You are currently browsing the tag archive for the ‘Vem por aí’ tag.

O novo filme de Woody Allen, Roda-Gigante, é um drama com elementos de filme noir que se passa em Coney Island, nos anos 1950. Kate Winslet é a esposa do operador de carrossel vivido por Jim Belushi. Ela se apaixona pelo salva-vidas da praia, papel de Justin Timberlake. E aparece na vida de todos a filha de seu marido, vivida por Juno Temple, perseguida por gangsters. É a primeira vez que Kate é dirigida por Woody e a segunda colaboração do diretor com o diretor de fotografia Vittorio Storaro. Estreia no Brasil: 28 de dezembro.

Anúncios

Daniel Day-Lewis + Paul Thomas Anderson: é só o que você precisa saber. Aparentemente não há data de estreia no Brasil ainda (nem título em português). Nos EUA, chega aos cinemas no Natal.

 

No do Diabo - 02a

Assombrados pela História: Alexandre Souza e Clébia Souza em “O Nó do Diabo”

O NÓ DO DIABO

Horrores do Brasil real

Fazer um filme de horror é um projeto sempre arriscado: a possibilidade de se cair no ridículo é grande. Por esse teste, o longa paraibano O Nó do Diabo passa bem: é um filme competente em seu passeio por diversos estilos do gênero, sem medo do mergulho. E em um festival onde Daniella Thomas recebeu muitas críticas por sua narrativa da escravatura em Vazante, o longa paraibano também passou no teste: sua abordagem onde os negros são os protagonistas em cinco contos que voltam no tempo do século XXI ao XIX, agradou também pelo viés adotado.

O filme é a transposição para o cinema de uma série criada por Ramon Porto Mota para a TV Brasil e que permanece inédita. Os cinco episódios são enfileirados contando diferentes histórias interligadas por se passarem sempre no mesmo local, uma fazenda, e por um mesmo ator, Fernando Teixeira. Ele interpreta sempre o dono da propriedade, nas diferentes épocas (um simbolismo de que essa elite é, no fundo, sempre a mesma através dos anos).

As histórias combinam com bastante eficiência questões de racismo e opressões de classe, terrores bem reais da realidade brasileira, com o terror sobrenatural consagrado no cinema. Na primeira (dirigida por Mota; escrita por ele, Jhésus Tribuzi e Gabriel Martins), Tavinho Teixeira é um capataz que precisa defender uma fazenda vazia de posseiros. Mas a atmosfera da casa o vai enlouquecendo.

Na segunda (de Martins; escrita por ele, Mota e Anacã Agra), em 1987, um casal negro (Clébia Souza e Alexandre Sena) consegue emprego na fazenda decadente, mas também é afetado pela atmosfera sombria do lugar e da família da casa. A terceira (que tem Ian Abé como diretor e ele, Tribuzi, Martins e Mota como roteiristas), em 1921, mostra duas irmãs negras (Miuly Felipe da Silva e Yurie Felipe da Silva) ainda tratadas como escravas – uma deseja se rebelar, a outra tem medo, mas demonstra poderes paranormais.

O quarto episódio (de Jhésus Tribuzi; roteiro dele, Agra e Martins) acompanha um escravo (Edilson Silva) que, em 1871, foge após vingar a morte da esposa. Perseguido, ele tenta escapar pelas pedras, mas é atormentado por lembranças e demônios interiores. O episódio final volta a ser dirigido por Mota, com roteiro dele, Agra e Tribuzi, tem participação de Zezé Motta e se passa em 1818. Aqui a fazenda é o refúgio de escravos fugidos que tentam se proteger dos perseguidores: capangas do dono da fazenda, retratados quase como uma horda de zumbis. O confronto revela também a origem da maldição de assola a casa, intimamente relacionada à opressão vivida pelos negros nesse período e nas décadas que se se seguem.

Os três primeiros episódios mantêm uma pegada parecida e mais direta no gênero do terror. No quarto, o ritmo cai. O episódio de Tribuzi não é ruim por si só, mas é prejudicado por sua posição na história. Usando da repetição de diálogos e cenas, se torna cansativo após já mais de uma hora de projeção. Ainda tem um “falso final”: quando o público imagina que já está no quinto episódio, descobre que ainda não saiu da quarta parte.

Isso acaba dificultando também a recuperação no quinto episódio. O criador da série contou que não houve edições nos episódios: eles foram colados um no outro da maneira como editados originalmente, sendo trabalhadas apenas as transições entre eles. No fim, o filme acaba se revelando longo e uma edição para reduzir a duração dos episódios não fosse uma má ideia.

Mas o que se sobressai, ainda, é a ousadia da proposta, o ótimo trabalho do elenco, o desenho de som inteligente e o comentário incisivo sobre os horrores nossos que continuam por aí.

O Nó do Diabo. Brasil, 2017. Direção: Ramon Porto Mota, Gabriel Martins, Ian Abé e Jhésus Tribuzi. Roteiro: Ramon Porto Mota, Gabriel Martins, Ian Abé, Jhésus Tribuzi e Anacã Agra. Elenco: Fernando Teixeira, Tavinho Teixeira, Zezé Motta, Isabél Zuaa, Clebia Souza, Alexandre Sena, Cíntia Lima, Edilson Silva, Yurie Felipe da Silva, Miuly Felipe da Silva, Everaldo Pontes, Escurinho, Soia Lira. Exibido no Festival de Brasília 2017, ainda inédito nos cinemas.

 

Assim como treino é treino e jogo é jogo, trailer é trailer e filme é filme. Mas não posso deixar de dizer que esse trailer de Homem-Aranha – De Volta ao Lar me passa a melhor das impressões. Um visual simples e direto, economizando nas firulas e com bom destaque para os personagens (mais que aos efeitos). Robert Downey Jr. marcando ótima presença e Michael Keaton assumindo de vez o Birdman (ele faz o vilão Abutre). Estreia no Brasil em 6 de julho.

O anunciado “último filme de Hugh Jackman como Wolverine” ganhou trailer. Logan, baseada de leve na história em quadrinhos “Velho Logan”, se passa em um futuro onde os mutantes praticamente desapareceram e Wolverine vaga com um professor Xavier (Patrick Stewart, mais uma vez) começando a sofrer do mal de Alzheimer. X-Men com pitadas de Mad Max? O diretor é James Mangold, de Wolverine Imotal (2013). Estreia no Brasil: 2 de março de 2017.

Andréia Horta ganhou o Kikito de melhor atriz no Festival de Gramado este ano interpretando Elis Regina na cinebiografia da cantora. O filme de Hugo Prata ganhou, ontem, seu primeiro trailer, já com uma ampla coletãnea de cenas da vida da Pimentinha recriadas para o filme. Andréia não canta no filme, a voz nas canções é da própria Elis. Elis estreia em 24 de novembro.

Se alguém achou que o diretor-roteirista de Whiplash entende de música, ele foi mais longe: o novo filme de Damien Chazelle é o musical La La Land, que abriu o Festival de Veneza esta semana e foi aplaudido de pé na exibição para a imprensa. É o romance entre um pianista de jazz (Ryan Gosling) e uma aspirante a atriz (Emma Stone) em Los Angeles. Ainda sem data de estreia no Brasil (nos EUA, entra em cartaz no dia 16 de dezembro).

Do mesmo diretor de Cine Holliúdy, e com o mesmo Edmilson Filho, O Shaolin do Sertão parece um desdobramento lógico do filme anterior. Afinal, depois da brincadeira de evocar os baratíssimos filmes de kung fu que rodavam pelos cinemas de antigamente, por que não fazer um para valer? O elenco coadjuvante tem Dedé Santana, Fafy Siqueira, Marcos Veras e um Falcão com jeito de quem vai roubar o filme. Estreia nacional: 27 de outubro (no Ceará começa antes, dia 13).

Saiu o trailer de Luke Cage, próxima série da Netflix no universo Marvel – depois das duas de Demolidor e de Jessica Jones (nesta, o personagem já apareceu). Gostei do clima de “herói do bairro” (no caso, o Harlem) e o personagem apareceu muito bem em Jessica Jones, tem bom potencial. Estreia: 30 de setembro.

Woody Allen visita a Hollywood dos anos 1930 em seu novo filme, Café Society. A ambientação é um prato cheio para inspirar o diretor. A trama é centrada em Jesse Eisenberg, novaiorquino que sonha em vencer no mundo do cinema, mas encontra em los Angeles um mundo diferente do que esperava (e também se apaixona). No elenco também estão Kristen Stewart, Steve Carrell, Blake Lively e Parker Posey. Estreia no Brasil: 25 de agosto.

Clint Eastwood e Tom Hanks. Pela primeira vez juntos, o primeiro dirige e o segundo atua em Sully, baseado na história real de Chesley Sullenberger, comandante de voo que salvou 150 passageiros ao pousar o avião que pilotava nas águas do Rio Hudson, em Nova York, em 2009. O filme, que ainda tem no elenco Laura Linney e Aaron Eckhart, estreia nos EUA em 9 de setembro e ainda não tem previsão no Brasil.

(Atualização em 1º de julho: a Warner do Brasil divulgou a data de lançamento aqui: 1º de dezembro. E o título no Brasil: Sully, o Herói do Rio Hudson)

 

Ainda há algo para saber sobre os Beatles? Bem, está para sair este novo documentário sobre o quarteto de Liverpool: The Beatles – Eight Days a Week: the Touring Years (“apresentando imagens raras e nunca vistas”, diz o trailer). Ele vai se concentrar no período da beatlemania, com o grupo excursionando pelo mundo e levando fãs à histeria, a ponto de não conseguir se ouvir nos shows. Não sei se trará alguma grande novidade, mas e daí? É claro que assistiremos! Para certa surpresa minha, a direção é do Ron Howard, de quem gosto (são dele Splash, CocoonApollo 13Uma Mente BrilhanteO Código Da VinciFrost/ Nixon, Rush…), mas desconhecia o lado documentarista (ele tem um longa no gênero: Made in America, de 2013). A data de estreia na Inglaterra é 15 de setembro, ainda não há data prevista no Brasil.

Saiu um novo trailer de O Lar das Crianças Peculiares, próximo filme de Tim Burton (ou “os X-Men de Tim Burton, dizem). É baseado no livro O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares, de Ransom Riggs, que saiu no Brasil pela Leya. Eva Green é a Srta. Peregrine, que comanda uma casa que acolhe crianças com estranhos dons. Estreia no Brasil: 29 de setembro.

Pelo jeito, o mundo de Guerra nas Estrelas vai ser mesmo onipresente por muito tempo. Mal saímos de Star Wars – O Despertar da Força e já saiu o primeiro trailer de Rogue One – A Star Wars Story, o primeiro derivado (para o cinema) da série criada por George Lucas (mas só se não contarmos a animação Star Wars – Clone Wars, piloto da série de TV, mas que passou no cinema). Rogue One se passa pouco antes do Guerra nas Estrelas original (rebatizado depois como Uma Nova Esperança, blá-blá-blá), com uma equipe de rebeldes encarregada de roubar os planos da arma definitiva do Império: a Estrela da Morte, uma estação espacial armada com poder para destruir um planeta inteiro. Com Felicity Jones (de A Teoria de Tudo), Madd Mikkelsen (de A Caça) e Forest Whitaker (Oscar de melhor ator por O Último Rei da Escócia). Estreia no Brasil: 16 de dezembro.

Está aí o trailer da nova versão de Ben-Hur, esta que tem Rodrigo Santoro como Jesus. O desafio não é pouco: escapar da pesada sombra do clássico de 1959, ainda recordista de Oscars (junto com Titanic e o terceiro O Senhor dos Anéis, todos com 11). É a terceira versão do romance de Lew Wallace (há uma muda, de 1925). Uma curiosidade é que o ator brasileiro até aparece bastante no trailer, se compararmos com a versão de 1959, que não mostrava o rosto de Cristo. A direção é do russo Timur Bekmambetov, de filmes muito ruins como O Procurado (2008) e Abraham Lincoln, Caçador de Vampiros (2012). Estreia no Brasil: 1º de setembro.

O Homem-Aranha aparece. É só o que você precisa saber. Estreia no Brasil: 28 de abril.

Pois é, saiu o primeiro trailer para valer de As Caça-Fantasmas, que dá sequência à série 27 anos após o segundo e, até então, último filme. Como sabemos, nada de Pete, Egon, Ray e Winston, mas trata-se de uma equipe totalmente nova (e totalmente feminina). Melissa McCarthy parece estar muito bem, mas não sei ainda se levo fé no filme. Quase todos os atores do elenco original fazem pontas no novo filme, mas ainda não foi revelado se com os mesmos personagens ou não (no IMDb não consta nome dos personagens para esse atores especificamente). Ninguém também deixa claro se é uma sequência ou um recomeço de série. O trailer faz referência em texto ao filme original, mas as cenas não e o título, bem, é exatamente o mesmo do primeiro filme, o que seria no mínimo estranho para uma parte 3. Estreia no Brasil marcada para 15 de julho.

ATUALIZAÇÂO (13h): O diretor Paul Feig deu entrevistas hoje e deixou claro: é um reinício da série (apesar do texto do trailer se referir a Nova York sendo salva 30 anos atrás e falar em “novo time”).

Procurado Dory, a continuação de Procurando Nemo (2003), ganhou seu primeiro teaser trailer nacional (não sei qual a diferença desse pra um trailer mesmo). A animação segue um deslumbre, mas tudo ainda tem cara de repetição. Vamos ver. O filme, agora, é centrado na busca da peixinha que vive com falta de memória pela família que um dia esqueceu e da qual agora lembrou. Estreia no Brasil em 30 de junho.

O que entra na quinta, o que fica até quarta e o que continua em cartaz nos cinemas paraibanos (João Pessoa, Campina Grande e Patos).

01.14 - Estreias

JOÃO PESSOA

Entram quinta em JP:
– ‘SNOOPY & CHARLIE BROWN – THE PEANUTS MOVIE’ (Cinépolis Manaíra [2D dub, 3D dub]; Cinespaço MAG [3D dub]; Cinesercla Tambiá [3D dub]; Cinépolis Mangabeira [3D dub])
– ‘CAROL’ (Cinépolis Manaíra [2D leg]; Cinespaço MAG [2D leg])
– ‘A GRANDE APOSTA’ (Cinépolis Manaíra [2D leg, 2D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub])
– ‘BOI NEON’ (Cinespaço MAG [2D em port])
– ‘CREED, NASCIDO PARA LUTAR’ (Cinépolis Manaíra [2D leg, 2D dub]; Cinespaço MAG [2D leg]; Cinesercla Tambiá [2D dub]; Cinépolis Mangabeira [2D leg, 2D dub])

Especial em JP:
– ‘RIGOLETTO’ (Cinespaço MAG [2D leg]), festival Ópera na Tela, apenas terça

Só até quarta em JP:
– ‘QUARTO DE GUERRA’ (Cinépolis Manaíra [2D dub])

Continuam em JP:
– ‘STAR WARS – O DESPERTAR DA FORÇA’ (Cinépolis Manaíra [3D leg, 3D dub]; Cinespaço MAG [2D leg]; Cinesercla Tambiá [3D dub]; Cinépolis Mangabeira [3D leg, 3D dub])
– ‘CHICO, ARTISTA BRASILEIRO’ (Cinespaço MAG [2D em port])
– ‘OS OITO ODIADOS’ (Cinépolis Manaíra [2D leg]; Cinespaço MAG [2D leg]; Cinesercla Tambiá [2D dub]; Cinépolis Mangabeira [2D leg, 2D dub])
– ‘O BOM DINOSSAURO’ (Cinépolis Manaíra [3D dub]; Cinesercla Tambiá [3D dub]; Cinépolis Mangabeira [3D dub])
– ‘VAI QUE DÁ CERTO 2’ (Cinépolis Manaíra [2D em port]; Cinespaço MAG [2D em port]; Cinesercla Tambiá [2D em port]; Cinépolis Mangabeira [2D em port])
– ‘ALVIN E OS ESQUILOS – NA ESTRADA’ (Cinépolis Manaíra [2D dub]; Cinesercla Tambiá [2D dub]; Cinépolis Mangabeira [2D dub])
– ‘ATÉ QUE A SORTE NOS SEPARE 3’ (Cinépolis Manaíra [2D em port]; Cinespaço MAG [2D em port]; Cinesercla Tambiá [2D em port]; Cinépolis Mangabeira [2D em port])
– ‘TERRA DE MARIA’ (Cinépolis Manaíra [2D leg])

 

CAMPINA GRANDE (Cinesercla Partage)

Entram quinta em CG:
– ‘SNOOPY & CHARLIE BROWN – THE PEANUTS MOVIE’ [3D dub]
– ‘CREED, NASCIDO PARA LUTAR’ [2D dub]

Continuam em CG:
– ‘STAR WARS – O DESPERTAR DA FORÇA’ [3D dub]
– ‘OS OITO ODIADOS’ [2D dub]
– ‘O BOM DINOSSAURO’ [2D dub, 3D dub]
– ‘VAI QUE DÁ CERTO 2’ [2D em port]
– ‘ALVIN E OS ESQUILOS – NA ESTRADA’ [2D dub]
– ‘ATÉ QUE A SORTE NOS SEPARE 3’ [2D em port]

 

PATOS

O Cine Guedes não enviou a programação até esta publicação.

 

REMÍGIO

O Cine RT está em manutenção.

Acho a minissérie dos quadrinhos só razoável com um final péssimo. Mas o filme Capitão América – Guerra Civil tem um elemento novo à trama que pode justificar muita coisa: o resgate de Bucky. Mas ainda não cola o Homem de Ferro do cinema, um cara que tem todo o perfil de afrontar o governo em nome de sua liberdade de fazer o que quer como quer (e já fez isso nos filmes anteriores da Marvel) achar que os heróis precisam de limitações governamentais. Vamos ver como isso se desenvolve. Estréia no Brasil: 28 de abril de 2016.

 

Sigam-me os bons (no Twitter)

novembro 2017
D S T Q Q S S
« out    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Cenas da Vida

Páginas

Estatísticas

  • 1,265,193 hits