You are currently browsing the tag archive for the ‘Tiras’ tag.

Sessao Coruja-01

Anúncios

 

tirinha 7c

Vida a Dois #11 <<
>> Vida a Dois # 13

Vida a Dois #10 <<
>> Vida a Dois #12

Vida a Dois #9 <<
>> Vida a Dois #11

Vida a Dois #8 <<
>> Vida a Dois #10

Vida a Dois #7 <<
>> Vida a Dois #9

Vida a Dois #5 <<
>> Vida a Dois #7

Vida a Dois #4 <<
>> Vida a Dois #6

Vida a Dois #3 <<
>> Vida a Dois #5

Vida a Dois #2 <<
>> Vida a Dois #4

Vida a Dois #1 <<
>> Vida a Dois #3

Em tempo, um último post antes de mi Buenos Aires querido: nosso convite de casamento, com as tirinhas, virou post do fundamental Blog dos Quadrinhos, do Paulo Ramos!

Publicado no dia do nosso casamento (ontem), acabou sendo um presentão!

>> Vida a Dois #2

Neste exato momento, se Padre Waldemir não me deixou na mão, Larissa não fugiu ou aconteceu outro apagão, estou me casando.

Mas, calma lá: não estou blogando direto do meu casamento – muito menos tuitarei que tenha paciência. Este é evidentemente um post programado.

Enquanto estiver fora na lua de mel, en mi Buenos Aires querida, também não postarei nada, que não sou nenhum Lucas da Sandy. Mas deixei coisinhas que entrarão diariamente: as 12 primeiras tiras da série do casamento, que faziam parte do convite impresso (por isso, comecei aqui pela 13ª, “inédita”).

Assim, que ainda não viu, vai poder ver as 12, uma por dia, sempre entrando no ar às 19h30. Amanhã também começam os posts do Momento Oscar: sempre um lance inesquecível da cerimônia (que todo mundo diz que é chata e não sei o quê, mas rende muitos momentos emocionantes e/ou engraçados).

É isso, pessoal! Até a volta com críticas, papo furado e a retomada das musas retroativas.

Vida a Dois #14 <<

Vida a Dois #13 <<
>> Vida a Dois #15

Vida a Dois #12 <<
>> Vida a Dois #14

Maurício de Sousa comemorou seus 50 anos de carreira este fim de semana e o Jornal da Paraíba publicou ontem a segunda parte da entrevista que fiz com ele, por telefone, em março. De novo, esta será, por sua vez, dividida em duas aqui.

***

…E tudo começou com um cachorrinho azul

Maurício e suas criações, no traço do cartunista paraibano William

Maurício e suas criações, no traço do cartunista paraibano William

Com mais de um bilhão de revistas publicadas e mais de 200 personagens criados, é difícil encontrar um artista brasileiro cujo trabalho é tão familiar para o brasileiro de todas as regiões e classes sociais quanto Maurício de Sousa. Na arte do traço definitivamente não há nenhum. Com 50 anos de carreira completados ontem, Maurício comemora com a abertura de uma exposição no Museu Brasileiro da Escultura (inaugurada sexta) e um documentário inédito no Biography Channel (que estreou sexta, mas que será reprisado quarta, às 17h). A celebração acontece em uma grande fase, com um bum de publicações – incluindo o estrondoso sucesso da Turma da Mônica Jovem.

A “invasão” nas bancas é resultado direto de sua mudança para a Panini, em 2007, após 17 anos de Editora Abril e mais 20 de Editora Globo. “Eu queria era abrir o leque de produtos. Nas outras editoras, eu não podia crescer com livros, que é o que estou fazendo agora, porque os contratos eram de exclusividade. E nenhuma editora faz bem as duas coisas: quadrinhos e livros”, contou por telefone ao JORNAL DA PARAÍBA. “O contrato com a Panini diz respeito só às histórias em quadrinhos e me permite lançar muitos livros. E vamos lançar muitos livros”.

Além dos livros, há muito mais revistas em banca, entre almanaques temáticos, especiais e até a nova revista mensal da Tina. As edições especiais do cinquentenário, no entanto, ficaram para setembro, na Bienal Internacional do Livro, no Rio. Serão lançados o álbum MSP 50, em que 50 artistas brasileiros dão suas versões sobre os personagens de Maurício, e Bidu 50 Anos, que celebra também o aniversário do cãozinho azul que estrelou a primeira tira – incluindo um fac-símile da primeiríssima revista publicada por Maurício (Bidu, de 1960).

Trata-se de uma publicação voltada aos leitores adultos da Turma da Mônica, segmento que tem recebido cada vez mais atenção. “50% do nosso público é adulto e desde os anos 1970”, confirma Maurício. “Isso até foi bom pra mim, porque na primeira editora (a Abril) viviam sugerindo que as histórias deveriam ser mais infantizinhas. Aí, fizeram uma primeira pesquisa: deu 55% de leitores adultos. Não acreditaram. Fizeram uma segunda pesquisa, com outro instituto: deu 52%”.

Para eles, foram criadas a Coleção Histórica e a série Tiras Clássicas. “E vem aí um material totalmente inédito, que são as primeiras tiras da Folha, seriadas, antes de terem o formato de piadas diárias”, adianta. “Eu não tenho os originais desse material. Estamos escaneando da coleção da Folha. E vamos fazer isso também com as tiras do Piteco e do Astronauta”.

Maurício de Sousa: parte 1
Maurício de Sousa: parte 2
Maurício de Sousa: parte 4

aline1

Se o cinema descobriu um novo filão nos quadrinhos, a TV brasileira sempre aproveitou pouco essa matéria-prima. mas de vez em quando a gente é surpreendido. Como, por exemplo, com Aline, baseado nas tiras de Adão Iturrusgarai. A garota prafrentex, que tem dois namorados, chega à Globo no dia 30. Veja abaixo, a chamada do especial – com Maria Flor no papel principal! Para conhecer melhor as HQs da personagem, o site do Adão está aí pra isso.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

more about “Aline é global“, posted with vodpod

"Importante é o que a Mafalda pensa de mim", já dizia Julio Cortazar

Estava atualizando os links de blogs ali do lado e, que triste, vi que o Clube da Mafalda se aposentou. Que pena! Mas o Lugosi deixou lá arquivos para quem quiser baixar o Toda Mafalda, a coletâneas de tiras da nossa pequena contestadora argentina.

Sigam-me os bons (no Twitter)

setembro 2017
D S T Q Q S S
« ago    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Cenas da Vida

Páginas

Estatísticas

  • 1,259,895 hits