You are currently browsing the tag archive for the ‘Catherine Deneuve’ tag.

Françoise Dorléac

26 de junho, há 50 anos: Morre, em 1967, aos 25 anos, a atriz francesa Françoise Dorléac. Era a irmã um ano mais velha de Catherine Deneuve, com quem havia acabado de estrelar o musical Duas Garotas Românticas. Dorléac já havia feito filmes com Truffaut (Um Só Pecado, 1964) e filmou O Homem do Rio (1964), que se passa no Brasil. Morreu em um acidente automobilístico em uma estrada na cidade francesa de Nice.

Anúncios
Duas Garotas Romanticas - 01

Cores e música: Catherine Deneuve e Fraçoise Dorléac

DUAS GAROTAS ROMÂNTICAS
Sem borda - 04 estrelas

Bem mais do que em Os Guarda-Chuvas do Amor (1964), fica evidente em Duas Garotas Românticas (1967) o amor que o cineasta Jacques Demy tinha pelos musicais de Hollywood. A começar pelo formato, que troca os diálogos 100% cantados do filme anterior pela tradicional alternância entre diálogos e canções. Passa pela presença no elenco de grandes nomes do gênero nos EUA: George Chakiris e, principalmente, Gene Kelly. E se consagra pelo uso exuberante e apaixonado da dança, do que Chakiris foi craque e Kelly, um gênio.

Mas eles não são os atores principais, são um suporte de luxo. O protagonismo é todo das irmãs Catherine Deneuve e Françoise Dorléac, que interpretam gêmeas que ensinam dança e canto (Dorléac, que morreu três meses após o lançamento do filme, em um acidente, era um ano mais velha que Deneuve). A chegada de uma feira itinerante à sua cidade, Rochefort, vai agitar o fim de semana em que decidiram que vão tentar a vida artística em Paris.

As duas atrizes, assim como quase todo o elenco, são dubladas nas canções. A exceção é Danielle Darrieux, que interpreta a mãe da dupla, comandando um café que se torna um núcleo da trama, uma ciranda amorosa em que os vários personagens vão se cruzando enquanto isso não acontece aos casais destinados um ao outro.

Kelly é dublado nas canções e em parte dos diálogos, mas não em todos: em boa parte, ele mesmo fala em francês. O espectador versado em musicais percebe logo a diferença e pode estranhar, a princípio.

Mas a entrada de Kelly no filme, no meio da trama, é um golpe de misericórdia de um espetáculo adorável que já vinha funcionando bem. O homem parece ter luz própria e sublinha a credibilidade do filme.

Demy, também roteirista, não se acomoda com sua ciranda amorosa e faz experimentações em diversos momentos. Faz um uso exuberante das cores que é evidente como inspiração de La La Land (2017). Coloca vários dos números musicais ao ar livre, começando pelo dos créditos de abertura, em uma balsa suspensa.

Em outra cena, Catherine Deneuve anda pelas calçadas da cidade, enquanto o mundo dança à sua volta, em um grande plano sequência em que ela atravessa ruas e dobra esquinas. E há a cena do jantar em que não há música, mas os diálogos são rimados. E Gene Kelly faz uma citação, com Françoise Dorléac, da coreografia que dançou à beira do Rio Sena em Sinfonia de Paris (1951).

Há outras citações no filme, como Deneuve e Dorléac evocando, no número apresentado na feira, Marilyn Monroe e Jane Russell em Os Homens Preferem as Louras (1953), de Howard Hawks. Aí e em outro momentos do filme sobrou charme.

DUAS GAROTAS ROMÂNTICAS. Les Demoiselles de Rochefort. França, 1967. Direção: Jacques Demy. Elenco: Catherine Deneuve, Françoise Dorléac, George Chakiris, Gene Kelly, Jacques Perrin, Michel Piccoli, Danielle Darrieux.

Duas Garotas Romanticas - 11

“Duas Garotas Românticas”: sessões em dois domingos

Antes tinham saído os filmes, agora saíram os horários. Confira a programação em João Pessoa do Festival Varilux do Cinema Francês, que vai de 8 a 21 de junho e este ano acontece em dois cinemas: no Cinespaço, do MAG Shopping, e no Cinépolis, do Manaíra Shopping.

No Cinespaço, serão as quatro sessões tradicionais; no Cinépolis, só duas, à noite. O clássico, Duas Garotas Românticas, será exibido só no Cinespaço, mas em duas ocasiões (nos dois domingos). Confira no post anterior mais sobre os filmes e veja os trailers.

QUINTA, 8

Cinespaço
14:30 – Amanhã
16:50 – Frantz
19:05 – Na Cama com Victoria
21:05 – Coração e Alma

Cinépolis
19:00 – A Vida de uma Mulher
21:30 – Rodin

***

SEXTA 9

Cinespaço
14:30 – Uma Agente Muito Louca
16:35 – O Filho Uruguaio
18:35 – Um Instante de Amor
20:55 – Uma Família de Dois

Cinépolis
19:00 – Tour de France
21:30 – Coração e Alma

***

SÁBADO 10

Cinespaço
14:30 – A Viagem de Fanny
16:25 – Amanhã
18:45 – Rodin
21:05 – Rock’n Roll – Por Trás da Fama

Cinépolis
19:00 – Na Cama com Victoria
21:30 – Uma Família de Dois

***

DOMINGO 11

Cinespaço
14:30 – Tour de France
16:25 – Perdidos em Paris
18:10 – Duas Garotas Românticas
20:35 – Frantz

Cinépolis
19:00 – Um Instante de Amor
21:30 – Tal Mãe, Tal Filha

***

SEGUNDA 12

Cinespaço
14:30 – Um Perfil para Dois
16:30 – Coração e Alma
18:30 – O Reencontro
20:50 – Na Vertical

Cinépolis
19:00 – Coração e Alma
21:30 – Um Perfil para Dois

***

TERÇA 13

Cinespaço
14:30 – Um Instante de Amor
16:50 – Rodin
19:10 – Uma Agente Muito Louca
21:15 – Na Cama com Victoria

Cinépolis
19:00 – Na Vertical
21:30 – Frantz

***

QUARTA 14

Cinespaço
14:30 – A Vida de uma Mulher
16:50 – Tal Mãe, Tal Filha
18:45 – A Viagem de Fanny
20:40 – Perdidos em Paris

Cinépolis
19:00 – Uma Família de Dois
21:30 – Tal Mãe, Tal Filha

***

QUINTA 15

Cinespaço
14:30 – Rock’n Roll – Por Trás da Fama
16:55 – O Filho Uruguaio
18:55 – A Vida de uma Mulher
21:15 – Tal Mãe, Tal Filha

Cinépolis
19:00 – Perdidos em Paris
21:30 – O Reencontro

***

SEXTA 16

Cinespaço
14:30 – O Reencontro
16:50 – Amanhã
19:10 – Rock’n Roll – Por Trás da Fama
21:35 – Tour de France

Cinépolis

19:00 – Uma Agente Muito Louca
21:30 – O Filho Uruguaio

***

SÁBADO 17

Cinespaço
14:30 – Perdidos em Paris
16:15 – Uma Agente Muito Louca
18:20 – Uma Família de Dois
20:35 – O Reencontro

Cinépolis
19:00 – Rodin
21:30 – Rock’n Roll – Por Trás da Fama

***

DOMINGO 18

Cinespaço
14:30 – Duas Garotas Românticas
16:55 – A Viagem de Fanny
18:50 – Um Instante de Amor
21:10 – Rodin

Cinépolis
19:00 – Frantz
21:30 – Um Perfil para Dois

***

SEGUNDA 19

Cinespaço
14:30 – Frantz
16:45 – Na Cama com Victoria
18:45 – Tal Mãe, Tal Filha
20:40 – Um Perfil para Dois

Cinépolis
19:00 – A Viagem de Fanny
21:30 – Tour de France

***

TERÇA 20

Cinespaço
14:30 – Coração e Alma
16:30 – Um Perfil para Dois
18:30 – Tour de France
20:25 – Na Vertical

Cinépolis
19:00 – Rock’n Roll – Por Trás da Fama
21:30 – Na Cama com Victoria

***

QUARTA 21

Cinespaço
14:30 – Uma Família de Dois
16:45 – Rock’n Roll – Por Trás da Fama
19:10 – Frantz
21:25 – A Vida de uma Mulher

Cinépolis
19:00 – Amanhã
21:30 – Perdidos em Paris

Catherine Deneuve, Françoise Dorléac

“Duas Garotas Românticas”: festival exibe clássico de 50 anos

O Festival Varilux de Cinema Francês divulgou os 19 filmes que compõem a programação deste ano (que chega a 55 cidades, incluindo mais uma vez João Pessoa). São, como sempre, filmes novíssimos da cinematografia francesa, mais um clássico. O festival vai de 7 a 21 de junho. Confira os filmes e os trailers de cada um (nem todos ainda com legenda).

UMA AGENTE MUITO LOUCA (Raid Dingue), de Dany Boon. Com Dany Boon, Alice Pol, Michel Blanc. Comédia policial sobre mulher que entra para tropa de elite, mas tem um parceiro misógino. Os dois precisam entrar em acordo para impedir crimes.
SEXTA 9 – 14h30 (Cinespaço)
TERÇA 13 – 19h10 (Cinespaço)
SEXTA 16 – 19h (Cinépolis)
SÁBADO 17 – 16h15 (Cinespaço)

***

AMANHà(Demain), de Cyril Dion e Mélanie Laurent. Documentário: após a publicação de um estudo que anunciava o possível desaparecimento de parte da humanidade até 2100, Cyril Dion e Mélanie Laurent partiram com uma equipe de quatro pessoas por dez países para entender o que poderia provocar essa catástrofe e, sobretudo, como evitá-la. Melanie Laurent é a atriz de Bastardos InglóriosO Concerto.
QUINTA 8 – 14h30 (Cinespaço)
SÁBADO 10 – 16h25 (Cinespaço)
SEXTA 16 – 16h50 (Cinespaço)
QUARTA 21 – 19h (Cinépolis)

***

NA CAMA COM VICTORIA (Victoria), de Justine Triet. Com Vincent Lacoste, Virginie Efira e Melvil Poupaud. Comédia dramática sobre advogada que defende antigo amigo da acusação de tentativa de homicídio tendo um cachorro como testemunha e contrata como babá um ex-traficante que conseguiu inocentar.
QUINTA 9 – 19h05 (Cinespaço)
SÁBADO 10 – 19h (Cinépolis)
TERÇA 13 – 21h15 (Cinespaço)
SEGUNDA 19 – 16h45 (Cinespaço)
TERÇA 20 – 21h30 (Cinépolis)

***

CORAÇÃO E ALMA (Reparer les vivants), de Katell Quillévéré. Com Tahar Rahim, Emmanuelle Seigner e Anne Dorval. Drama. De um lado, surfista sofre um acidente e fica por um fio em um hospital. Do outro, mulher aguarda um transplante de órgãos que pode salvar sua vida. Rahim é o “brasileiro” do ótimo Samba, que passou no Varilux. Emmanuelle Seigner esteve recentemente em A Pele de Vênus do maridão Polanski.
QUINTA 8 – 21h05 (Cinespaço)
SEXTA 9 – 21h30 (Cinépolis)
SEGUNDA 12 – 16h30 (Cinespaço); 19h (Cinépolis)
TERÇA 20 – 14h30 (Cinespaço)

***

UMA FAMÍLIA DE DOIS (Demain tout Commence), de Hugo Gélin. Com Omar Sy, Clémence Poésy, Antoine Bertrand. Comédia dramática sobre homem cuja vida muda quando precisa criar a filha bebê sem ajuda da mãe, que desapareceu. Oito anos depois, ela retorna. Omar Sy já é bem familiar para quem curte o festival: teve grandes atuações em IntocáveisSambaChocolate.
SEXTA 9 – 20h55 (Cinespaço)
SÁBADO 10 – 21h30 (Cinépolis)
QUARTA 14 – 19h (Cinépolis)
SÁBADO 17 – 18h20 (Cinespaço)
QUARTA 21 – 14h30 (Cinespaço)

***

O FILHO URUGUAIO (Une Vie Ailleurs), de Olivier Peyon. Com Isabelle Carré, Ramzy Bedia, Maria Dupláa. Mulher vai ao Uruguai seguindo a pista do filho sequestrado pelo pai há quatro anos. Mas chegando lá as coisas se complicam. Isabelle Carré fez Românticos AnônimosEsperando Acordada, filmes que não passaram no Varilux, mas estiveram em cartaz em João Pessoa.
SEXTA 9 – 16h35 (Cinespaço)
QUINTA 15 – 16h55 (Cinespaço)
SEXTA 16 – 21h30 (Cinépolis)[

***

FRANTZ (Frantz), de François Ozon. Com Pierre Niney, Paula Beer, Ernst Stötzner. Em uma pequena cidade alemã, após a Primeira Guerra Mundial, uma jovem que chora diariamente no túmulo de seu noivo, morto em batalha na França, conhece um jovem francês que também coloca flores no túmulo. Em preto-e-branco. Ozon é diretor de filmes como 8 MulheresSwimming PoolPotiche – Esposa Troféu (este passou num Varilux).
QUINTA 9 – 16h50 (Cinespaço)
DOMINGO 11 – 20h35 (Cinespaço)
TERÇA 13 – 21h30 (Cinépolis)
DOMINGO 18 – 19h (Cinépolis)
SEGUNDA 19 – 14h30 (Cinespaço)
QUARTA 21 – 19h10 (Cinespaço)

***

UM INSTANTE DE AMOR (Mal de Pierres), de Nicole Garcia. Com Marion Cotillard, Louis Garrel, Alex Brendemühl. Nos anos 1940, casada por conveniência, infeliz e sem conseguir engravidar, mulher vai a uma estância termal em busca de cura, mas se envolve com um militar casado. Marion Cotillard já é conhecida até por quem só consome Hollywood. Garrel fez filmes como Os SonhadoresA Bela Junie Amantes Constantes. O filme concorreu a 8 Césars, incluindo melhor filme, direção e atriz, mas não ganhou nenhum.
SEXTA 9 – 18h35 (Cinespaço)
DOMINGO 11 – 19h (Cinépolis)
TERÇA 13 – 14h30 (Cinespaço)
DOMINGO 18 – 18h50 (Cinespaço)

***

PERDIDOS EM PARIS (Paris Pieds Nus), de Fiona Gordon, Dominique Abel. Com Fiona Gordon, Dominique Abel, Emmanuelle Riva. Comédia sobre bibliotecária no Canadá volta às pressas para a França respondendo a uma carta de uma tia idosa. Mas, chegando lá, ela desapareceu. É um dos últimos filmes de Emmanuelle Riva, de Hiroshima, Mon Amour Amor, que morreu em janeiro.
DOMINGO 11 – 16h25 (Cinespaço)
QUARTA 14 – 20h40 (Cinespaço)
QUINTA 15 – 19h (Cinépolis)
SÁBADO 17 – 14h30 (Cinespaço)
QUARTA 21 – 21h30 (Cinépolis)

***

UM PERFIL PARA DOIS (Un Profil pour Deux), de Stéphane Robelin. Com Pierre Richard, Yaniss Lespert, Fanny Valette. Comédia romântica meio Cyrano: viúvo e aposentado tem um jovem que o ajuda no básico dos compurtadores. Ele conhece uma moça num site de namoro, mas tinha colocado a foto do rapaz, que agora vai precisar se passar por ele no encontro.
SEGUNDA 12 – 14h30 (Cinespaço); 21h30 (Cinépolis)
DOMINGO 18 – 21h30 (Cinépolis)
SEGUNDA 19 – 20h40 (Cinespaço)
TERÇA 20 – 16h30 (Cinespaço)

***

O REENCONTRO (Sage Femme), de Martin Provost. Com Catherine Frot, Catherine Deneuve, MylèneDemongeot. Parteira tem a vida sacudida pela volta da extravagante ex-mulher de seu falecido pai. Deneuve é uma lenda vida. Catherine Frot estrelou recentemente Marguerite.
SEGUNDA 12 – 18h30 (Cinespaço)
QUINTA 15 – 21h30 (Cinépolis)
SEXTA 16 – 14h30 (Cinespaço)
SÁBADO 17 – 20h35 (Cinespaço)

***

ROCK’N’ROLL POR TRÁS DA FAMA (Rock’n Roll), de Guillaume Canet. Com Guillaume Canet, Marion Cotillard, Gilles Lellouche. Canet dirige e interpreta a si mesmo como um ator em crise quando uma jovem atriz diz a ele que não é mais tão “rock’n’roll” e ele resolve dar uma guinada. Marion Cotillard, sua companheira na vida real, também interpreta a si mesma nesta comédia.
SÁBADO 10 – 21h05 (Cinespaço)
QUINTA 15 – 14h30 (Cinespaço)
SEXTA 16 – 19h10 (Cinespaço)
SÁBADO 17 – 21h30 (Cinépolis)
TERÇA 20 – 19h (Cinépolis)
QUARTA 21 – 16h45 (Cinespaço)

***

RODIN (Rodin), de Jacques Doillon. Com Vincent Lindon, Izia Higelin, Séverine Caneele. Aos 40 anos, o escultor Rodin trabalha naquela se virá a ser sua principal obra, quando conhece Camille Claudel, que virá a ser sua aluna mais talentosa, sua assistente e sua amante. Izia Higelin esteve em Samba Um Belo Verão, exibidos no Varilux.
QUINTA 9 – 21h30 (Cinépolis)
SÁBADO 10 – 18h45 (Cinespaço)
TERÇA 13 – 16h50 (Cinespaço)
SÁBADO 17 – 19h (Cinépolis)
DOMINGO 18 – 21h10 (Cinespaço)

***

TAL MÃE, TAL FILHA (Telle Mére, Telle Fille), de Noèmie Saglio. Com Juliette Binoche, Camille Cotting, Lambert Wilson. Comédia sobre filha certinha e mãe doidivanas, que ficam grávidas ao mesmo tempo. Juliette Binoche é uma super musa do cinema francês.
DOMINGO 11 – 21h30 (Cinépolis)
QUARTA 14 – 16h50 (Cinespaço); 21h30 (Cinépolis)
QUINTA 15 – 21h15 (Cinespaço)
SEGUNDA 19 – 18h45 (Cinespaço)

***

TOUR DE FRANCE (Tour de France), de Rachid DjaïdanI. Com Gérard Depardieu, Sadek e Louise Grinberg. Comédia dramática sobre jovem rapper que precisa passar um tempo com o pai, pintor. Depardieu é outra lenda viva do cinema francês.
SEXTA 9 – 19h (Cinépolis)
DOMINGO 11 – 14h30 (Cinespaço)
SEXTA 16 – 21h35 (Cinespaço)
SEGUNDA 19 – 21h30 (Cinépolis)
TERÇA 20 – 18h30 (Cinespaço)

***

NA VERTICAL (Rester Vertical), de Alain Guiraudie. Com Damien Bonnard, India Hair, Christian Bouillette. Outro filme sobre um pai tendo que criar sozinho um bebê, desta vez o personagem é um cineasta que também procura inspiração para um novo filme. Esteve na seleção principal de Cannes. Do mesmo diretor de Um Estranho no Lago.
SEGUNDA 12 – 20h50 (Cinespaço)
TERÇA 13 – 19h (Cinépolis)
TERÇA 20 – 20h25 (Cinespaço)

***

A VIAGEM DE FANNY (Le Voyage de Fanny), de Lola Doillon. Com Léonie Souchaud, Fantine Harduin, Cécile de France. Uma garota de 12 anos lidera um grupo de crianças através da França ocupada rumo à fronteira com a Suíça. Cécile de France é conhecida de Além da Vida (de Eastwood), O Garoto de Bicicleta e esteve no Varilux com Um Belo Verão.
SÁBADO 10 – 14h30 (Cinespaço)
QUARTA 14 – 18h45 (Cinespaço)
DOMINGO 18 – 16h55 (Cinespaço)
SEGUNDA 19 – 19h (Cinépolis)

***

A VIDA DE UMA MULHER (Une Vie), de Stéphane Brizé. Com Judith Chemla, Jean-Pierre Darroussin e Yolande Moreau. Baseado em Guy de Maupassant, é a história de uma jovem do século XIX que se casa com um nobre, que depois se revela um mau marido.
QUINTA 9 – 19h (Cinépolis)
QUARTA 14 – 14h30 (Cinespaço)
QUINTA 15 – 18h55 (Cinespaço)
QUARTA 21 – 21h25 (Cinespaço)

***

DUAS GAROTAS ROMÂNTICAS (Les Demoiselles de Rochefort), de Jacques Demy. Com Catherine Deneuve, Françoise Dorléac, Danielle Darrieux, George Chakiris, Michel Piccoli, Jacques Perrin, Gene Kelly. O festival sempre reapresenta um clássico e desta vez o público poderá ver na tela grande o musical de Demy, filme que completou 50 anos este ano. Com Deneuve e Dorléac, irmãs na vida real, interpretando gêmeas que ensinam dança e piano e Rochefort e sonham em encontrar um grande amor. Dorléac morreu tragicamente em um acidente de carro, aos 25, três meses após o lançamento do filme. Gene Kelly, gênio dos musicais americanos, e George Chakiris, que ganhou um Oscar por Amor, Sublime Amor, participam do filme, que é um dos grandes inspiradores de La La Land.
DOMINGO 11 – 18h10 (Cinespaço)
DOMINGO 18 – 14h30 (Cinespaço)

 

Norma Bengell em “Noite Vazia”

1 – NORMA BENGELL, por Noite Vazia

Anteriormente em Musas retroativas: 5ª em 1959, por O Homem do Sputnik; 5ª em 1962, por Os Cafajestes e por O Pagador de Promessas.

Muito difícil a escolha no ano de 1964. Por um tempo, Natalie Wood era a preferida, mas acabou ficando em terceiro, atrás da delicinha Ann-Margret e daquela que acabou sendo a vitoriosa: a gloriosa Norma Bengell de Noite Vazia, de Walter Hugo Khouri. Ela interpreta uma das garotas de programa que vão parar num apartamento com dois homens, detonando diversas crises existenciais. Norma, que foi uma das maiores musas do cinema nacional, aqui faz o tipo mais frágil e sensível, enquanto Odete Lara (nossa quinta colocada) é a mais durona e cética. As duas, no entanto, estão belíssimas em várias cenas. Ann-Margret canta e se sacode em pé de igualdade com Elvis Presley: o rei do rock teve uma colega de cena/ adversária à altura em Amor à Toda Velocidade. E Natalie Wood desfila charme como uma médica que defende o sexo livre para as mulheres em Médica, Bonita e Solteira.

Ann-Margret em “Amor à Toda Velocidade”

2 – ANN-MARGRET, por Amor à Toda Velocidade

Anteriormente em Musas retroativas: 5ª em 1963, por Adeus, Amor. Posteriormente em Musas retroativas: 3ª em 1971, por Ânsia de Amar.

Natalie Wood em “Médica, Bonita e Solteira”

3 – NATALIE WOOD, por Médica, Bonita e Solteira

Anteriormente em Musas retroativas: 6ª em 1955, por Juventude Transviada; 10ª em 1958, por Até o Último Alento; 3ª em 1961, por Clamor do Sexo e por Amor, Sublime Amor; 10ª em 1962, por Em Busca de um Sonho. Posteriormente em Musas retroativas: 4ª em 1965, por A Corrida do Século; 13ª em 1966, por Esta Mulher É Proibida; 3ª em 1969, por Bob & Carol & Ted & Alice.

Shirley Eaton em “007 contra Goldfinger”

4 – SHIRLEY EATON, por 007 contra Goldfinger

Odete Lara em “Noite Vazia”

5 – ODETE LARA, por Noite Vazia

Anteriormente em Musas retroativas: 14ª em 1963, por Boca de Ouro e por Bonitinha, mas Ordinária.

Honor Blackman em “007 contra Goldfinger”

6 – HONOR BLACKMAN, por 007 contra Goldfinger

Michele Mercier em “Angélica, a Marquesa dos Anjos”

7 – MICHELE MERCIER, por Angélica, a Marquesa dos Anjos

Anteriormente em Musas retroativas: 13ª em 1960, por Atire no PianistaPosteriormente em Musas retroativas: 11ª em 1965, por Maravilhosa Angélica; 6ª em 1966, por Angélica e o Rei; 11ª em 1967, por Indomável Angélica.

Sophia Loren em “Matrimônio à Italiana”

Sophia Loren em “A Queda do Império Romano”

8 – SOPHIA LOREN, por Matrimônio à Italiana e por A Queda do Império Romano

Anteriormente em Musas retroativas: 12ª em 1954, por Duas Noites com Cleópatra e por A Invasão dos Bárbaros; 11ª em 1957, por A Lenda da Estátua Nua, por Orgulho e Paixão e por A Lenda dos Desaparecidos; 19ª em 1958, por Tentação Morena, por A Orquídea Negra, por Desejo e por A Chave; 4ª em 1960, por Duas Mulheres, por Começou em Nápoles e por The Millionairess; 14ª em 1961, por El Cid;6ª em 1962, por Boccaccio ’70; 4ª em 1963, por Ontem, Hoje e Amanhã. Posteriormente em Musas retroativas: 14ª em 1966, por Arabesque; 20ª em 1967, por A Condessa de Hong Kong; 5ª em 1972, por O Homem de La Mancha.

Audrey Hepburn em “My Fair Lady”

Audrey Hepburn em “Quando Paris Alucina”

9 – AUDREY HEPBURN, por My Fair Lady e por Quando Paris Alucina

Anteriormente em Musas retroativas: 1ª em 1953, por A Princesa e o Plebeu2ª em 1954, por Sabrina; 7ª em 1956, por Guerra e Paz; 2ª em 1957, por Cinderela em Paris e por Amor na Tarde; 10ª em 1959, por Uma Cruz à Beira do Abismo e por A Flor que Não Morreu; 12ª em 1960, por O Passado Não Perdoa; 1ª em 1961, por Bonequinha de Luxo e por Infâmia; 7ª em 1963, por Charada. Posteriormente em Musas retroativas: 3ª, em 1966, por Como Roubar um Milhão de Dólares; 8ª em 1967, por Um Caminho para Dois e por Um Clarão nas Trevas; 16ª em 1976, por Robin e Marian.

Catherine Deneuve em “Os Guarda-Chuvas do Amor”

10 – CATHERINE DENEUVE, por Os Guarda-Chuvas do Amor

Posteriormente em Musas retroativas: 2ª em 1965, por Repulsa ao Sexo; 2ª em 1967, por A Bela da Tarde e por Duas Garotas Românticas; 4ª em 1969, por A Sereia do Mississipi; 1ª em 1970, por Tristana – Uma Paixão Mórbida; 4ª em 1980, por O Último Metrô; 1ª em 1983, por Fome de Viver.

Elke Sommer em “Um Tiro no Escuro”

11 – ELKE SOMMER, por Um Tiro no Escuro

Tippi Hedren em “Marnie – Confissões de uma Ladra”

12 – TIPPI HEDREN, por Marnie – Confissões de uma Ladra

Anteriormente em Musas retroativas: 8ª em 1963, por Os Pássaros.

Ulla Bergryd em “A Bíblia”

13 – ULLA BERGRYD, por A Bíblia

Monica Vitti em “O Deserto Vermelho”

14 – MONICA VITTI, por O Deserto Vermelho

Anteriormente em Musas retroativas: 1ª em 1960, por A Aventura; 5ª em 1961, por A Noite; 7ª em 1962, por O Eclipse. Posteriormente em Musas retroativas: 5ª em 1966, por Modesty Blaise.

Kim Novak em “Beija-me, Idiota”

Kim Novak em “Servidão Humana”

15 – KIM NOVAK, por Beija-me, Idiota e por Servidão Humana

Anteriormente em Musas retroativas: 4ª em 1955, por Férias de Amor; 8ª em 1956, por O Homem do Braço de Ouro e por Melodia Imortal; 4ª em 1957, por Meus Dois Carinhos; 2ª em 1958, por Um Corpo que Cai; 18ª em 1960, por O Nono Mandamento.

Sue Lyon em “A Noite do Iguana”

16 – SUE LYON, por A Noite do Iguana

Anteriormente em Musas retroativas: 2ª em 1962, por Lolita.

Julie Andrews em “Mary Poppins”

Julie Andrews em “Não Podes Comprar o Meu Amor”

17 – JULIE ANDREWS, por Mary Poppins e por Não Podes Comprar o Meu Amor

Posteriormente em Musas retroativas: 7ª em 1965, por A Noviça Rebelde; 9ª em 1968, por A Estrela; 8ª em 1970, por Lili, Minha Adorável Espiã; 20ª em 1982, por Victor ou Victoria.

Jeanne Moreau em “Diário de uma Camareira”

18 – JEANNE MOREAU, por Diário de uma Camareira

Anteriormente em Musas retroativas: 4ª em 1958, por Os Amantes e por Ascensor para o Cadafalso; 13ª em 1959, por As Ligações Perigosas; 8ª em 1961, por A Noite; 4ª em 1962, por Jules e Jim – Uma Mulher para Dois. Posteriormente em Musas retroativas: 10ª em 1965, por Viva Maria! e por Falstaff – O Toque da Meia-Noite.

Tracy Reed em “Doutor Fantástico”

19 – TRACY REED, por Doutor Fantástico

Anna Karina em “Band a Part”

20 – ANNA KARINA, por Band a Part

Anteriormente em Musas retroativas: 4ª em 1961, por Uma Mulher É uma Mulher;18ª em 1962, por Viver a Vida; Posteriormente em Musas retroativas: 9ª em 1965, por O Demônio das Onze Horas e por Alphaville.

Musas de 1963 <<
>> Musas de 1965

Leila Diniz em “Todas as Mulheres do Mundo”

1 – LEILA DINIZ, por Todas as Mulheres do Mundo

Posteriormente em Musas retroativas: 7ª em 1968, por Edu, Coração de Ouro.

Outro ano dificílimo para escolher a musa. Qualquer uma das seis primeiras poderiam ser a escolhida, em outros anos (Leila, Deneuve, Jane, Faye, Sharon, Katharine – que escrete!). E, entre as duas primeiras, a dúvida persiste, pra mim, até agora. É difícil não dar a vitória a Catherine Deneuve, em um de seus papéis mais sedutores: a dona de casa de vira prostituta durante o dia, meu Deus! No frigir dos ovos, ela até pode ser mais vistosa, mas o que era Leila Diniz, gente? É a musa não só de um filme ou de um diretor (Domingos de Oliveira, seu ex-namorado que dedicou a ela essa declaração de amor fílmica que é Todas as Mulheres do Mundo e o papel de Maria Alice), e nao é só a musa do cinema brasileiro, mas de uma geração inteira. A mulher que fez uma revolução sem ter o menor interesse nisso. Seu encanto brejeiro, de vizinha da rua, está imortalizado nesse filme. E, com quatro belas atrizes, talvez Cassino Royale seja o filme recordista em emplacar musas numa mesma lista (não sei, não fiz a conta). Primeira aparição: Leila Diniz, Faye Dunaway, Katharine Ross, Jacqueline Bisset, Suzy Kendall. Última aparição: Michèle Mercier. Única aparição: Sharon Tate, Joanna Pettet, Barbara Bouchet, Katharine Houghton, Jitka Bendova. Brasileiras na lista: Leila Diniz.

Catherine Deneuve em “A Bela da Tarde”

Catherine Deneuve em “Duas Garotas Românticas”

2 – CATHERINE DENEUVE, por A Bela da Tarde e por Duas Garotas Românticas

Anteriormente em Musas retroativas: 10ª em 1964, por Os Guarda-Chuvas do Amor; 2ª em 1965, por Repulsa ao Sexo. Posteriormente em Musas retroativas: 4ª em 1969, por A Sereia do Mississipi; 1ª em 1970, por Tristana – Uma Paixão Mórbida; 4ª em 1980, por O Último Metrô; 1ª em 1983, por Fome de Viver.

Jane Fonda em “Descalços no Parque”

3 – JANE FONDA, por Descalços no Parque

Anteriormente em Musas retroativas: 5ª em 1965, por Dívida de Sangue; 8ª em 1966, por Caçada Humana. Posteriormente em Musas retroativas: 1ª em 1968, por Barbarella; 5ª em 1969, por A Noite dos Desesperados; 4ª em 1971, por Klute – O Passado Condena; 19ª em 1972, por Tout Va Bien; 7ª em 1977, por Julia; 2ª em 1978, em Amargo Regresso; 15ª em 1979, por Síndrome da China e por O Cavaleiro Elétrico; 13ª em 1981, por Num Lago Dourado e por Amantes & Finanças.

Faye Dunaway em “Bonnie & Clyde – Uma Rajada de Balas”

4 – FAYE DUNAWAY, por Bonnie & Clyde – Uma Rajada de Balas

Posteriormente em Musas retroativas: 10ª em 1968, por Crown, o Magnífico; 17ª em 1970, por Pequeno Grande Homem; 14ª em 1973, por Os Três Mosqueteiros; 10ª em 1974, por A Vingança de Milady, por Chinatown e por Inferno na Torre; 5ª em 1975, por Três Dias do Condor; 5ª em 1976, por Rede de Intrigas.

Sharon Tate em “A Dança dos Vampiros”

5 – SHARON TATE, por A Dança dos Vampiros

Katharine Ross em “A Primeira Noite de um Homem”

6 – KATHARINE ROSS, por A Primeira Noite de um Homem

Posteriormente em Musas retroativas: 1ª em 1969, por Butch Cassidy.

Angie Dickinson em “À Queima-Roupa”

7 – ANGIE DICKINSON, por À Queima-Roupa

Anteriormente em Musas retroativas: 4ª em 1959, por Onde Começa o Inferno; 15ª em 1960, por Onze Homens e um Segredo; 12ª em 1962, por Candelabro Italiano; 15ª em 1966, por Caçada Humana. Posteriomente em Musas retroativas: 17ª em 1980, por Vestida para Matar.

Audrey Hepburn em “Um Caminho para Dois”

Audrey Hepburn em “Um Clarão nas Trevas”

8 – AUDREY HEPBURN, por Um Caminho para Dois e por Um Clarão nas Trevas

Anteriormente em Musas retroativas: 1ª em 1953, por A Princesa e o Plebeu2ª em 1954, por Sabrina; 7ª em 1956, por Guerra e Paz;2ª em 1957, por Cinderela em Paris e por Amor na Tarde; 10ª em 1959, por Uma Cruz à Beira do Abismo e por A Flor que Não Morreu; 12ª em 1960, por O Passado Não Perdoa; 1ª em 1961, por Bonequinha de Luxo e por Infâmia;7ª em 1963, por Charada; 9ª em 1964, por My Fair Lady e por Quando Paris Alucina; 3ª, em 1966, por Como Roubar um Milhão de Dólares. Posteriormente em Musas retroativas: 16ª em 1976, por Robin e Marian.

Joanna Pettet em “Cassino Royale”

9 – JOANNA PETTET, por Cassino Royale

Barbara Bouchet em “Cassino Royale”

10 – BARBARA BOUCHET, por Cassino Royale

Michèle Mercier em “Indomável Angélica”

11 – MICHÈLE MERCIER, por Indomável Angélica

Anteriormente em Musas retroativas: 13ª em 1960, por Atire no Pianista; 7ª em 1964, por Angélica, a Marquesa dos Anjos; 11ª em 1965, por Maravilhosa Angélica; 6ª em 1966, por Angélica e o Rei.

Ursula Andress em “Cassino Royale”

12 – URSULA ANDRESS, por Cassino Royale

Anteriormente em Musas retroativas: 3ª em 1962, por 007 contra o Satânico Dr. No; 10ª em 1963, por O Seresteiro de Acapulco; 18ª em 1965, por A Deusa da Cidade Perdida e por O que É que Há, Gatinha?; 18ª em 1966, por Crepúsculo das ÁguiasPosteriormente em Musas retroativas: 19ª em 1979, por O Quinto Mosqueteiro.

Raquel Welch em “O Diabo É Meu Sócio”

13 – RAQUEL WELCH, por O Diabo É Meu Sócio

Anteriormente em Musas retroativas: 1ª em 1966, por Um Milhão de Anos Antes de Cristo e por Viagem Fantástica. Posteriormente em Musas retroativas: 7ª em 1973, por Os Três Mosqueteiros; 6ª em 1974, por A Vingança de Milady; 5ª em 1977, por O Príncipe e o Mendigo.

Jacqueline Bisset em “Cassino Royale”

14 – JACQUELINE BISSET, por Cassino Royale

Posteriormente em Musas retroativas: 6ª em 1968, por Bullitt; 3ª em 1970, por Aeroporto; 7ª em 1972, por Roy Bean, o Homem da Lei; 1ª em 1973, por A Noite Americana; 8ª em 1974, por Assassinato no Orient Express.

Anne Bancroft em “A Primeira Noite de um Homem”

15 – ANNE BANCROFT, por A Primeira Noite de um Homem

Suzy Kendall, em "Ao Mestre, com Carinho"

Suzy Kendall, em “Ao Mestre, com Carinho”

16 – SUZY KENDALL, por Ao Mestre, com Carinho

Posteriormente em Musas retroativas: 14ª em 1970, por O Pássaro das Plumas de Cristal.

Katharine Houghton em “Adivinhe Quem Vem para Jantar”

17 – KATHARINE HOUGHTON, por Adivinhe Quem Vem para Jantar

Jitka Bendova em “Trens Estreitamente Vigiados”

18 – JITKA BENDOVA, por Trens Estreitamente Vigiados

Vanessa Redgrave em “Camelot”

19 – VANESSA REDGRAVE, por Camelot

Anteriormente em Musas retroativas: 11ª em 1966, por Blow Up – Depois Daquele Beijo. Posteriormente em Musas retroativas: 12ª em 1968, por Isadora.

Sophia Loren em “A Condessa de Hong Kong”

20 – SOPHIA LOREN, por A Condessa de Hong Kong

Anteriormente em Musas retroativas: 12ª em 1954, por Duas Noites com Cleópatra e por A Invasão dos Bárbaros; 11ª em 1957, por A Lenda da Estátua Nua, por Orgulho e Paixão e por A Lenda dos Desaparecidos; 19ª em 1958, por Tentação Morena, por A Orquídea Negra, por Desejo e por A Chave; 4ª em 1960, por Duas Mulheres, por Começou em Nápoles e por The Millionairess; 14ª em 1961, por El Cid;6ª em 1962, por Boccaccio ’70; 4ª em 1963, por Ontem, Hoje e Amanhã; 8ª em 1964, por Matrimônio à Italiana e por A Queda do Império Romano; 14ª em 1966, por Arabesque. Posteriormente em Musas retroativas: 5ª em 1972, por O Homem de La Mancha.

Musas de 1966 <<
>> Musas de 1968

1 – KATHARINE ROSS, por Butch Cassidy

Anteriormente em Musas retroativas: 6ª em 1967, por A Primeira Noite de um Homem.

Em um filme onde dois bandidos simpáticos – ambos entre os maiores galãs da história do cinema – são as estrelas, ela conseguiu brilhar como um sol. Katharine Ross é a Etta Place que namorava Sundance Kid (Robert Redford), mas tinha sua cena mais romântica com Butch Cassidy (Paul Newman), levada por ele em um grande invento daqueles tempos do velho oeste: a bicicleta. Lembrando que esta lista é feita de trás para a frente, portanto é a primeira aparição das três musas que ocupam o pódio: Katherine, Diana Rigg (estrela da série Os Vingadores que aparece como a única bondgirl que levou 007 ao altar) e Natalie Wood, que aparecerá várias vezes ainda.

2 – DIANA RIGG, por 007 a Serviço Secreto de Sua Majestade

3 – NATALIE WOOD, por Bob & Carol & Ted & Alice

Anteriormente em Musas retroativas: 6ª em 1955, por Juventude Transviada; 10ª em 1958, por Até o Último Alento; 3ª em 1961, por Clamor do Sexo e por Amor, Sublime Amor; 10ª em 1962, por Em Busca de um Sonho; 3ª em 1964, por Médica, Bonita e Solteira; 4ª em 1965, por A Corrida do Século; 13ª em 1966, por Esta Mulher É Proibida.

4 – CATHERINE DENEUVE, por A Sereia do Mississipi

Anteriormente em Musas retroativas: 10ª em 1964, por Os Guarda-Chuvas do Amor; 2ª em 1965, por Repulsa ao Sexo; 2ª em 1967, por A Bela da Tarde e por Duas Garotas Românticas. Posteriormente em Musas retroativas: 1ª em 1970, por Tristana – Uma Paixão Mórbida; 4ª em 1980, por O Último Metrô; 1ª em 1983, por Fome de Viver.

5 – JANE FONDA, por A Noite dos Desesperados

Anteriormente em Musas retroativas: 5ª em 1965, por Dívida de Sangue; 8ª em 1966, por Caçada Humana; 3ª em 1967, por Descalços no Parque; 1ª em 1968, por Barbarella. Posteriormente em Musas retroativas: 4ª em 1971, por Klute – O Passado Condena; 19ª em 1972, por Tout Va Bien; 7ª em 1977, por Júlia; 2ª em 1978, por Amargo Regresso; 15ª em 1979, por Síndrome da China e por O Cavaleiro Elétrico; 13ª em 1981, por Num Lago Dourado e por Amantes & Finanças.

6 – SENTA BERGER, por O Insaciável Marquês de Sade

Posteriormente em Musas retroativas: 8ª em 1972, por A Moral de Ruth Halbfass.

7 – SUSANNAH YORK, por A Noite dos Desesperados

Anteriormente em Musas retroativas: 9ª em 1963, por As Aventuras de Tom Jones. Posteriormente em Musas retroativas: 9ª em 1978, por Superman – O Filme.

8 – DYAN CANNON, por Bob & Carol & Ted & Alice

Posteriormente em Musas retroativas: 16ª em 1978, por A Vingança da Pantera Cor-de-Rosa.

9 – GLENDA JACKSON, por Mulheres Apaixonadas

Posteriormente em Musas retroativas: 18ª em 1973, por Um Toque de Classe.

10 – SHIRLEY MACLAINE, por Charity, Meu Amor

Anteriormente em Musas retroativas: 11ª em 1955, por O Terceiro Tiro e por Artistas e Modelos; 11ª em 1956, por A Volta ao Mundo em 80 Dias; 18ª em 1958, por Deus Sabe Quanto Amei, por Irresistível Forasteiro e por A Mercadora da Felicidade; 9ª em 1960, por Se Meu Apartamento Falasse e por Can Can; 12ª em 1961, por Infâmia; 11ª em 1963, por Irma la Douce. Posteriormente em Musas retroativas: 19ª em 1970, por Os Abutres Têm Fome.

11 – MARIE-CHRISTINE BARRAULT, por Minha Noite com Ela

Posteriormente em Musas retroativas: 6ª em 1975, por Primo, Prima.

12 – GOLDIE HAWN, por Flor de Cacto

Posteriormente em Musas retroativas: 7ª em 1974, por Louca Escapada; 3ª em 1975, por Shampoo; 7ª em 1976, por O Corujão e a Gatinha; 11ª em 1978, p0r Golpe Sujo.

13 – GENEVIEVE BUJOLD, por Ana dos Mil Dias

Posteriormente em Musas retroativas: 17ª em 1974, por Terremoto.

14 – MARIANNE FAITHFULL, por Hamlet

15 – INGRID BERGMAN, por Flor de Cacto

Anteriormente em Musas retroativas: 11ª em 1952, por Europa 51; 7ª em 1954, por Romance na Itália; 10ª em 1956, por Anastácia, a Princesa Esquecida; 17ª em 1958, por Indiscreta e por A Morada da Sexta Felicidade.

16 – MÁRCIA RODRIGUES, por Matou a Família e Foi ao Cinema

17 – BARBRA STREISAND, por Alô, Dolly

Anteriormente em Musas retroativas: 17ª em 1968, por Funny Girl – A Garota Genial. Posteriormente em Musas retroativas: 16ª em 1973, por Nosso Amor de Ontem; 15ª em 1975, por Funny Lady.

18-Barbara Hershey

18 – Barbara Hershey (“Last Summer”)

18 – BARBARA HERSHEY, por Last Summer

Posteriormente em Musas retroativas: 12ª em 1986, por Hannah e Suas Irmãs; 16ª em 1988, por A Última Tentação de Cristo e por Amigas para Sempre.

19 – HELENA IGNEZ, por A Mulher de Todos

Anteriormente em Musas retroativas: 15ª em 1968, por O Bandido da Luz Vermelha. Posteriormente em Musas retroativas: 20ª em 1970, por Copacabana, Mon Amour.

20 – JENNIFER SALT, por Perdidos na Noite

 


LEIA MAIS:

Musas de 1968 <<
>> Musas de 1970

1 – CATHERINE DENEUVE, por Tristana– Uma Paixão Mórbida

Anteriormente em Musas retroativas: 10ª em 1964, por Os Guarda-Chuvas do Amor; 2ª em 1965, por Repulsa ao Sexo; 2ª em 1967, por A Bela da Tarde e por Duas Garotas Românticas; 4ª em 1969, por A Sereia do Mississipi. Posteriormente em Musas retroativas: 4ª em 1980, por O Último Metrô; 1ª em 1983, por Fome de Viver.

Quando Catherine Deneuve está na briga, a concorrência sofre. Ela foi, para Buñuel, a mulher que desencadeava o desejo de seu protetor e se submetia a ele em Tristana. Nele, supera a mocinha do romance jovem daquele ano: Ali MacGraw, por Love Story. Jacqueline Bisset, de aeromoça em Aeroporto, fecha o pódio. A lista tem vários nomes pouco usuais em filmes de grandes diretores: Claude Jade, em Domicílio Conjugal, de Truffaut; e a californiana Daria Halprin, que fez o esquisito Zabriskie Point para Antonioni, e depois só fez mais um filme. Dois diretores brasileiros emplacaram duas musas cada: Walter Hugo Khouri, com a francesa Genevieve Grad (de rosto belíssimo) e Rossana Ghessa, em O Palácio dos Anjos; e Júlio Bressane, com Helena Ignez e Líllian Lemmertz, em Copacabana Mon Amour. Florinda Bolkan também é brasileira, mas de carreira internacional:  chegou à lista pelo italiano Investigação Sobre um Cidadão Acima de Qualquer Suspeita.

2 – ALI MACGRAW, por Love Story – Uma História de Amor

Posteriormente em Musas retroativas: 4ª em 1972, por Os Implacáveis.

3 – JACQUELINE BISSET, por Aeroporto

Anteriormente em Musas retroativas: 14ª em Cassino Royale; 5ª em 1968, por Bullitt. Posteriormente em Musas retroativas: 7ª em 1972, por Roy Bean, o Homem da Lei; 1ª em 1973, por A Noite Americana; 8ª em 1974, por Assassinato no Orient Express.

4 – GENEVIEVE GRAD, por O Palácio dos Anjos

5 – INGRID PITT, por Carmilla, a Vampira de Karnstein

Posteriormente em Musas retroativas: 12ª em 1971, por Condessa Drácula; 13ª em 1973, por O Homem de Palha.

6 – SALLY KELLERMAN, por M.A.S.H.

7 – FLORINDA BOLKAN, por Investigação sobre um Cidadão Acima de Qualquer Suspeita

8 – JULIE ANDREWS, por Lili, Minha Adorável Espiã

Anteriormente em Musas retroativas: 17ª em 1964, por Mary Poppins e por Não Podes Comprar o Meu Amor; 7ª em 1965, por A Noviça Rebelde; 9ª em 1968, por A Estrela.

9 – STEFANIA SANDRELLI, por O Conformista

Anteriormente em Musas retroativas: 6ª em 1961, por Divórcio à Italiana. Posteriormente em Musas retroativas: 4ª em 1974, por Nós que Nos Amávamos Tanto; 16ª em 1983, por A Chave.

10 – DARIA HALPRIN, por Zabriskie Point

11 – CLAUDE JADE, por Domicílio Conjugal

Anteriormente em Musas retroativas: 13ª em 1968, por Beijos Proibidos.

12 – JENNIFER O’NEILL, por Rio Lobo

Posteriormente em Musas retroativas: 5ª em 1971, por Verão de 42.

13 – LILLIAN LEMMERTZ, por Copacabana, Mon Amour

Posteriormente em Musas retroativas: 14ª em 1975, por Lição de Amor.

11-Suzy Kendall-b

14 – SUZY KENDALL, por O Pássaro das Plumas de Cristal

Anteriormente em Musas retroativas: 16ª em 1967, por Ao Mestre, com Carinho.

12-Linda Harrison-b

Linda Harrison em “De Volta ao Planeta dos Macacos”

15 – LINDA HARRISON, por De Volta ao Planeta dos Macacos

Anteriormente em Musas retroativas: 5ª em 1968, por O Planeta dos Macacos.

16 – ROSSANA GHESSA, por O Palácio dos Anjos

17 – FAYE DUNAWAY, por Pequeno Grande Homem

Anteriormente em Musas retroativas: 4ª em 1967, por Bonnie & Clyde – Uma Rajada de Balas; 10ª em 1968, por Crown, o Magnífico. Posteriormente em Musas retroativas: 14ª em 1973, por Os Três Mosqueteiros; 10ª em 1974, por A Vingança de Milady, por Chinatown e por Inferno na Torre; 5ª em 1975, por Três Dias do Condor; 5ª em 1976, por Rede de Intrigas.

18 – ELIZABETH TAYLOR, por Jogo de Paixões

Anteriormente em Musas retroativas: 18ª em 1952, por Ivanhoé, o Vingador do Rei; 4ª em 1954, por No Caminho dos Elefantes e por A Última Vez que Vi Paris; 3ª em 1956, por Assim Caminha a Humanidade; 1ª em 1958, por Gata em Teto de Zinco Quente; 1ª em 1959, por De Repente, no Último Verão; 2ª em 1960, por Disque Butterfield 8; 3ª em 1963, por Cleópatra; 15ª em 1965, por Adeus às Ilusões.

19 – SHIRLEY MACLAINE, por Os Abutres Têm Fome

Anteriormente em Musas retroativas: 11ª em 1955, por O Terceiro Tiro e por Artistas e Modelos; 11ª em 1956, por A Volta ao Mundo em 80 Dias; 18ª em 1958, por Deus Sabe Quanto Amei, por Irresistível Forasteiro e por A Mercadora da Felicidade; 9ª em 1960, por Se Meu Apartamento Falasse e por Can Can; 12ª em 1961, por Infâmia; 11ª em 1963, por Irma la Douce; 10ª em 1969, por Charity, Meu Amor.

Helena Ignez e Lílian Lemmertz em “Copacabana Mon Amour”

20 – HELENA IGNEZ, por Copacabana, Mon Amour

Anteriormente em Musas retroativas: 15ª em 1968, por O Bandido da Luz Vermelha; 19ª em 1969, por A Mulher de Todos.

Musas de 1969 <<
>> Musas de 1971

Aldine Muller em "A Força dos Sentidos

Aldine Muller em “A Força dos Sentidos”

Aldine Muller em "A Mulher que Inventou o Amor"

Aldine Muller em “A Mulher que Inventou o Amor”

Aldine Muller, em "A Fêmea do Mar"

Aldine Muller, em “A Fêmea do Mar”

Aldine Muller, em "Convite ao Prazer"

Aldine Muller, em “Convite ao Prazer”

Aldine Muller em "Império do Desejo"

Aldine Muller em “Império do Desejo”

1 – ALDINE MULLER, por A Força do Destino, por A Mulher que Inventou o Amor, por A Fêmea do Mar, por Convite ao Prazer e por Império do Desejo

Anteriormente em Musas retroativas: 12ª em 1978, por Ninfas Diabólicas, por O Estripador de Mulheres e por Os Galhos do Casamento; 6ª em 1979, por O Prisioneiro do Sexo, por Uma Cama para Sete Noivas, por Nos Tempos da Vaselina e por Os ImoraisPosteriormente em Musas retroativas: 17ª em 1983, por Força Estranha; 16ª em 1984, por Elite Devassa.

Uma das grandes musas da pornochanchada nacional e bem possivelmente a mais bonita delas, Aldine Muller alcança a primeira colocação entre as musas de 1980 por CINCO filmes – um recorde. Em alguns é protagonista (como no de título mais eloquente, A Mulher que Inventou o Amor), em outros coadjuvante. Em Convite ao Prazer, faz uma pequena participação dirigida pelo infalível Walter Hugo Khouri (que deu outra campeã com Norma Bengell, em 1964; Convite ao Prazer emplacou mais TRÊS musas mais para o fim da lista). A esposa do sr. Brian de Palma acabou beliscando o segundo lugar como uma prostituta, desbancando a que certamente é a musa mais lembrada daquele ano: Brooke Shields, por A Lagoa Azul – na época, com 15 anos, um escândalo que hoje é um ícone inocente da Sessão da Tarde. Outras aparições interessantes são Olivia Newton-John (que é musa mesmo, musa grega, em Xanadu) e Margot Kidder (claro, Lois Lane vai para a cama com o Super-Homem nesse filme – como não vai ser musa?). Surpresa das surpresas para muita gente será Lorna Patterson. “Quem?”, dirão quase todos. Mas confesse: se você viu Apertem os Cintos! O Piloto Sumiu… ficou prestando atenção é na aeromoça loura e não na Julie Hagerty… Primeira aparição: Ornella Muti, Debra Winger, Nicole PuzziÚltima aparição: Olivia Newton-John, Margot Kidder, Jane Seymour, Angie Dickinson, Christiane Torloni, Kate Lyra, Sandra Bréa, Charlotte Rampling. Única aparição: Brooke Shields, Lorna Patterson, Alba Valéria, Lauren Hutton. Brasileiras na lista: Aldine Muller, Alba Valéria, Christiane Torloni, Nicole Puzzi, Kate Lyra, Sandra Bréa.

Nancy Allen em "Vestida para Matar"

Nancy Allen em “Vestida para Matar”

2 – NANCY ALLEN, por Vestida para Matar

Anteriormente em Musas retroativas: 10ª em 1976, por Carrie, a Estranha; 3ª em 1978, por Febre de Juventude. Posteriormente em Musas retroativas: 14ª em 1981, por Um Tiro na Noite.

Brooke Shields em “A Lagoa Azul”

3 – BROOKE SHIELDS, por A Lagoa Azul

Catherine Deneuve em “O Último Metrô”

4 – CATHERINE DENEUVE, por O Último Metrô

Anteriormente em Musas retroativas: 10ª em 1964, por Os Guarda-Chuvas do Amor; 2ª em 1965, por Repulsa ao Sexo; 2ª em 1967, por A Bela da Tarde e por Duas Garotas Românticas; 4ª em 1969, por A Sereia do Mississipi; 1ª em 1970, por Tristana – Uma Paixão Mórbida. Posteriormente em Musas retroativas: 1ª em 1983, por Fome de Viver.

Olivia Newton-John em "Xanadu"

Olivia Newton-John em “Xanadu”

5 – OLIVIA NEWTON-JOHN, por Xanadu

Anteriormente em Musas retroativas: 4ª em 1978, por Grease – Nos Tempos da Brilhantina.

Ornella Muti em "Flash Gordon"

Ornella Muti em “Flash Gordon”

6 – ORNELLA MUTI, por Flash Gordon

Posteriormente em Musas retroativas: 3ª em 1984, por Um Amor de Swann; 6ª em 1990, por A Viagem do Capitão Tornado; 9ª em 1993, por O Amante Bilíngüe.

Margot Kidder em “Superman II”

7 – MARGOT KIDDER, por Superman II

Anteriormente em Musas retroativas: 11ª em 1973, por Irmãs Diabólicas; 7ª em 1978, por Superman – O Filme; 8ª em 1979, por Terror em Amityville.

Lorna Patterson em "Apertem os Cintos! O Piloto Sumiu..."

Lorna Patterson em “Apertem os Cintos! O Piloto Sumiu…”

Lorna Patterson em "A Recruta Benjamin"

Lorna Patterson em “A Recruta Benjamin”

8 – LORNA PATTERSON, por Apertem os Cintos! O Polito Sumiu… e por A Recruta Benjamin

Susan Sarandon em "Atlantic City"

Susan Sarandon em “Atlantic City”

9 – SUSAN SARANDON, por Atlantic City

Anteriormente em Musas retroativas: 13ª em 1974, por A Primeira Página; 8ª em 1975, por Rocky Horror Show; 8ª em 1978, por Menina Bonita. Posteriormente em Musas retroativas: 19ª em 1983, por Fome de Viver; 18ª em 1988, por Sorte no Amor; 12ª em 1990, por Loucos de Paixão; 9ª em 1991, por Thelma & Louise.

Jane Seymour em "Em Algum Lugar do Passado"

Jane Seymour em “Em Algum Lugar do Passado”

10 – JANE SEYMOUR, por Em Algum Lugar do Passado

Anteriormente em Musas retroativas: 5ª em 1973, por Com 007 Viva e Deixe Morrer.

Carrie Fisher em "O Império Contra-Ataca"

Carrie Fisher em “O Império Contra-Ataca”

Carrie Fisher em "Os Irmãos Cara de Pau"

Carrie Fisher em “Os Irmãos Cara de Pau”

11 – CARRIE FISHER, por Os Irmãos Cara de Pau e o O Império Contra-Ataca

Anteriormente em Musas retroativas: 12ª em 1975, por Shampoo; 19ª em 1977, por Guerra nas Estrelas. Posteriormente em Musas retroativas: 2ª em 1983, por O Retorno de Jedi.

Alba Valéria em "Giselle"

Alba Valéria em “Giselle”

12 – ALBA VALÉRIA, por Giselle

Christiane Torloni em "Ariella"

Christiane Torloni em “Ariella”

13 – CHRISTIANE TORLONI, por Ariella

Anteriormente em Musas retroativas: 18ª em 1979, por O Bom BurguêsPosteriormente em Musas retroativas: 18ª em 1983, por Rio Babilônia; 12ª em 1984, por Águia na Cabeça.

Lauren Hutton em “Gigolô Americano”

14 – LAUREN HUTTON, por Gigolô Americano

Nicole Puzzi em "Ariella"

Nicole Puzzi em “Ariella”

Nicole Puzzi em "Convite ao Prazer"

Nicole Puzzi em “Convite ao Prazer”

15 – NICOLE PUZZI, por Ariella e por Convite ao Prazer

Posteriormente em Musas retroativas15ª em 1982, por Filhos e Amantes.

Kate Lyra por "Convite ao Prazer"

Kate Lyra por “Convite ao Prazer”

16 – KATE LYRA, por Convite ao Prazer

Anteriormente em Musas retroativas: 16ª em 1979, por O Prisioneiro do Sexo, por Uma Fêmea do Outro Mundo e por Nos Tempos da Vaselina.

Angie Dickinson em “Vestida para Matar”

17 – ANGIE DICKINSON, por Vestida para Matar

Anteriormente em Musas retroativas: 4ª em 1959, por Onde Começa o Inferno; 15ª em 1960, por Onze Homens e um Segredo; 12ª em 1962, por Candelabro Italiano; 15ª em 1966, por Caçada Humana; 7ª em 1967, por À Queima-Roupa.

Debra Winger em "Cowboy do Asfalto"

Debra Winger em “Cowboy do Asfalto”

18 – DEBRA WINGER, por Cowboy do Asfalto

Posteriormente em Musas retroativas8ª em 1982, por A Força do Destino; 13ª em 1983, por Laços de Ternura; 9ª em 1986, por Perigosamente Juntos; 17ª em 1987, por O Mistério da Viúva Negra; 20ª em 1995, por Esqueça Paris.

Sandra Bréa em "Herança dos Devassos"

Sandra Bréa em “Herança dos Devassos”

Sandra Bréa em "Convite ao Prazer"

Sandra Bréa em “Convite ao Prazer”

19 – SANDRA BRÉA, por Herança dos Devassos e por Convite ao Prazer

Anteriormente em Musas retroativas: 10ª em 1978, por Amada Amante; 9ª em 1979, por O Prisioneiro do Sexo, por República dos Assassinos, por Os Imorais, por Sede de Amar – Capuzes Negros e por Sábado Alucinante.

Charlotte Rampling em "Memórias"

Charlotte Rampling em “Memórias”

20 – CHARLOTTE RAMPLING, por Memórias

Anteriormente em Musas retroativas: 15ª em 1972, por Henrique VIII e Suas Seis Mulheres; 12ª em 1974, por O Porteiro da Noite; 20ª em 1977, por Orca, a Baleia Assassina.

Musas de 1979 <<
>> Musas de 1981

1 - Catherine Deneuve ("Fome de Viver")

Catherine Deneuve em “Fome de Viver”

1 – CATHERINE DENEUVE, por Fome de Viver

Anteriormente em Musas retroativas: 10ª em 1964, por Os Guarda-Chuvas do Amor; 2ª em 1965, por Repulsa ao Sexo; 2ª em 1967, por A Bela da Tarde e por Duas Garotas Românticas; 4ª em 1969, por A Sereia do Mississipi; 1ª em 1970, por Tristana – Uma Paixão Mórbida; 4ª em 1980, por O Último Metrô.

Sempre que apareceu em nossas listas, Catherine Deneuve esteve entre no top 10. Na verdade, apenas em uma das aparições não estava entre as quatro primeiras – e é das pouquíssimas bicampeãs da musas retroativas. Em Fome de Viver, foi a vampira bissexual que seduz Susan Sarandon e deixou em segundo a Carrie Fisher nos inesperados trajes menores de O Retorno de Jedi. A francesa Valeria Kaprisky fechou o pódio, na refilmagem americana de Acossado – onde o mais memorável é mesmo ela. Nenhuma brasileira chegou ao top 5 este ano, mas ninguém vai negar que foi outro grande ano nacional: oito musas, fazendo fila da 7ª à 11ª. O ano também marca a estreia de duas futuras campeãs: Michelle Pfeiffer e Diane Lane. Primeira aparição: Rebecca DeMornay, Maruschka Detmers, Michelle Pfeiffer, Diane Lane. Última aparição: Catherine Deneuve, Carrie Fisher, Mariel Hemingway, Denise Dumont, Stefania Sandrelli, Christiane Torloni. Única aparição: Valérie Kaprisky, Sylvia Bandeira, Tássia Camargo, Bianca Byngton, Jennifer Beals. Brasileiras na lista: Sylvia Bandeira, Sônia Braga, Tássia Camargo, Vera Fischer, Denise Dumont, Aldine Muller, Christiane Torloni, Bianca Byngton.

2 - Carrie Fisher ("O Retorno de Jedi")

Carrie Fisher em “O Retorno de Jedi”

2 – CARRIE FISHER, por O Retorno de Jedi

Anteriormente em Musas retroativas: 12ª em 1975, por Shampoo; 19ª em 1977, por Guerra nas Estrelas; 11ª em 1980, por O Império Contra-Ataca e por Os Irmãos Cara de Pau.

03-Valerie Kaprisky

Valérie Kaprisky em “A Força do Amor”

3 – VALÈRIE KAPRISKY, por A Força do Amor

5 - Rebecca DeMornay ("Negócio Arriscado")

Rebecca DeMornay em “Negócio Arriscado”

4 – REBECCA DEMORNAY, por Negócio Arriscado

Posteriormente em Musas retroativas19ª em 1992, por A Mão que Balança o Berço.

Kathleen Turner em "O Homem com Dois Cérebros"

Kathleen Turner em “O Homem com Dois Cérebros”

5 – KATHLEEN TURNER, por O Homem com Dois Cérebros

Anteriormente em Musas retroativas1ª em 1981, em Corpos ArdentesPosteriormente em Musas retroativas2ª em 1984, por Tudo por uma Esmeralda e por Crimes de Paixão; 4ª em 1985, por A Jóia do Nilo e por A Honra do Poderoso Prizzi; 10ª em 1986, por Peggy Sue, Seu Passado a Espera; 6ª em 1989, por A Guerra dos Roses.

Mariel Hemingway em “Star 80”

6 – MARIEL HEMINGWAY, por Star 80

Anteriormente em Musas retroativas: 3ª em 1979, por Manhattan; 6ª em 1982, por Tudo pela Vitória – As Parceiras.

8 - Silvia Bandeira ("Bar Esperança")

Sylvia Bandeira em “Bar Esperança”

7 – SYLVIA BANDEIRA, por Bar Esperança

08-Sonia Braga

Sônia Braga em “Gabriela”

8 – SÔNIA BRAGA, por Gabriela

Anteriormente em Musas retroativas: 3ª em 1976, por Dona Flor e Seus Dois Maridos; 1ª em 1978, por A Dama do Lotação; 6ª em 1981, por Eu Te Amo. Posteriormente em Musas retroativas: 15ª em 1985, por O Beijo da Mulher-Aranha; 15ª em 1988, por Luar sobre Parador e por Rebelião em Milagro.

10-Tassia Camargo-i

Tássia Camargo em “Corpo e Alma de Mulher”

9 – TÁSSIA CAMARGO, por Corpo e Alma de Mulher

Vera Fischer em "Perdoa-me por Me Traíres"

Vera Fischer em “Perdoa-me por Me Traíres”

10 – VERA FISCHER, por Perdoa-me por Me Traíres

Anteriormente em Musas retroativas15ª em 1973, por A Super Fêmea; 14ª em 1974, por As Delícias da Vida e As Mulheres que Fazem Diferente; 8ª em 1981, por Eu Te Amo e Bonitinha, mas Ordinária; 5ª em 1982, por Amor, Estranho AmorPosteriormente em Musas retroativas: 19ª em 1984, por Amor Voraz; 13ª em 1989, por Doida Demais.

Denise Dumont em "Rio Babilônia"

Denise Dumont em “Rio Babilônia”

11 – DENISE DUMONT, por Rio Babilônia

Anteriormente em Musas retroativas: 20ª em 1981, por Eros, o Deus do Amor; 14ª em 1982, por Filhos e Amantes.

Maruschka Detmers em "Carmen de Godard"

Maruschka Detmers em “Carmen de Godard”

12 – MARUSCHKA DETMERS, por Carmen de Godard

Posteriormente em Musas retroativas: 13ª em 1984, por A Pirata16ª em 1986, por O Diabo no Corpo.

11 - Debra Winger ("Laços de Ternura")

Debra Winger em “Laços de Ternura”

13 – DEBRA WINGER, por Laços de Ternura

Anteriormente em Musas retroativas: 18ª em 1980, por Cowboy do Asfalto; 8ª em 1982, por A Força do DestinoPosteriormente em Musas retroativas9ª em 1986, por Perigosamente Juntos; 17ª em 1987, por O Mistério da Viúva Negra; 20ª em 1995, por Esqueça Paris.

09-Michelle Pfeiffer-b

Michelle Pfeiffer em “Scarface”

14 – MICHELLE PFEIFFER, por Scarface

Posteriormente em Musas retroativas: 9ª em 1984, por Um Romance Muito Perigoso; 2ª em 1985, por O Feitiço de Áquila; 14ª em 1987, por As Bruxas de Eastwick; 2ª em 1988, por De Caso com a Máfia, por Ligações Perigosas e por Conspiração Tequila; 1ª em 1989, por Susie e os Baker Boys; 6ª em 1991, por Frankie & Johnny; 2ª em 1992, por Batman – O Retorno e por As Barreiras do Amor; 2ª em 1993, por A Época da Inocência; 12ª em 1994, por Lobo; 10ª em 1996, por Um Dia Especial; 16ª em 1999, por A História de Nós Dois; 20ª em 2000, por Revelação.

15 - Diane Lane ("Vidas sem Rumo" e...)

Diane Lane em “Vidas sem Rumo”

15 - Diane Lane (...também por "O Selvagem da Motocicleta")

Diane Lane em “O Selvagem da Motocicleta”

15 – DIANE LANE, por Vidas sem Rumo e por O Selvagem da Motocicleta

Posteriormente em Musas retroativas: 5ª em 1984, por Ruas de Fogo e por Cotton Club; 8ª em 1991, por Face a Face com o Inimigo;  1ª em 2002, por Infidelidade.

16 - Stefania Sandrelli ("A Chave")

Stefania Sandrelli em “A Chave”

16 – STEFANIA SANDRELLI, por A Chave

Anteriormente em Musas retroativas: 6ª em 1961, por Divórcio à Italiana; 9ª em 1970, por O Conformista; 4ª em 1974, por Nós que Nos Amávamos Tanto.

Aldine Muller em "Força Estranha"

Aldine Muller em “Força Estranha”

17 – ALDINE MULLER, por Força Estranha

Anteriormente em Musas retroativas: 12ª em 1978, por Ninfas Diabólicas, por O Estripador de Mulheres e por Os Galhos do Casamento; 6ª em 1979, por O Prisioneiro do Sexo, por Uma Cama para Sete Noivas, por Nos Tempos da Vaselina e por Os Imorais; 1ª em 1980, por A Força do Destino, por A Mulher que Inventou o Amor, por A Fêmea do Mar, por Convite ao Prazer e por Império do DesejoPosteriormente em Musas retroativas: 16ª em 1984, por Elite Devassa.

Christiane Torloni em "Rio Babilônia"

Christiane Torloni em “Rio Babilônia”

18 – CHRISTIANE TORLONI, por Rio Babilônia

Anteriormente em Musas retroativas: 18ª em 1979, por O Bom Burguês; 13ª em 1980, por AriellaPosteriormente em Musas retroativas: 12ª em 1984, por Águia na Cabeça.

Bianca Byngton em "Garota Dourada"

Bianca Byington em “Garota Dourada”

19 – BIANCA BYINGTON, por Garota Dourada

11-Jennifer Beals-b

Jennifer Beals em “Flashdance – Em Ritmo de Embalo”

20 – JENNIFER BEALS, por Flashdance – Em Ritmo de Embalo

Musas de 1982 <<
>> Musas de 1984

Sigam-me os bons (no Twitter)

novembro 2017
D S T Q Q S S
« out    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Cenas da Vida

Páginas

Estatísticas

  • 1,265,438 hits