You are currently browsing the tag archive for the ‘Na teia da web’ tag.

Jerry Lewis nunca foi uma figura fácil de lidar. Mas o pobre do jornalista do Hollywood Reporter pegou o comediante num particular e espetacular mau dia e piorou tudo com demoras e começando bem mal as perguntas. E depois…

“Nunca pensou em se aposentar?”
“Por quê?”

“Em nenhum momento pensou que talvez fosse o momento?”
“Por quê?”

“Como faz para continuar tendo ideias?”
“Trabalhando nisso”

“Com faz para que o público continue indo a seus espetáculos?”
“Aviso que vou estar lá e eles aparecem”.

Resultado: o melhor mau humor dos últimos tempos (se você não é o entrevistador). Vem repercutindo já há alguns dias (Seinfeld escreveu: “Queria que tivesse sido eu”), mas vale o registro:

Anúncios
01-filmes-de-janeiro

Alguns dos filmes que estrearam em janeiro em João Pessoa

Agora vai! Já está no ar a primeira lista do Melhores do Ano 2016, a eleição em que elegemos (ahã, ahã) os melhores (ahã, ahã) filmes que entraram em cartaz nos cinemas de João Pessoa este ano. Quem participou anteriormente já sabe: é ir num dos pontos de votação e dar notas para os filmes. O de melhor média, vence.

A cada semana sai a lista de estreia de um mês a ser votado. Todo mundo pode votar. As listas estão:

E, como nos anos anteriores, haverá um sorteio de DVDs no final para quem participar da eleição toda.

É um ano que promete, com a volta do Cine Banguê e com quase todos os filmes do Varilux entrando em cartaz. A lista de janeiro já está bem boa. Confira o regulamento e exerça seu dever cívico!

20150706_123107

* Publicado no Facebook em 25 de junho.

Do dia de ontem, foi o obituário do El País Brasil que teve a melhor sacada: “O cantor que ninguém conhecia, exceto milhões”. Um fenômeno social e uma amostra de onde a música brasileira popular foi parar. Existe uma cisão quase total.

Não vou aqui ficar no resmungado fácil (“Não escuto música ruim mesmo”, de um lado; “Esses metidos a intelectual preconceituosos”, de outro). Há outros elementos que levam a essa situação surpreendente em que um nicho ainda é um nicho, mesmo que reúna milhões de pessoas.

Não sou um estudioso do assunto, só algumas coisas me ocorreram.

Faz todo o sentido eu não conhecer o cantor. O universo da música breganeja simplesmente não me interessa. Não ouço rádio de músicas populares há anos – simplesmente não dá. Da mesma forma, evito programas musicais na TV aberta. Tudo o que era o habitat natural do cantor morto ontem. Seu nome vinha numa calçada e eu, naturalmente, estava em outra.

Mas mesmo assim, eu sei quem é (e você também sabe) Luan Santana. Ou Anitta ou Valeska Popozuda, pra ir em outro gênero. De alguma maneira, eles furaram esse bloqueio. Não escuto nenhum deles, mas a ideia é justamente essa: a de que não precisamos escutar alguns artistas para saber quem eles são. Não fui eu quem atravessou a rua, foram eles que, em algum momento, vieram parar na minha calçada.

Por alguma razão, isso não aconteceu (ou não tinha acontecido ainda) com o rapaz que morreu ontem. Não sei o motivo, mas ele está por aí. Deve haver mais de um e um deles pode ser o de que essa rua que separa as calçadas nunca foi tão larga.

E isso não é uma justificativa nem uma condenação, apenas um fato. O mercado da música hoje, por mil motivos, leva a isso. E, dependendo de com quem você anda, o trânsito entre as calçadas aumenta ou diminui. É natural, funciona assim não só na música, mas em toda a área da cultura e do conhecimento na vida.

Mas, como eu disse, no que se refere à música, o mercado tem tornado isso pior. Antes era mais fácil você ter contato com tudo. Pensando o fenômeno a partir de mim mesmo, a música que eu achava ruim se tornou indizivelmente pior de meados dos anos 1990 pra cá. Pra você ver, Luan Santana faz eu achar Zezé di Camargo e Luciano bons em comparação (e nunca gostei de nada que eles tenham feito e que entrou no meu radar).

Mas, voltando, antes era mais fácil ter contato com tudo (ou quase tudo). Talvez porque o ruim não era tão ruim pra mim. Mas um programa como o Globo de Ouro podia trazer, numa mesma edição, Kátia cantando “Não está sendo fácil”, Rosana cantando “Como uma deusaaaaaa”, Lulu Santos, José Augusto, Paralamas, Luiz Caldas, Legião Urbana cantando “Faroeste caboclo”. Até Gal Costa (ok, cantando “Um dia de domingo”, mas, ainda assim, era a Gal Costa).

Seja lá o que você considerasse música boa ou ruim, dava pra esperar passar o ruim pra chegar na boa. Ou, mesmo que você mudasse de canal pra dar um tempo e voltar, até que a música que você detestava passasse, já era: você já tinha visto o anúncio, talvez o comecinho da música. Podia continuar não gostando, mas sabia da existência do artista.

E assim como o Globo de Ouro, havia o Chacrinha e tantos outros. Chico e Caetano não andavam muito por lá, mas eles tiveram um programa só deles no horário nobre da Globo!

Desde os anos 1960, a TV foi um grande palco para a música brasileira, mas a variedade que existia sumiu da TV aberta. A TV aberta tem andado numa calçada só, sem atravessar a rua. E minha turma não anda por lá, nem tem as lojas que eu gosto.

Foi preciso isso para a TV aberta sobreviver após a internet e a TV a cabo? Bom, não sei, pode ser, mas o fato é que é assim agora e é uma pena.

Como eu disse, alguns artistas atravessam a rua ou gritam de lá pro lado de cá e a gente consegue vê-los. O cantor que morreu ontem não atravessou a rua e nem gritou pra cá. Não que ele de forma alguma precisasse – até onde sei (naturalmente, não muito), ele estava feliz na calçada dele, andando com a turma dele.

E nem eu acho que, também até onde sei, faria alguma questão de que ele atravessasse a calçada algum dia.

Apenas as coisas são como são e esse fenômeno de ontem – o sujeito idolatrado por uma multidão e totalmente ignorado por outra – é um fato a se pensar sobre como vai a música brasileira hoje e pra onde ela talvez esteja indo. Nichos hermeticamente fechados, mesmo que reunindo milhões de pessoas.

Pra você ver, eu escrevi tudo isso e nem lembro do nome do rapaz. Acho que Cristiano alguma coisa. Moura, talvez.

Bom, sei que era goiano.

03 - março

Tem gente que já sabe, mas quem não sabe que fique sabendo: já começou a eleição dos Melhores do Ano 2014.

Quem já votou nas oito edições anteriores saber como é: todo mundo pode participar, dando notas para todos os filmes que estão nas relações de estreias de cada mês (a lista é referente às estreias em João Pessoa, mas podem participar pessoas de qualquer lugar).

A cada semana, a listas de um mês é postada aqui ou aqui. Hoje entrou a de março. Janeiro e fevereiro já renderam apuração, atualizada semanalmente (ou não, se eu não puder manter o ritmo).

Com duas semanas e a lista de janeiro e fevereiro, 12 filmes conseguiram as quatro notas mínimas para classificação. Scorsese lidera, com Woody Allen em segundo:

Top 5 - 11.03

O Lobo de Wall Street – 4,2
Blue Jasmine – 4,062
Tatuagem – 3,875
Uma Aventura Lego – 3,8
Frozen – Uma Aventura Congelante – 3,666

RoboCop – 3,5
Trapaça – 3,3
Ninfomaníaca – Volume 1 – 3,23
Caçadores de Obras-Primas – 3,2
Operação Sombra – Jack Ryan – 2,75

A Menina que Roubava Livros – 2,714
47 Ronins – 2,25

On the Road, filme de Walter Salles que leva aos cinemas o livro de Jack Kerouac, ganhou seu site oficial. Já há fotos e notícias relacionadas ao filme, que tem no elenco, entre outros, Kristen Stewart e Alice Braga e será o segundo filme de Walter Salles nos States – o primeiro foi o terror Água Negra, em 2005.

Se a sua vida fosse um seriado, qual seria? O meu e o da Lalá, sempre soube qual seria. E a abertura seria assim:

[videolog 688024]

Este aí em cima é Cooper. E o que ele tem no pescoço é uma máquina fotográfica. Isso aí, o gatinho de Seattle carrega uma câmera a tiracolo uma vez por semana, colocada por seus donos. Programada para disparar a cada dois minutos, ela registra as andanças do bichano pela vizinhança e suas observações sobre as coisas.

As fot0s de Cooper já o ajudaram a se comunicar com seus donos, revelaram alguns de seus esconderijos preferidos para focar sossegados e seus encontros c0m outros gatos das redondezas. E, não menos importante, são bonitas, estão no Facebook, já renderam duas exposições e são vendidas na internet por até R$ 500.

A foto aí debaixo é uma das tiradas por Cooper. Saida mais e veja mais fotos no site da BBC Brasil.

Vocês sabem que eu não sou de me gabar, mas… que se dane, desta vez eu vou me gabar!

Obrigado a minha esposinha Larissa Claro, que tramou tudo às minhas costas, e ao Sidney Gusman, por ter se preocupado em tornar isso possível.

…E obrigado ao Maurício de Sousa, claro, por ter dedicado um pouquinho do seu tempo para esse presentaço! E por ser quem é e por tudo o que fez nesses quase 52 anos de carreira.

Em tempo, um último post antes de mi Buenos Aires querido: nosso convite de casamento, com as tirinhas, virou post do fundamental Blog dos Quadrinhos, do Paulo Ramos!

Publicado no dia do nosso casamento (ontem), acabou sendo um presentão!

O documentário Princesa do Sertão, sobre a revolta que eclodiu na cidade de Princesa Isabel e que até hoje deixa marcas no povo paraibano, foi colocado à disposição para ser baixado pelo site da TV Senado. Também é possível assistir o doc no próprio site. Há outros documentários lá disponíveis, sobre Oscar Niemeyer, Joaquim Nabuco, Ferreira Gullar, entre outros temas e personagens.

Você pode baixar Princesa do Sertão clicando aqui.

Para fechar 2010, dois dos melhores réveillons de Hollywood: Se Meu Apartamento Falasse e Harry & Sally, Feitos um para o Outro!

E um feliz ano novo pra você. Há quem diga que a meia-nite de hoje não é mais do que uma meia-noite como qualquer outra, mas o espírito humano atribui significado às coisas e esse significado tem poder. Para quem quiser, o ano novo pode ser mesmo uma oportunidade de mudanças.

E por mudanças, entenda-se até mesmo uma continuação de melhora, se este ano já tiver sido ótimo. Melhorar o que já é bom também é mudar.

Se amanhã, no dia primeiro, você olhar em volta e  as coisas não tiverem mudado, não se preocupe: o ano novo pode começar a qualquer momento, em qualquer dia. Depende mais de você do que da rotação da Terra.

Alguém pode pensar que temos ate vários anos novos por ano. Eu tive um em setembro, terei outro em fevereiro. E a idéia é sempre encará-los da mesma forma: a certeza que os amigos estão sempre a postos para os dar o suporte necessário e que fazer o certo é sempre não fazer aos outros aquilo que você não gostaria que fizessem a você.

Se todo mundo agisse assim, que melhor seria esse mundo, não?

Por isso, um feliz ano novo pra você – começando hoje ou quando começar.

Eu conheci Julia Kendall em 2004. Confesso que, a princípio, o motivo do meu interesse foi mesmo a semelhança (proposital, assumida de cara) com a Audrey Hepburn. Não me arrependi, porque a revista – primeiro Julia – Aventuras de uma Criminóloga, como no original italiano, depois mudado para Aventuras de uma Criminóloga porque a editora daqueles livrinhos românticos ficou com medinho – me pegou de jeito.

A narrativa é cinematográfica e possui uma cadência admirável. Parece que cada história é pensada como um filme e a orquestração dos planos é um espanto. E há sempre brincadeiras: os personagens fixos lembram outros atores – Whoopi Goldberg, John Malkovich, John Goodman, um jovem Nick Nolte…

Pois bem. Aventuras de uma Criminóloga foi eleita algumas vezes, por prêmios e enquetes diferentes, a melhor revista mensal publicada no Brasil. É, até prova em contrário, a mais constante em termos de boa qualidade. Mesmo assim (ou talvez exatamente por isso – afinal, estamos no país do “Rebolation”) vende pouco. Isso, segundo a Mythos Editora, que anunciou o fim da publicação.

A edição atualmente nas bancas, a 68: contagem regressiva?

O último número seria o 67, de julho. Houve chiadeira dos leitores e a editora anunciou que estucou a publicação até outubro, no número 71. E deixou a esperança de, se houver um aumento nas vendas até lá, a revista será salva por mais uma temporada.

Em coma, a revista publicada originalmente pela Bonelli Comics (a mesma do Tex, Zagor, Ken Parker, Martin Mystére, Nathan Never, etc) é alvo agora de uma cruzada dos fãs – por exemplo, no blog Aventuras de uma Criminóloga. Na internet, eles tentam conquistar novos leitores para a revista e até surgiu uma medida ousada: a ideia de comprar duas revistas e presentear um possível futuro leitor com uma delas.

Assim, a venda da revista aumentaria automaticamente e ainda há o risco de parte desses novos números se manter com o tempo. Julia merece.

Em tempo: o desenho lá de cima é originalmente em preto-e-branco. A colorização show de bola é do Audaci Jr, outro fã de Julia (e da Audrey).

Audaci, um amor de pessoa

Há um bom tempo, Audaci Jr. – meu colega no aparentemente adormecido Comic Show – mantém o blog Eu! Odeio! Isso! Aqui! Lá, ele resenha algumas HQs, publica tiras de seus personagens (como o Capitão Capitalista, o Tony Jampada e Niño, o Italianinho) e solta os cachorros quando dá vontade. Mas, praticamente de uma hora para outra, ele desandou a se espalhar pela internet como os tentáculos do Dr. Octopus.

Mimetizando "Fracasso de Público": trabalhinho

Primeiro e principalmente com o Quadrinhos em Quadrinhos, um blog em que faz críticas de HQs também no formato de história em quadrinhos (e cujo nome deveria virar logo HQ em HQ). Ele “mimetiza” o traço da HQ em questão para analisá-la. A da semana é Fracasso de Público, de Alex Robinson, mas ele também já abordou Jimmy Corrigan, Aya de Youpougon , Copacabana e O Chinês Americano, além de ter feito uma homenagem ao Glauco.

Não bastasse esse trabalhinho, agora ele também escreve a coluna Isso Aqui Não É Gotham City, no Quadrinho.com. Começou abordando os quadrinhos-reportagem, como os de Joe Sacco.

E, claro, sempre há a esperança de que possamos vê-lo, sempre uma flor de pessoa, em novos epísódios do Comic Show.

Kubrick, um dos maiores diretores do mundo, em ação

Só um lembrete: uma nova edição do meu curso de História do Cinema começa sábado (a data mudou para segunda, dia 19, às 19 horas), no Zarinha Centro de Cultura. 115 anos de sonhos, idéias, avanços técnicos, polêmicas e arte serão passados em revista em 10 encontros que serão verdadeiros passeios: tudo é ilustrado com cenas dos principais filmes, autores e movimentos cinematográficos.

O objetivo, além de ser uma boa introdução em si mesma, é abrir horizontes. Mostrar que há sempre um pouco mais além do que se conhece e que se arriscar pode render boas surpresas. Desde que uma câmera dos irmãos Lumière filmou trabalhadores saindo de uma fábrica e um trem chegando a uma estação, o cinema não parou de avançar e se diversificar.

Mais informações no site do Zarinha.

Programa

– O impacto da invenção do cinematógrafo;

– David W. Grifftih e o nascimento da linguagem – e sua aplicação através dos tempos: os planos, do geral ao close; os movimentos de câmera; o roteiro; a fotografia; a montagem.

– O cinema mudo após Griffith.

– A reinvenção da montagem no cinema soviético: Sergei M. Eisenstein.

– O desenvolvimento da comédia: Charles Chaplin.

– O expressionismo alemão: F.W. Murnau e Fritz Lang.

– A difícil adaptação aos novos tempos: o cinema aprende a falar.

– O surgimento da tradição verbal clássica americana: Howard Hawks, Billy Wilder.

– A revolução de Cidadão Kane, de Orson Welles.

– O neorealismo italiano: Roberto Rossellinni, Vittorio De Sica.

– A nouvelle vague francesa: François Truffaut, Jean-Luc Godard.

– O existencialismo sueco: Ingmar Bergman.

– O revisionismo dos anos 1960 e 1970 nos Estados Unidos: de Hitchcock a Scorsese e Spielberg.

– Os novos cinemas fora de Hollywood: China, Irã, América Latina.

– O documentário.

– O cinema de animação e a evolução dos efeitos especiais.

– Uma breve história do cinema brasileiro.

Eu coleciono DVDs. Gostaria muito de ter na minha coleção Os Simpsons – O Filme. E Ensaio sobre a Cegueira. Mas não os tenho. E por quê? Porque a Fox, distribuidora dos dois filmes, inventou de lançá-los apenas em caixinhas fininhas que eles chamam de slim e eu chamo de “quase pirata”. Não comprei, claro, e não comprarei.

Como eu, muitos colecionadores internet afora não gastam seu suado dinheirinho em produtos de tão baixa qualidade. Resultado: a campanha “Me respeite, Fox”, a qual este blog apóia totalmente.

Há muitos outros motivos para que ela exista – séries descontinuadas (minha Ally McBeal, por exemplo, parou na terceira temporada e tive que recorrer à internet), inacreditáveis filmes lançados em envelopes de papelão e até mentiras no relançamento de produtos como “edição definitiva” e que se trata da mesmíssima edição já lançada anteriormente.

Veja os detalhes de tudo isso nesse post do Blog do Jotacê e se você é um consumidor minimamentew consciente faça também seu protesto contra a Fox. Inclusive enviando um e-mail para o vice-presidente de marketing da companhia nos Estados Unidos (o modelo e o endereço estão lá, no Jotacê).

A melhor HQ do ano, pelo júri do Gibizada

Telio Navega convocou os colegas da imprensa quadrinhística para elegerem os melhores quadrinhos do ano – e este seu criado fez parte do colégio eleitoral. A lista completa está lá no Gibizada e o mais votado foi Sábado dos Meus Amores, que eu não li, com o MSP 50 em segundo.

E Paulo Ramos analisa tudinho no Blog dos Quadrinhos. Aproveita e também faz uma detalhada retrospectiva do ano. Como o ano ainda está começando, ainda vaçe essa olhada sobre o ombro para ver como foi o ano passado.

(E pra você, que é da era das cavernas, perceber que quadrinhos são uma forma de arte como qualquer outra, comportando muita variedade e atingindo públicos de idades diversas)

Última parte de Crepúsculo dividida em dois filmes?

drops12-01drops12-02drops12-03

Vazou. É só o que eu tenho a dizer.

Hoje este blog (se contarmos desde o primeiro Minha Vida de Cinéfilo) completa cinco anos. Lá naquele comecinho havia uma apresentação do que eu gostava e do que odiava. Aqui vai uma reprodução de uma das coisas que gostei, pra lembrar o aniversário:

Mulheres. É lógico que são maravilhosas. Foi a última criação de Deus – ele já havia treinado bastante, estava com prática. E, além do mais, o homem já estava ali, para dar seus palpites.

– Afina a cintura um pouquinho. Isso. Agora, aumenta mais um pouco mais essas duas coisas redondas aqui em cima.

– “Seios”, Adão.

– Pára, pára aí! É isso! Não mexe mais em nada…

Quando Deus concluiu seu projeto, sentiu-se realizado: havia chegado à perfeição. Ao sublime. Sem equívocos, como a tromba do elefante ou as pernas em excesso da centopéia. Ali, chegou ao equilíbrio ideal. Porém, depois de um tempo, Adão não parecia muito satisfeito.

– Qual é o problema, Adão?

– Não sei… Sabe quando algo é perfeito demais? Em excesso? Ela é linda, é inteligente, é divertida… A verdade é que está meio sem graça.

– Sem graça?

– É. Meio sem emoção. Eu já sei tudo o que vai acontecer. Aí, está meio chato.

– Bom, eu posso fazer com que ela tenha algumas atitudes imprevisíveis de vez em quando.

– Parece interessante… O que o Senhor pretende?

– Bem, talvez fazê-la ter umas reações desproporcionais ou sem sentido. Ou, às vezes, as duas coisas juntas. Ah, peraí, pensei numa coisa que vai desconcertar você.

– O que é?

– Olha só: ela vai ficar emburrada e você não vai saber o que é. Aí, quando você quiser resolver o problema e perguntar, ela vai responder: “Nada”. Garanto que isso vai tirar você do sério.

– Beleza! Pode instalar.

E, assim, o ser que é perfeito foi aperfeiçoado com a inclusão de alguns defeitos charmosos. Adão nunca soube se agradecia ou se arrependia. Mesmo assim nunca teve dúvidas de que Eva era o ponto alto da veia artística divina. Dá-lhe, Senhor!

Já havia publicado isto no antigo Minha Vida de Cinéfilo – depois de achar sei lá onde ou receber por e-mail sei lá de quem -, mas merece um retorno:  um horóscopo bastante sincero. Ótimo, pra vocês perceberem que não são flores que se cheire, afinal.

ÁRIES – 21/03 a 20/04
Você é metido a honesto, sincero e se acha um líder natural. O problema é que você faz tudo ao contrário e não consegue influenciar ninguém. Você gosta de chegar em um determinado lugar e “botar pra quebrar”. Isso faz de você um ignorante completo. Na verdade, você arruma confusão em todo lugar que passa. Simplesmente porque você quer fazer as coisas do seu jeito nem que seja na base da porrada. O que você quer mesmo é poder. Você quer chegar ao poder nem que tenha que ferrar com todos em sua volta. A sorte dos outros signos do zodíaco é que você nunca consegue chegar ao poder. Falta inteligência! As profissões típicas do ariano: guarda de trânsito, juiz de futebol, lutador de jiu-jitsu.

TOURO- 21/04 a 20/05
Você é materialista e trabalha como um condenado. As pessoas dos outros signos do zodíaco pensam que você é um pão-duro, cabeça-dura, mão-de-vaca e estão certas. Além disso, você é um teimoso desgraçado que faz só burrada na vida e continua fazendo, fazendo, fazendo… Você deve estar se perguntando: por que eu trabalho tanto e só me ferro??? A resposta é simples: sua cabeça-dura não deixa você enxergar um palmo além do seu nariz. Por isso que você trabalha como um condenado e nunca consegue subir na vida. Só leva fumo, e graças a sua teimosia idiota, continua levando, levando, levando… Profissões típicas do tourino: peão-de-obra, triatleta, carregador de piano.

GÊMEOS- 21/05 a 20/06
Você é um falso “duas caras”, fofoqueiro, mentiroso e um grande cara-de-pau. Você não é confiável. É sinistro. No trabalho, faz amizade com todos como se fosse o melhor amigo e depois entrega todo mundo para o chefe. Você é tão safado que ninguém desconfia de você. Você gosta mesmo é de ferrar com os outros e depois ficar rindo da cara deles. Você é um galinha. Não tem nenhum conceito de moral e tem caráter duvidoso. Além disso, todos consideram você um canalha mal-resolvido. Geminianos costumam ter muito sucesso para chifrar, e também no incesto, na prostituição e na cafetinagem. Profissões típicas do geminiano: palhaço de circo, político corrupto, prostituto(a).

CÂNCER – 21/06 a 21/07
Você é um chorão desgraçado. Os outros signos do zodíaco são obrigados ficar agüentando você reclamar da sua vida. Você se acha solidário e é compreensivo com os problemas das outras pessoas, o que faz de você um baba-ovo puxa-saco. O que você quer mesmo é ficar “bem na fita”. Você só quer saber de se dar bem, custe o que custar, e acaba sempre ficando numa boa, apesar de não valer nada. É na verdade um canalha com cara de santo. Quando pressionado você faz chantagem emocional. Chora e faz da sua vida a pior de todas. Por isso, os outros signos do zodíaco nunca desconfiam de você. E o pior é que todos gostam de você. Profissões típicas do canceriano: cabeleireiro, manicure/pedicure, animador de auditório.

LEÃO – 22/07 a 22/08
Você se acha o máximo, um líder natural. Isso é o que você acha. Os outros signos do zodíaco acham você um idiota. A sua prepotência é insuportável para os outros signos do zodíaco e até para você mesmo. Você não passa de um baba-ovo, puxa-saco incompetente querendo se promover a todo custo. Quer ter “status”, ser o “rei da cocada preta”, mesmo sabendo que não tem condição alguma de ser. Você quer ser a atenção de todos. Como não tem inteligência nem sempre consegue. Daí a sua agressividade. Gosta de botar todo mundo pra trabalhar pra você, enquanto você mesmo fica reclamando da vida sem fazer nada. Profissões típicas do leonino: Sequestradores, diretores, ditadores emergentes.

VIRGEM – 23/08 a 22/09
Você é metido a perfeccionista, observador e detalhista. Gosta de analisar e gerenciar tudo. Essa sua maldita mania faz de você um burocrata insuportável. Você é um bitolado e não tem nenhuma imaginação ou criatividade. Gosta mesmo é de tomar conta da vida dos outros. Critica os outros, “mete o pau”, mas não enxerga o próprio rabo. Quando as pessoas dos outros signos do zodíaco preenchem aquele maldito formulário de quinze vias carbonadas, de cinco cores diferentes, que devem ser batidos à máquina, elas não tem dúvida: só pode ser um virginiano que fez. Profissões típicas do virginiano: funcionário público, montador de quebra-cabeças, contador de clipes.

LIBRA – 23/09 a 22/10
Você se acha equilibrado, idealista e justo. Parece sentir a necessidade de proteger os outros e lutar contra as injustiças. Na verdade, você pensa mesmo somente em si. Você é um engomadinho metido. Gosta de coisas sofisticadas e de alto nível, mas não passa de um ignorante desinformado. Nas conversas, quer falar sobre coisas de alto nível intelectual como literatura e arte, e dificilmente entra em assuntos polêmicos. Quer ser politicamente correto. Na realidade você é um grande “fazedor de média” puxa-saco baba-ovo. Isso esconde sua verdadeira cara. Dessa forma, os outros signos do zodíaco nunca saberão seu real interesse, que é ferrar com os outros. Afinal, você é um teimoso, ignorante e ambicioso. Profissões típicas do libriano: advogado do diabo, gerente de casa de tolerância, pastor evangélico.

ESCORPIÃO – 23/10 a 21/11
Você é o pior de todos. Você é desconfiado, vingativo, obsessivo, rancoroso, vagabundo, frio, cruel, antiético, sem caráter, traidor, orgulhoso, pessimista, racista, egoísta, materialista, falso, malicioso, mentiroso, invejoso, cínico, ignorante, fofoqueiro e traiçoeiro. Você é um canalha completo. Só ama sua mãe e a si mesmo. Aliás, alguns de vocês não amam nem a mãe. Você é imprestável e deveria ter vergonha de ter nascido. Escorpianos são tiranos por natureza. São ótimos nazistas ou facistas. Seu único objetivo na Terra é ferrar com os outros. E você tem um orgasmo quando consegue isso. Pelo bem dos outros signos do zodíaco, os escorpianos deveriam ser todos exterminados. Profissões típicas dos escorpianos: carrasco, terrorista, serial killer.

SAGITÁRIO – 22/11 a 21/12
Você é um otimista e tem uma forte tendência em confiar na sorte. Isso é bom para você, já que é imprudente, irresponsável, limitado e não possui nenhum talento. Como não tem competência, sempre arruma uma forma de se desculpar de suas burradas na vida. E sempre põe a culpa nos outros. Mas na verdade você que é incompetente mesmo. Você é um teimoso, ambicioso e metidinho. Na verdade, você é um idiota fracassado. Além do mais, seu conceito de ética e moral é limitado. Você é um puxa-saco, galinha e gosta mesmo é de sacanagem. Quando consegue alguma coisa na vida é sempre de forma obscura. Profissões típicas do sagitariano: ator pornô, advogado do Diabo, bicheiro.

CAPRICÓRNIO – 22/12 a 20/01
Você é metido a sério, conservador e politicamente correto. Na verdade você é um materialista, falso, ambicioso e safado. Você tem uma tendência de ser enrustido em tudo. Grandes homossexuais foram capricornianos. Você é frio, não tem emoções e freqüentemente dorme enquanto está trepando. Você quer manter as aparências. Quando encontra um “amigo”, abraça, deseja tudo de bom… mas na primeira oportunidade que tem executa a sangue frio. No fundo você gosta mesmo é de ferrar com os outros. Você nunca joga limpo e sua frieza faz de você sanguinário completo. Mas que importa? Se a grana está entrando… ótimo! Profissões típicas do capricorniano: banqueiro, agiota, traficante.

AQUÁRIO – 21/01 a 19/02
Você provavelmente não é desse planeta. Tem uma mente inventiva e dirigida para o progresso. Você mente e comete os mesmos erros repetidamente porque é imbecil e teimoso. Você adora ser o “do contra”. Pensa que tem opinião formada sobre tudo. Na verdade, você é egoísta e gosta mesmo é de aparecer. Mesmo que esteja entre um milhão de pessoas, você quer ser o diferente. Você nunca segue os padrões. Isso faz de você um metido nojento. Você se acha o moderninho. Acha que está a frente dos outros signos do zodíaco. Você não tem nenhuma moral. Se você for homem deve ser um galinha ou homossexual. Se for mulher tem grande chance de ser garota de programa. Profissões típicas do aquariano: Sindicalista, Estilista ou as duas coisas ao mesmo tempo.

PEIXES – 20/02 a 20/03
Você pensa que todo mundo é cabeça de bagre e só você é o esperto. Se acha o sujeito mais inteligente do zodíaco. Você tem a maldita mania de achar que os outros signos do zodíaco precisam de sua ajuda. Na verdade, você se acha superior e considera os outros signos do zodíaco idiotas. Adora reprimir tudo e todos, impaciente, mal-educado e fica dando conselhos fúteis aos outros. O que você faz mesmo é ferrar com as pessoas que seguem seus conselhos idiotas. Você não passa de um desorganizado, não tem praticidade alguma e não sabe nem em que planeta vive. Quando alguém te questiona, você recorre ao misticismo, uma vez que sua inteligência é limitada. Piscinianos são ótimos macumbeiros. Na verdade, você que é o cabeça de bagre. Profissões típicas do pisciniano: Técnico de Futebol, Vendedor de enciclopédia, Pai-de-Santo ou Cartomante.

Sigam-me os bons (no Twitter)

setembro 2017
D S T Q Q S S
« ago    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Cenas da Vida

Páginas

Estatísticas

  • 1,259,824 hits