricó Conta Clássicos
, de Fernando Gomes.
Peixonauta – Agente Secreto da O.S.T.R.A.
, de Célia Catunda e Kiko Mistrorigo.

FILME DE ANIMAÇÃO
Brichos – A Floresta É Nossa, de Paulo Munhoz.
Peixonauta – Agente Secreto da O.S.T.R.A., de Célia Catunda e Kiko Mistrorigo.

FILME ESTRANGEIRO
A Invenção de Hugo Cabret, de Martin Scorsese (EUA).
A Separação, de Asghar Farhadi (Irã).
Argo, de Ben Affleck (EUA)
As Aventuras de Pi, de Ang Lee. (EUA)
Intocáveis, de Olivier Nakache e Eric Toledano (França)

ROTEIRO ORIGINAL
2 Coelhos, por Afonso Poyart
Xingu
, por Anna Muylaert, Cao Hamburger e Elena Soarez
Heleno
, por Felipe Bragança, Fernando Castets e José Henrique Fonseca
Febre do Rato
, por Hilton Lacerda
Gonzaga – De Pai pra Filho
, de Patrícia Andrade

ROTEIRO ADAPTADO
Menos que Nada, por Carlos Gerbase
Corações Sujos
, por David França Mendes
Boca
, por Flavio Frederico e Mariana Pamplona
Luz nas Trevas – A Volta do Bandido da Luz Vermelha
, por Helena Ignez
E Aí… Comeu?
, por Lusa Silvestre e Marcelo Rubens Paiva

DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA
Gonzaga – De Pai pra Filho, por Adrian Teijido
Xingu, por Adriano Goldman
Paraísos Artificiais, por Lula Carvalho
Corações Sujos, por Rodrigo Monte
Heleno, por Walter Carvalho

MONTAGEM/ FICÇÃO
2 Coelhos
Corações Sujos
Gonzaga – De Pai pra Filho
Xingu
Heleno

MONTAGEM/ DOCUMENTÁRIO
Marcelo Yuka no Caminho das Setas
A Música Segundo Tom Jobim
Tropicália
Raul – O Início, o Fim e o Meio
Marighella

DIREÇÃO DE ARTE
Xingu
Gonzaga – De Pai pra Filho
Paraísos Artificiais
Corações Sujos
Heleno

SOM
À Beira do Caminho
Paraísos Artificiais
Xingu
Gonzaga – De Pai pra Filho
2 Coelhos

TRILHA SONORA
Tropicália
Reis e Ratos
Luz nas Trevas – A Volta do Bandido da Luz Vermelha
A Música Segundo Tom Jobim
E Aí… Comeu?
Violeta Foi para o Céu

TRILHA SONORA ORIGINAL
Corações Sujos
2 Coelhos
Gonzaga – De Pai pra Filho
Heleno
Xingu

FIGURINO
Gonzaga – De Pai pra Filho
Paraísos Artificiais
Corações Sujos
Heleno
Xingu

MAQUIAGEM
Xingu
2 Coelhos
Reis e Ratos
Corações Sujos
Gonzaga – De Pai pra Filho
Heleno

EFEITOS VISUAIS
2 Coelhos
Gonzaga – De Pai pra Filho
Xingu
Paraísos Artificiais
Corações Sujos

CURTA/ FICÇÃO
A Mão que Afaga, de Gabriela Amaral Almeida
A Melhor Idade
, de Angelo Defanti
A Onda Traz, o Vento Leva
, de Gabriel Mascaro
Laura
, de Thiago Valente
O Duplo
, de Juliana Rojas

CURTA/ DOCUMENTÁRIO
A Cidade, de Liliana Sulzbach
Desterro, de Cláudio Marques e Marília Hughes
Elogio da Graça, de Joel Pizzini
Filme para Poeta Cego, de Gustavo Vinagre
Quem Tem Medo de Cris Negão?, de René Guerra

CURTA/ ANIMAÇÃO
Cabeça de Papelão, de Quiá Rodrigues
Dia Estrelado, de Nara Normande
O Ogro, de Márcio Junior e Márcia Derétti
Realejo, de Marcus Vinícius Vasconcelos
Valquíria, de Luiz Henrique Marques

O VENCEDOR ESCOLHE UM ENTRE OS SEGUINTES FILMES:

Deu a Louca no Mundo (1963), de Stanley Kramer. Um grande elenco, inúmeras participações especiais, em uma história onde motoristas em uma estrada testemunham a morte de um fugitivo da polícia. Antes de morrer, o moribundo revela: há uma grande soma em dinheiro escondida – e dá as coordenadas. Começa, então, uma louca caça ao tesouro. A abertura de Saul Bass é antológica.

Romeu & Julieta (1968), de Franco Zeffirelli. A imortal história de Shakespeare tem, aqui, uma de suas melhores versões – a primeira em que adolescentes mesmo interpretaram os papéis principais. Zeffirelli transportou a história para o século XVI, inseriu cenas de nudez e encontrou eco nas aspirações dos jovens dos anos 1960.

Um Dia em Nova York (1949), de Gene Kelly e Stanley Donen. Um dos maiores musicais do cinema, conta a história de três marinheiros e suas 24 horas de folga na maior cidade do mundo.

Os Imperdoáveis (1992), de Clint Eastwood. Já considerado um clássico dos westerns, Eastwood fez deste filme o ápice de sua história no gênero. É o velho pistoleiro que volta à ativa para tentar vingar um grupo de prostitutas e ganhar a recompensa. Mas os tempos mudaram para ele e para o que pensávamos que era o Velho Oeste. Vencedor do Oscar de melhor filme.

Bolões anteriores